30/04/2009

Nossos sonhos são muito mais interessantes quando estamos doentes

Já perceberam?

Eu tô com uma gripe chata há quase uma semana, tossindo as tripas [perdão pela força de expressão] e com uma dor de cabeça dispensável. Gripe do porco-aranha? Acho que não, mas isso não me impedirá de ir pra São Paulo semana que vem - preparem suas máscaras :)

Então, mas voltando ao assunto do sonho, depois de algum tempo tive um sonho bizarro outra vez!

Pra variar, era semana da minha formatura (eu ainda sonho com isso até hoje, acreditam?!), e a família tooooda veio (só em sonho, mesmo). Aí aconteceu uma zica estranha, que eu realmente não consigo me lembrar o que era, alguma catástrofe climática ou coisa que o valha. Só sei que minha casa ficou destruída e a minha família toda foi dessa pra melhor o/. Todo mundo, um por um, não ao mesmo tempo. Foi horrível, eu chorava e chorava.

Mas o bizarro do sonho vem agora. Só tinha sobrado eu. E não sei porque cargas d'água, tinham que localizar parentes vivos pra que eu tivesse onde morar (meu sonho desconsiderou que eu já sou maior de idade). Aí descobriram que eu ainda tinha dois tios, que eram... George Harrison e Ringo Starr!!!

Pelo jeito meu sonho também desconsiderou que o Tio Jorge (como eu o chamava, no sonho o.O) já morreu tem um tempo. Mas no meu sonho eu também pareci não ligar muito que eu tinha dois Beatles como tios, eu só queria chorar. Foi estranhão. Tio Jorge era um amor e tentava fazer o possível pra me animar, e o tio Ringo me dizia pra ter calma que tudo ia ficar bem.

Agora que fui me tocar de uma coisa... Será que isso tem a ver com o que o Luiz e eu estávamos conversando ontem? Sobre os filmes, sabem, onde todo tá morrendo, já morreu ou vai inevitavelmente morrer, e sempre tem um fdp dizendo: "It's OK, everything's gonna be all right"... Poxa, nem mencionei que queria que meus tios fossem Beatles :D

Enfim, 'bora estudar pra provinha de Alemão, que essa promete. Links, rechts, geradeaus, du bist im Labyrinth (y)


Tio Jorge e tio Ringão

:*

26/04/2009

"Não tem nada que me dê mais prazer do que falar mal de político!"



Pequeno discurso, "Que País É Esse?" e eu lá pensando:

"Será que o Dinho sabe que quem trouxe eles pra cá foi um vereador?"


HAHA, deixando a filosofia anarquista de lado, não sei se vocês estavam sabendo, mas ontem teve show do Capital Inicial aqui no Ru Verrrde (se não sabiam, não foi por falta de eu falar u.u), a gente estava lá, lóógico :)

O show foi curto!
Mas pelo menos não peguei uma pneumonia, como achei que ia. Só tô toda dolorida porque paguei o preço por ficar na grade, com apenas alguns seguranças me separando do palco. Tinha uma guria atrás de mim que só não me estuprou porque era mulher. Ela queria a todo custo me tirar da grade, então ela me deu alguns socos, me puxava e me empurrava, e gritava "DEEEIXA EU FICAR AÍ, SÓ NESSA MÚSICA!". Azar o teu, minha filha; se queria ficar aqui, que chegasse antes u.u
A coisa só ficou feia mesmo quando ela colocou o pé em cima do meu pra tentar subir em mim. Aí eu dei com o calcanhar na canela dela, então ela sossegou. Ninguém suja meu All Star assim, NIGUÉM! Ò_Ó

Se foi putaria? Foi putaria o show inteiro, adooooro interior. 5 mil pessoas matando e morrendo pra ver o palco de perto. Mas Giuli e eu ficamos firmes e fortes, agarradas à grade como se fosse nossas vidas (y)

E foi vendo o show e presenciando a emoção nada contida da minha irmã que comecei a reparar como o Capital realmente foi e é parte da nossa vida. Cada música que tocava me lembrava de alguma coisa da vida, momentos que passaram, sei lá. Coisas de que eu nem me dava conta, mais. Por exemplo, Olhos Vermelhos, que foi minha favorita por anos, e já fazia eras que eu não ouvia - quando a tocaram, me senti como se tivesse ouvido pela primeira vez de novo e aquela sensação de "pqp, que música foda" voltou. Fogo me lembrou de um colega meu de aaaaaanos atrás que cantava "é tão certo quanto o calor do inferno", e me fez rir. Como Devia Estar me lembrou da minha 'Última Grande Depressão' (que é como eu me refiro à aquela de 2 anos atrás). Eu escrevia a letra dela por tudo. E muitas outras, muito mais.

