15/08/2017

O Desafio Musical de 100 Dias - Parte X

91: Uma música para um jantar romântico.



Como não sei o que é isso, imagino que essa seja boa. É sempre romântico que as pessoas se ajudem na cozinha.


92: Uma música boa para um término de relacionamento.



Boa pra quando é você que termina. Quando terminam com você, nenhuma é boa... Até as músicas de desejo de assassinato começarem a fazer sentido.


93: Uma música de ska.



Juro que não enfiei esse item aí!


94: Uma música de um artista/banda que você acha ser superestimado.

Vou ficar bem quietinha, porque sempre aparece alguém aqui pra brigar...


95: Uma música que você acha que seria difícil de aprender a tocar.



Sei lá, pode ser que seja fácil. Pra mim, todas são difíceis.


96: Uma música que seria engraçada se tocada em banheiros públicos.



Que tipo de lugar toca música em banheiro público?


97: Se fizessem um filme sobre a minha vida, essa música tocaria nos créditos finais.




98: Dedico essa música a um amigo.



:)


99: Toda criança deveria ouvir isso pra saber o que é boa música.

Eu sinceramente não sei o que faria se tivesse a oportunidade. É tão pessoal. E não saberia lidar caso não gostassem, hahah.


100: Eu completei o desafio de 100 dias, então vou postar essa música só porque posso.



Sei lá, fiquei com saudade de Lordi hahah

14/08/2017

O Desafio Musical de 100 Dias - Parte IX

81: Um sucesso dos anos 1980 de um artista que se acha.




82: O Hino Nacional deveria ser substituído por essa música.



Cês acharam que ia ser Que País É Esse?, hein. Escolhi por ser ska, só. Juro.


83: Uma música de um álbum cuja capa seja muito boa.



Eu sou muito apaixonada por essa capa.


84: Uma música que te lembre de um(a) ex-namorado(a).



Eu não tenho ex-namorado. Mas essa me lembra o ex-o-que-quer-que-tenha-sido.


85: Uma música que te faria levantar da cadeira.




86: Uma música do seu artista homossexual favorito.



Já que 60% do grupo é gay.


87: Uma música engraçada para uma noiva entrar no casamento.



"Well, I'd rather cut you than the wedding cake." Engraçado para um casamento gótico, talvez.


88: Uma música de uma banda/artista que você deteste.

São muitos e eu não vou macular meu lindo bloguinho :(


89: Uma música que te faria ganhar um concurso de calouros.



Eu sempre me fantasio cantando isso nesses troços. Eu só teria que aprender a cantar, primeiro.


90: A próxima música/álbum que você quer comprar.



Eu não tô com desejo de nenhum álbum específico, por agora, mas bem que queria ter o Sempiternal :(

13/08/2017

Manu explica sobre assexualidade, de novo, devagarinho pra todo mundo entender (COM SARCASMO!) (METÁFORAS!) (E CIÊNCIA!)




Eu entendo que seja confuso. Acreditem, é mais confuso ainda pra quem é e precisa entender como e por que é assim. No processo de autoeducação, a gente tenta educar também os outros porque ouve muita, muita besteira e essas besteiras acabam ofendendo e atrapalhando um processo complicado de autoaceitação. Então, pra evitar que as pessoas das demais orientações continuem mal-interpretando os milhões de assexuais do mundo, venho aqui novamente explicar qual é a nossa.


👉 RECAPITULANDO:

  • Assexualidade é a orientação sexual em que o indivíduo não sente atração sexual por outros, de qualquer gênero. 
  • É ausência de atração, não de libido. 
  • Não é o mesmo que celibato, que é uma escolha de abstinência de atividade sexual.
  • A demissexualidade (quando a atração sexual ocorre somente quando há forte vínculo emocional), muito comentada atualmente, é um espectro da assexualidade.
  • Nem todo assexual tem repulsa e se priva de atividade sexual, embora muitos sim.
  • Assexuais não são reconhecidos pela comunidade LGBT, embora a sigla completa inclua a letra A, que significa "aliados" (que a gente costumava chamar de "simpatizantes"). Porque, claro, aliados sofrem muito mais preconceito do que assexuais (*detector de sarcasmo*)



Dito isso, vamos lá:


🤡 "É tipo promessa, você vai esperar o casamento?"

NÃO. Assexualidade NÃO é celibato. Celibato é a escolha de abstinência sexual. Assexuais podem fazer sexo, se quiserem. Eu vou repetir isso muitas vezes.




🤡 "Mas como assim tem assexual que gosta de sexo se eles são pessoas que não gostam de sexo???"

Tem saído muita matéria sobre assexualidade agora e somos todos muito gratos, mas infelizmente tá rolando uma definição errada da nossa orientação que tá confundindo a galera. Ser assexual não é ser contra sexo, ter nojo de sexo, nem mesmo ser indiferente a sexo (embora existam assexuais assim). É só não sentir atração sexual. Atração sexual não é o mesmo que desejo sexual. Atração sexual é você querer ter relação com alguém específico; desejo sexual é ter vontade de ter uma relação sexual, ponto. Alguns assexuais não têm desejo, outros têm. 


🕙 HORA DA METÁFORA:

Atração sexual é você ter fome de alguma coisa específica, por exemplo, aquele doce maravilhoso que está na vitrine da padaria. Você olha pra ele e baba, imagina o gosto, quer ele na sua barriga.

O assexual não vê nada de mais no tal doce. Ele até pode gostar de doces, pode até estar com fome, mas a não ser que ele queira experimentar, a visão do doce por si não vai despertar nenhuma emoção especial. 



