12/07/2009

I once knew a guy...


Streetlight Manifesto?
12 de setembro em São Paulo?
Se eu vou?
Se eu sou louca de perder o show da minha segunda banda de ska favorita assim, ao vivo e a cores, na minha frente?!

PERGUNTA DE NOVO!!
AUHAU

Já citei o SM algumas vezes aqui no blog, a última vez foi no post da Morte. Queiram as poderosas forças cósmicas que eu possa ir *___*

Agora vou colocar a musiquinha que tá na minha cabeça desde que acordei hoje, play e sejam felizes (felizes mesmo, não tem como não ficar HUAH):



We Will Fall Together

I once knew a guy obsessed with the afterlife
Oh, what a terrible day that was
He realized he'd wasted all his time
(Time) was ticking by and he'd been left behind
And as the clock tick-tocked his heart did stop
And everything he had was fucked

And we know not what we do
(Can you hear them call?)
Will we ever make it through?
(As they watch us fall)
From the sky (to the ground) to the sea
Woe is me (woe is me), no one will save you now
We can only look away (away!)
Away...
We'll not be victims
There'll be no victims off to speak
And only then we will be free
And up will rise the meek

And when we fall, we will fall together
No one will catch us so we'll catch ourselves
And where we roam, we will roam forever
No one will understand what we meant

The beaten and the bruised, forsaken, the abused
Oh, what a glorious day we'll have
Rising up and claiming all our dues
The day will come as sure as the ever-setting sun
All of those that self-imposed
Will find themselves so indisposed

And we know not what we do...
(refrão)

Now, with the line drawn in the wet sand
You need to tell us where to stand
Sitting waiting watching rotting
Everything they warned us of is true
Now tell me what we're all supposed to do

They're coming after all of us with everything they've got
With the fury of a soldier who will answer to his God
So how will we fight?
All we have is logic and love on our side

(refrão)

O que me fisgou no SM foi primeiro esse ritmo rápido e tão harmônico, ao mesmo tempo bagunçado e tão divertido, os metais tão perfeitos e os vocais tão bem alternados. Aí então conheci as letras e ficou feita a cagada. Somewhere in the Between é um dos únicos álbuns que eu ouço inteiro SEMPRE, não tem uma música que eu pule.

O que também me lembra que eu mandei algumas traduções pro maldito site e foram todas recusadas. Como podem ver, as letras não são assim tão pequenas e fáceis, mas a falta de respeito ainda comanda nesse Brasil varonil :)

Tradução para os espertos que vão gostar da música ;D

.

Uma vez eu conheci um cara obcecado pela vida após a morte
Oh, que dia terrível foi aquele
Quando ele percebeu que estava perdendo todo o seu tempo
(O tempo) estava passando e ele foi deixado pra trás
E enquanto o relógio tiquetaqueava seu coração parou
E tudo o que ele tinha estava perdido

E nós não sabemos o que fazer
(Você consegue ouvi-los chamar?)
Será que um dia conseguiremos passar por isso?
(Enquanto eles nos veem cair)
Do céu (para o chão) para o mar
Ai de mim (ai de mim), ninguém vai te salvar agora
Nós só podemos olhar pra lá (pra lá)
Pra lá...
Não seremos vítimas
Não haverá vítimas para falarmos sobre
E só então poderemos ser livres
E os humildes se erguerão

E quando nós cairmos, vamos cair juntos
Ninguém vai nos pegar, então nós nos pegaremos
E pra onde vagarmos, vagaremos para sempre
Ninguém vai entender o que pretendíamos

Os açoitados e machucados, abandonados e abusados
Oh, que dia glorioso teremos
Nos erguendo e cobrando nossas dívidas
O dia chegará, tão certo quanto o sol que sempre se põe
Todos aqueles que se auto-impuseram
Se encontrarão tão indispostos

E nós não sabemos o que fazer...
(refrão)

Agora, com a linha desenhada na areia molhada
Você precisa nos dizer onde ficar
Sentados, esperando, observando, apodrecendo
Tudo o que eles nos disseram para ter cuidado é verdade
Agora nos diga o que devemos fazer

Eles estão vindo atrás de nós com tudo o que têm
Com a fúria de um soldado que vai responder a seu Deus
Então como lutaremos?
Tudo o que temos é lógica e amor ao nosso lado

(refrão)


.

Agora vou convencer a véia. Mesmo porque, parece que em dezembro vou ter que ir pra São Paulo de novo, e a progenitora não tá achando muito conveniente todas essas viagens :B
Torçam por mim!