Giuli teve a brilhante ideia de levar a camiseta (verde-limão) do fã-clube Capitalianos do Sul, do qual ela faz parte, pra ficar estendendo pra ver se alguém olharia e teria reação. E deu MUITO certo. Todos da banda viram e acenaram super positivamente. O Dinho fez uma cara de surpresa muito louca (HhaUAH), o Flávio abriu um sorriso gigante, Yves aplaudiu, e o Fê... bom, o Fê fez cara de "ah, safadénha". Foi lindo HUAHAHUA

A banda demonstrou uma simpatia sincera. Sincera, de verdade. Não era aquele sorriso plástico de artista que acha que tem que puxar o saco do povo, e tampouco tinha alguém com cara de "afe, que que eu tô fazendo aqui?". Todos sorriam o tempo todo, todos deram seu show, o Dinho tava com a macaca (oi, quando ele não tá com a macaca?), o microfone dele pifou no meio de Fátima e a gente cantou por ele, e ficou emocionante.

Ah, claro, e o melhor momento! Os meninos da banda Regrad'3, daqui de Rio Verde, da qual a Giuli é assessora, mandou fazer camisetas da banda pra eles, e uma especial pra jogar pro Dinho, o parabenizando pelo aniversário, que é amanhã. Como eles jogaram a camiseta no meio da música, o Dinho pegou, estendeu em cima de uma rampa que tinha no meio do palco, acenou e continuou cantando e tal. Quando a música acabou, ele agradeceu comovido pela lembrança, aí a banda começou a tocar "feliz aniversário, envelheço na cidade..." (Ira! ♥), até que o Dinho deu risada e mandou parar, porque "não envelheço tanto assim" x)


Sei lá, muita coisa pra falar desse show. Se o do Oasis for metade como esse foi, morro feliz. Claro, não tem nem como comparar. Ontem eu tava na frente do palco. Daqui a duas semanas estarei no meio de 35 mil pessoas e não vou ver porra nenhuma de nada, mas vou estar lá. (y)



Pérolas (claro, todo show tem pérola!):

"DAÊ, RIO VERDEEEE!! Como essa cidade cresceu!"
- Dinho, num momento "Alô, roça!"

"Como vai fazer pra entrar? Vai separar as filas?"
"Não, vai entrar todo mundo junto... Aqui tá o pessoal da VIP e da Extra-VIP"
"Mas e quem vai de pista??"
"Ah é, tem a pista também, esqueci"

- Segurança mala humilhando a pobre menina que ia de pista

"Ow, e o ingresso, meu lindo?!"
- Casal gay atrás da gente, na fila

"ELE MORREU! ELE MORREU!"
- Fernando e eu, ao vermos o robozão inflável murchando ;~

"É O FLÁVIO, É O FLÁVIO, É O FLÁVIO, não é o Flávio :("
- Fernando, toda vez que via um careca entrando no palco, antes do show

"Só tem figura nesse show, Xuxa, Britney Spears..."
- A gente comentando, durante a fila... Desnecessário dizer que fiquei com "Womanizer" na cabeça o show todo >.<

Agora não lembro de mais, e preciso largar isso aqui pra estudar pra prova de francês, amanhã :O

:*

(todas as fotos tiradas pela Giuli, entre uma e outra crise de choro)

22/04/2009

Pandora: a Primeira Grande Gansa

("ganso" é como a gente chama aquela pessoa que se mete onde ninguém chamou u.u)

Entre um Stephen King e outro, resolvi dar uma folga no suspense pra ler um pouco sobre Mitologia. Não que as Mitologias Grega e Romana sejam assim contos de fadas, sem tragédias nem conspirações, mas pelo menos são história e história é cool.

Enfim, mal comecei a ler o livro e já tô deliciada com a quantidade de informação legal. Vou dividir com vocês a lenda de Pandora e sua famooosa caixa - que nem dela era...


Pois então, a história começa com Prometeu e Epimeteu, irmãos, deuses. Ambos estavam encarregados de criar o homem e dar a ele o que fosse necessário para que fosse superior aos outros animais, além de garantir que os animais conseguissem ser preservados. Epimeteu ficou de fazer o serviço, e Prometeu de aprovar ou não. Então Epimeteu, saltitante e serelepe, caprichou na obra - deu ao homem coragem, força, rapidez e essas coisas, além de acessórios que hoje em dia já saíram de linha, como asas em alguns, garras em outros, até uma carapaça num outro e tal. Mas quando chegou a vez de turbinar o homem, Epimeteu viu que já tinha gastado tooodos os recursos que tinha. Então ele foi desesperado pedir ajuda ao irmão Prometeu, que foi com deusa Minerva (Sabedoria) até o céu e pegou um pouco de fogo, e o levou para o homem. Assim, o homem se tornou o único animal capaz de manipular o fogo - para subjugar animais, fazer ferramentas, aquecer a moradia, cunhar moedas e o escambau, o que o tornava superior em relação aos outros animais.