🤡 "Calma, você só não encontrou a pessoa certa, ainda!"

ERRADO. "Pessoa certa" determina a sua escolha, não a sua atração. Você não escolhe por quem sente atração, só escolhe o que faz em relação a isso.



🤡 "Ah, todo mundo passa por isso. Talvez você ainda seja imaturo, talvez você tenha passado por um trauma, talvez você tenha medo de se envolver com pessoas, talvez você tenha um problema hormonal, talvez..."

ERRADO, ERRADO, ERRADO, ERRADO, ERRADO. Passar por uma fase de desinteresse por sexo não é o mesmo que ter essa orientação. Algumas pessoas passam por fases de querer experimentar relacionamentos com gêneros diferentes e isso não muda a sua orientação, porque se trata de um comportamento por escolha. ORIENTAÇÃO NÃO É COMPORTAMENTO. Imaturidade, trauma, medo de envolvimento e problemas hormonais afetam o comportamento sexual, não a orientação. E se qualquer uma dessas coisas frustra o indivíduo, é ele quem deve procurar ajuda, não os outros quem devem impô-la. Falar em cura assexual é como falar em cura gay; é preconceituoso e incorreto.



🤡 "Ah, eu respeito que você seja assim, mas um dia você vai mudar de ideia!"

NÃO, porque, como eu disse, não é uma ideia. Se você tem certeza que é heterossexual, não vai virar homossexual porque "mudou de ideia", ou vice-versa. Pessoas que conhecemos que "mudaram de ideia" provavelmente não sabiam sua própria orientação até que tivessem certeza. E, se você deseja que eu mude de ideia, não me respeita. :)



🤡 "Mas isso não existe, o sentido da vida é reproduzir para perpetuar a espécie!!! BIOLOGIA!!! CIÊNCIA!!!"

Ãh, novidade, galera: O sentido da vida não é reproduzir pra perpetuar a espécie. O sentido da vida, biologicamente falando, é evoluir para que a espécie sobreviva ao meio. A evolução não é inteligente, nem pensa a longo prazo; ela só filtra os indivíduos que são melhor adaptados para sobreviver ao meio em que estão no momento. Os estudos evolutivos sobre orientações sexuais como homossexualidade e assexualidade, que filtram a evolução da espécie humana, estão demonstrando que tais orientações também ocorrem em certos animais, comprovando que tais características são genéticas e podem ter uma vantagem evolutiva para a vida; embora ainda não se saiba qual. De qualquer forma, o que vai determinar a reprodução da nossa espécie é o comportamento sexual, não a orientação, e tanto homossexuais quanto assexuais podem, são biologicamente capazes, de ter relações heterossexuais para fins de reprodução



🤡 "Mas então, se existem assexuais que fazem sexo, eles são como todo mundo, afinal de contas. Pra que o nome diferente?"

Porque o assexual que faz sexo o faz por escolha, não por atração natural. O motivo da escolha pode ser qualquer um (vontade, curiosidade, pressão social, desejo de filhos, gosto pela sensação), só não vai ser por achar alguém sexualmente atraente.



🕙 HORA DA METÁFORA:


Celibato é você estar de dieta, olhar pra um brigadeiro e talvez sentir vontade de comê-lo, mas não come porque prometeu que não o faria.

Assexualidade é você ter um brigadeiro à sua disposição mas não comê-lo porque não gosta de chocolate ou não tem interesse por doces.



🤡 "Tem certeza que você não é bi?"

Eu já cheguei a achar que era, e quase todo mundo da comunidade já deu depoimentos achando que eram, também. Isso acontece porque assexuais (especialmente os arromânticos) não dão importância à distinção de gêneros, mas não da maneira que os bissexuais veem isso. Enquanto estes sentem-se igualmente atraídos por homens e mulheres, assexuais são igualmente indiferentes a ambos. A confusão é que, se o assexual sem orientação romântica, por algum motivo, decidir que quer ter um relacionamento, mesmo que sexual, não se importará com o gênero da pessoa, desde que haja alguma atração entre elas. Não é tão confuso quanto parece, é só duas pessoas que se gostam se relacionando da maneira que escolheram.



🤡 "Tá, mas aí como é que eu vou saber se o assexual que eu conheço quer ficar comigo ou não???"

A maneira mais segura de saber é, pasmem, perguntando. Sério. Alguns assexuais têm completa repulsa por contato físico e não querem saber de pegação, outros gostam e são ok com isso. De qualquer forma, você só vai saber conhecendo a pessoa. Dizendo por mim, eu não gosto de ficar por pegação, e acho que isso se aplica à maioria de nós. Como não rola atração física, não tem muito sentido ficar com quem a gente não conhece direito, porque tem que necessariamente rolar algum outro tipo de interesse pra que a gente tenha vontade de fazer isso. Mais ou menos 70 milhões da população mundial são assexuais. Se você acha que um assexual é muito difícil de conquistar pra uma ficada, ainda tem bilhões de outras opções mais dispostas. Mas, mesmo entre esses bilhões, conversar, conhecer e formar outros vínculos certamente é de interesse de muitos. ;)





Não é difícil, na verdade. E você não precisa entender, só tem que respeitar. A vida sexual de ninguém deve ser tratada como prioridade, nem em relacionamentos, muito menos em conversas de bar. Se você tem curiosidade e gostaria de saber mais, pergunte, pesquise, seja respeitoso. Ignorância leva a preconceito, e de preconceito o mundo não precisa mais. 


Para saber mais sobre assexualidade e ter acesso a links importantes e dados estatísticos, veja minha página exclusiva sobre o assunto.