Pular para o conteúdo principal

Googling myself

("Gostaria que pesquisar por mim mesmo no Google rendesse resultados melhores" - essa eu tirei da someecards.com - os cartões virtuais mais sinceros da internet xD)


Aqui é o seguinte... Me lembro de ter feito isso no fotolog há milhões de anos atrás, e resolvi aumentar o esquema. A regra é simples, era só pesquisar no Google o seu nome mais a palavra "precisa" (no meu caso escolhi só "Manu" pra dar mais resultados), e então postar os resultados mais interessantes/engraçados da busca.

A essência ainda é essa, só acrescentei outras palavras além daquela. Vamos ver o que saiu:

"MANU PRECISA":

"Manu precisa de sua ajuda!"
"Manu precisa mudar seu visual e conta com sua ajuda."
"A pequena Manu precisa viajar para China a fim de se submeter a tratamento."
"Quanto tempo Manu precisa para voltar a ser aquele jogador fantástico que a gente conhece?"

Parecer técnico: Parece que sofri um acidente grave no basquete (basquete, porque no futebol eu sou um mito u.u). Esse acidente, ao que parece, deve ter me desfigurado, e preciso que vocês me ajudem ($) a ir pra China me tratar. obrigadaevoltemsempre;*

.

"MANU DEVE":

"(...) porque Manu deve tocar com o grupo Mundo Livre S/A."
"Manu deve ser uma daquelas pessoas que nunca saem à noite."
"Manu deve ter sido tocada pela graça dos deuses da Bossa e do samba por cantar com tanta generosidade e sentimento."

Parecer técnico: Todos adoram me ouvir cantar, isso é um fato!! Pena que eu não saio à noite, senão vocês poderiam me ouvir nos barzinhos - um banquinho e um violão oee o/

.

"MANU QUER":

"Manu quer morar em outro lugar e viver novas experiências."
"Manu quer desfilar no Carnaval."
"Manu quer ser importante e usar seu trabalho para transmitir sentimentos bons às pessoas."
"Manu quer adotar um filho, mas a França não permite a adoção por casais homossexuais."

Parecer técnico: É, esse é um caso complicado... Não vejo futuro nessa cidade, queria ir pra França, viver novas experiências, trabalhar em prol da sociedade e desfilar no carnaval de lá (que, diga-se de passagem, é estranho). Mas não vão me deixar adotar un petit garçon só porque eu sou... AHN?! ò_Ó

.

"MANU PODE":

"Num hectare de bosque do Manu pode ter até 220 espécies de árvores (...)"
"Manu pode se referir a: Manu, organização política de Moçambique. Manu, um gênero de aves extintas. Manú, jogador do Benfica. Manu, mito hindu."
"Washington diz que Manu pode ter armado com Kiko para tirar Marreta do ferro-velho e ela vender drogas lá."
"Sem as negativas do ex-amante, Manu pode ter a liberdade de conseguir um bebê que possa ser seu."

Parecer técnico: Bom, já viram né? Essas 220 espécies de árvores do meu bosque são no mínimos ervinhas (erva ou árvore, Manu?) estranhas que eu ando negociando por aí. Aliás, andava, porque agora acho que finalmente poderei criar meu próprio filho \o/ Tomara que Washington e Marreta não me atrapalhem, agora u.u (aliás, valeu pelo "mito hindu", me senti realmente importante, agora UAHAUHA)

.

"MANU GOSTA":

"A Manu gosta do luxo, de comer em bons restaurantes."
"Será que Manu gosta de Luiz Gonzaga?"
"Ele diz que ainda é cedo, que precisa saber se Manu gosta dele para valer ou ama Antônio."

Parecer técnico: Outra situação difícil... Lógico que amo ele, mas o Antônio é o Antônio, e ele me leva em restaurantes de luxo. Vou apelar pra alguma canção de Luiz Gonzaga, preciso pensar.

Ou seja, sou jogadora de basquete de dia, cantora à noite e traficante nas horas vagas. Meu sonho é adotar um filho na França, do qual sou impedida por ser homossexual ò_Ó Tentei largar essa vida, mas Antônio apareceu e bagunçou tudo. Pra fugir dessa vida complicada, me dediquei ao Hinduísmo.

Poxa, o Google sabe mesmo de tudo o.O

.

Pra quem for fazer, não se esqueçam de colocar as expressões entre aspas, pra frase sair certinha!

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…