Tá, e o que Pandora tem a ver com isso tudo?

Pandora foi um presente de grego (trocadilho infame, HAHA) para os irmãos.

A lenda diz que Júpiter, o todo-poderoso dos deuses romanos, a fez e a mandou como castigo a Prometeu e a Epimeteu para puni-los pela ousadia de roubar o fogo do céu, e também ao homem, por ter aceitado. Ela foi a primeira mulher criada, e cada deus contribuiu um pouquinho para aperfeiçoá-la - Vênus a deu beleza, Mercúrio a deu persuasão, Apolo deu a música e etc etc etc. Assim pronta, foi oferecida a Epimeteu, que aceitou, embora seu irmão tivesse dito para que ele tomasse cuidado com os presentes de Júpiter.

Epimeteu tinha uma caixa onde guardava algumas coisas que ele não usou na criação do homem - coisas malignas, sentimentos ruins e doenças. Aí um dia a Pandorinha curiosinha e intrometidinha foi abrir a caixa pra ver o que tinha dentro, e então... Tchau, coisinhas malignas! o/


(Prometeu diz: "Puta que pariu, Pandora, que foi que tu fez?")

Tudo escapou da caixa e se espalhou pela terra, e quando ela conseguiu fechar a caixa, tudo o que ainda restava lá dentro era apenas a Esperança. Ou seja, moral bonitinha da história: Não importa o mal que nos ameace, a Esperança nunca nos deixa e, enquanto a tivermos, nenhum mal nos torna inteiramente desgraçados. Lindo, né? :)

Essa coisa de "primeira mulher" só dá em merda, não importa a religião, já repararam? Pandora, Eva... tudo a mesma coisa. Bicho curioso, essa tal de mulher.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
BULFINCH, Thomas. "O Livro de Ouro da Mitologia: histórias de deuses e heróis". 27 ed.Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.

16/04/2009

Alles gut zum Geburtstag, Dero Goi! :)

[16.04.2009] já que a data aqui não funfa.

E é com os 39 Jahre do Dero que iniciamos os aniversários do OOMPH!, já que vem um atrás do outro :B


Apresentando pela milésima vez, Dero é o vocalista e baterista da banda de metal industrial alemã chamada OOMPH! (se pronuncia como se fosse um soco no estômago. Pelo menos era como eles explicavam, hahaha). Dero se caracteriza pela cara de louco, performance insana no palco e risada maligna assustadora, além de conseguir ser sexy ainda assim ;9
Acha que tem que morrer em todos os clipes - morre quando não deve, quando deve não morre.

O OOMPH! é chegado num vídeo polêmico a cada single que lança, motivo pelo qual seus vídeos volta e meia são banidos da internet.

Pra quem (ainda!) não viu, deixo o último angustiante Beim ersten Mal tuts immer weh (algo como "Na Primeira Vez Sempre Dói"):





O vídeo mostra um encontro marcado pela internet entre um tarado cara e uma menina de 15 anos. Ela diz que sabe de uma brincadeira legal e pah, se encontram. Só que a tal brincadeira dela não é beeem o que ele esperava. Agora entendam porque esse vídeo é proibido para menores no YouTube ;)

Küssen und bis bald o/

05/04/2009

♫ see how they smile... I'm crying.

» Minha banda escolhida é:




1. Você é homem ou mulher?
Girl
2. Descreva-se:
I Feel Fine
3. O que as pessoas acham de você?
Something
4. Como descreveria seu último relacionamento amoroso?
Can't Buy Me Love
5. Descreva sua atual relação com seu namorado (a) ou pretendente:
You Never Give Me Your Money (HAHA)
6. Onde queria estar agora?
Octopus's Garden
7. O que pensa a respeito do amor?
We Can Work It Out
8. Como é a sua vida?
Tomorrow Never Knows (mentira, vida tediosa)
9. O que pediria se pudesse ter apenas um desejo?
Carry That Weight, por favor :D HAHA
10. Escreva uma frase sábia:
Let It Be

Agora se despeça: Hello, Goodbye! o/

.

Tô numa sessão nostálgica desde ontem, ouvindo Abbey Road direto...

