29/01/2009

~♪~
Eu vi o mundo, ele era lindo
Mas então veio a chuva a arruinou tudo
Então eu tentei ser invisível
Isso era impossível
Mesmo para mim
Eu ri do amor
E foi um grande erro
Porque na falta disso
Eu o preenchi com ódio

Porque não há nada como o nada
É, não há nada como o nada absoluto

Eu tinha um cérebro para não pensar em nada
Mas então a chuva veio
E eu pensei demais
No mundo, como sempre
Eu caí profundamente num vazio
Tentei fazer com que tudo tivesse um sentido
Mas a chuva veio e bagunçou tudo

Porque não há nada como o nada
É, não há nada como o nada absoluto
Não há nada como o nada
Mas os meus dedos estão no gatilho
E eu vou desligar o mundo

Então o que me dá o direito de pensar
Que eu poderia jogar uma vida fora?
Mesmo que seja a minha
E o que te faz acreditar
Que você pode se afastar do amadurecimento?
Passando por cima de mim
Talvez perder ou salvar sua alma
É uma escolha de como você preenche o buraco

E a chuva veio...

Porque não há nada como o nada
É, não há nada como o nada absoluto
Não há nada como o nada
Mas o meu dedo está no gatilho
E eu vou desligar o mundo
~♪~


Chris Cornell - No Such Thing