Tem realmente alguma coisa mágica nesse álbum, não sei explicar. Ele é misterioso, entendem, você ouve ele do começo ao final e parece que você ainda não vai entendê-lo sem escutá-lo outra vez. É tudo tão confuso, tão... triste e tão louco! Começando com a total nonsense Come Together, terminando com a "wtf?" Her Majesty; no meio tem You Never Give Me Your Money, que começa de um jeito, termina de outro e você fica pensando: "cadê o final da música?", quando ele vai aparecer lá pro final da Carry That Weight, 6 faixas depois! Ainda tem a hipnótica I Want You (She's So Heavy), que fica uns 7 minutos repetindo as mesmas frases, com um instrumental incrível, uma linha de baixo que não sai da cabeça. Você fica cantando isso por dias. Sei lá, podia citar alguma coisa bizarra sobre todas as músicas, mas já me empolguei demais. Mas não pensem vocês que é um álbum sem sentido, um monte de coisas desconexas juntas num CD só, pra fechar a carreira dos Fab Four. Something e Oh, Darling! são lindas, e seria impossível ouvi-las e não sentir nada. Eu, pelo menos, não consigo.



É isso aí. Ando doida pra ver pela milésima vez meu DVD do Paul McCartney em turnê pelos EUA em 2002, mas TV aqui em casa no fim de semana é monopólio do velho... E computador trava esquisito quando a coloca DVD pra rodar, então... Eu espero :(

Beijos!
Se não quiserem comentar, marquem a caixinha aqui pra eu saber que alguém lê :P
(Ando tendo uns bugs com esse layout novo, queria poder arrumar)

04/04/2009

Hurricane #1

Quando eu estava empenhada em mandar letras e traduções pro tal site (que nem vou mencionar), traduzi algumas do Hurricane #1 e me deu vontade de falar sobre a banda. Uma banda que tinha tudo pra ir pra frente e ser conhecida no mundo todo, mas não foi.




Acredito que algumas bandas tenham mais sorte do que outras, quanto a isso; acho que não depende só apadrinhamento ou contatos poderosos. Eles tinham contrato com a Creation Records, a mesma que foi do Oasis, The Jesus and Mary Chain e Primal Scream. Dois singles tiveram boas posições nas paradas britânicas (Step Into My World, que alcançou a posição #29, e Only The Strongest Will Survive, que chegou à posição #19). Pessoalmente, acho que o sucesso merecido não veio porque eles tentaram muito ser o Oasis. Não como o Oasis, mas O Oasis - como vocês mesmos poderão ver mais pra frente.

Hurricane #1 ("hurricane number one") foi uma banda britânica do chamado Britpop, que surgiu em 1996 e encerrou atividades em 1999, depois do lançamento do segundo e último álbum oficial. Em 2004 foi lançada uma coletânea dupla intitulada Step Into My World (The Anthology), que conta com os singles, respectivos remixes, algumas demos e faixas não lançadas previamente. Andy Bell, que era o guitarrista e principal compositor, foi o mentor da banda. Ele tinha saído da banda Ride, recrutou um baterista que era fã da banda, encontrou um baixista e aprovou a demo enviada pela namorada de Alex Lowe, boxeador amador que queria voltar ao mundo da música (acreditem, ele não tem cara de boxeador o.O haha) e foi adicionado como vocalista da banda. Depois do relativo sucesso com os dois álbuns, Andy deixou a banda para misteriosamente entrar para a Gay Dad, acabando assim a curta aventura do Hurricane #1. Cada integrante seguiu seu próprio caminho. Andy, pouco tempo depois de entrar para a Gay Dad, foi chamado para ser baixista do Oasis, onde está até hoje. :)

Claro que ninguém leu tudo isso, então vou direto à parte interessante, onde vocês podem conhecer as principais músicas da banda. Eu pessoalmente adoro as músicas, tanto que fiz o post em homenagem póstuma à uma banda que podia estar ativa até hoje :(

Step Into My World (a favorita xD)
http://www.youtube.com/watch?v=_jPZgLszqRY

Tem sido extremamente difícil encontrar o vídeo oficial na internet; mas esta é uma versão ao vivo que só peca em não ter o solo enorme ao final.

Only The Strongest Will Survive (live @ TOTP 1998)
(single mais bem sucedido da banda)



No YouTube tem alguns poucos vídeos de outras apresentações ao vivo. Aliás, notaram como anda difícil encontrar alguma coisa no YouTube, de uns tempos pra cá? Aos poucos os vídeos estão sendo apagados... :(

Enfim, tá aí. Espero que gostem :)