30/12/2010

Mais certo que o show de fim de ano do Roberto Carlos

... é a tal da retrospectiva do ano que a gente sempre faz nessa época, também.

Como eu disse ano passado, acho legal fazer isso, por mais que o ano tenha sido ruim ou desinteressante. A gente analisa os acontecimentos mais racionalmente, ao contrário da "reação" do momento. E, a partir daí, dá pra ver onde errou, onde acertou, o que podemos repetir e o que precisamos mudar. E no fim não faremos nada disso, mas tudo bem. HAHA

Vou ter uma ajuda do John Lennon aqui. Acompanhem meu 2010:


26/12/2010

Os Álbuns de 2010

E chegou esse dia de novo. 

2010 foi um ano de muitos lançamentos, de relançamentos, de retornos e de debandadas. Quisera eu poder ouvir tudo o que foi lançado esse ano, mas faltou tempo e, admito, espaço no HD. Sem contar uma mania minha de querer ouvir coisa velha (tipo, muito velha), e acabar passando um bom tempo sem ouvir coisas mais novas. Tem álbum novo de banda que eu gosto que até hoje não ouvi, e eu ainda tô descobrindo coisa do ano passado! Então esse ano vou fazer um pouco diferente do ano passado - vou postar aqui só os meus destaques entre os lançamentos deste ano que eu tive a felicidade de ouvir. E, junto, vou colocar um vídeo oficial de cada álbum, caso vocês queiram ouvir e conhecer.

Ah é, vocês provavelmente não vão conhecer ou gostar da minha lista porque, enfim. E também não vão achar nada nacional porque eu sou patriota assim mesmo, há.

parece que eu conheço isso de algum lugar.

24/12/2010

O que mais ouvi em 2010 (Last.fm)

Post rápido pra mostrar aqui o que mais ouvi este ano. Não mudou muita coisa, comparado ao ano passado.



Não tirei o print com o número de execuções porque acho furada. O scrobbler da last.fm só conta o que você ouve no computador, e eu ainda ouço muita coisa fora dele. Mas no geral é isso aí, talvez não tanto nessa ordem.

Pra quem quiser dar uma olhada nas outras coisas todas que eu ouço, visite a minha página:

Segue a música que mais ouvi este ano:



(e engraçado que a música dos Beatles que eu mais ouço não seja deles)

22/12/2010

"This is Joe Public speaking!"

(trechos retirados de várias entrevistas ao decorrer dos anos:)


"Todo mundo tem que perceber que você não pode se segurar ao passado se quiser algum futuro. Cada segundo deve levar ao próximo."

~

"Não há por que pensar em sexo ou em drogas ou em rock'n'roll. Isso é tudo uma tentativa de desviar do assunto. Se você não está pensando sobre a Humanidade, sobre Deus e a Lei, então você não está pensando em nada."



"Vou dizer uma coisa. Quando você vê que se torna parte do ciclo de gerações, você perde seu ego no processo, porque você não é nada especial. Você é só outra pessoa nas gerações. Quando você devota todo o seu interesse à outra pessoa, você perde a sua auto-obsessão, e é aí que você entende o que é isso. Você não sabe de nada até isso acontecer. Você não quer que nada machuque aquele ser indefeso. É uma mudança fantástica. E é quando você entende o que está acontecendo. Eu nunca entendi nada até que minha primeira filha me olhou nos olhos. Eu não entendia nada. Agora eu entendo."

~

"A vida tem a ver com as suas amizades, com a maneira como você ama o seu companheiro, a maneira como você cuida dos seus filhos. É isso que é a vida. Não tem nada a ver com ganhar centenas de zilhões de dólares porque você fez mais turnês pela América do que todo mundo."



(quando perguntado sobre o que ele espera do futuro:)


"Eu espero fazer as coisas que fiz a noite passada — ficamos acordados a noite inteira escrevendo canções. Saímos pela cidade, transbordando de ideias, tagarelando como loucos, conhecendo gente nova. Eu consigo minha energia da ideia de ter ideias. A noção de uma boa ideia ou o pensamento de uma boa ideia. É quando eu me esperto, quando eu sinto que tem uma boa ideia pela casa, na minha cachola. É quando eu me sinto vivo e é isso que eu quero continuar fazendo, me conectando com isso. E também, quero continuar comendo sanduíches de sardinha com tomate. Foi o que eu fiz hoje."



"Na verdade, o Punk Rock significa 'MANEIRAS EXEMPLARES PARA COM O SEU COLEGA SER HUMANO'. Dane-se ser um babaca, aquilo que os idiotas pensavam ser punk há 20 anos atrás."

(sobre o Clash:)

"Eu acho que as pessoas devem saber que nós somos contra os fascistas, contra a violência e contra os racistas. Nós somos contra a ignorância."

(sobre alguns públicos violentos na Europa:)

"Eu fiquei emocionalmente destroçado... Completamente desanimado em ver o que aconteceu às sementes que nós plantamos. Se aqueles idiotas e caras como eles são frutos do nosso trabalho, então eles são muito piores do que aquelas pessoas que eles deveriam substituir."



Joe Strummer nasceu John Graham Mellor, em Ankara, na Turquia, mas morou em muitos países. Veio de família com certo status (seu pai era diplomata), mas cortou relação com eles ainda muito novo, por não concordar com o rumo que sua vida estava tomando. Seu irmão mais velho alistou-se no exército para lutar do lado dos nazistas. Sobreviveu aos combates, mas suicidou-se depois. Joe saiu pelas ruas, sozinho, tocando seu ukelele que comprou por míseras libras e vivendo disso. Já foi até coveiro. Aí então virou vocalista do The Clash, do seu começo ao seu fim, depois de ter sido "convencido" a deixar sua antiga banda de boteco, The 101'ers. Depois do Clash, Joe se dedicou a participar de alguns filmes e então, em 1999, juntou-se com outros amigos músicos e formou os Mescaleros, voltando com tudo ao mundo que tanto gostava de fazer parte. E estaria, muito provavelmente, ainda firme e forte com sua nova banda, não fosse sua morte repentina, há exatamente 8 anos atrás, aos 50 anos de idade. Joe tinha acabado de voltar de um passeio com seus cachorros, quando teve um ataque cardíaco na cozinha de casa. Esse ataque foi causado devido a um problema congênito que ele tinha no coração, e nem ao menos sabia que tinha. Ninguém sabia.

Neste dia, muita gente ficou órfã de John Graham Mellor. Não apenas suas 3 filhas, mas seus amigos, seus fãs, e todos aqueles que tiveram a felicidade de trocar uma ideia com essa pessoa tão simples e tão sábia. Joe adorava conhecer gente. Ele virava noites em bares só pra conversar com as pessoas. Joe não tinha preconceito de nenhum tipo, em nenhum sentido. Joe apoiava o novo, a experimentação, a mistura de culturas. Joe respeitava a vida, e gostava muito dela. Muito mesmo. E o tempo dele nesse mundo, falando o que tinha de ser dito, ensinando o que deveria ser ensinado, tão brevemente chegou ao fim.

Este dia nunca passa em branco pelos seus órfãos. Bandas mais novas ainda hoje fazem músicas em sua homenagem. É uma pena que, hoje em dia, pouca gente conheça Joe Strummer. Uma pena e uma injustiça.

Fique em paz, Joe. Você nunca será esquecido.

17/12/2010

A última gangue da cidade.

Este mês dá pra comemorar um monte de coisas relacionadas ao The Clash. 31 anos do lançamento do clássico London Calling (um dos meus álbuns favoritos de todos os tempos); 30 anos do lançamento do também clássico Sandinista!; e o aniversário de 55 anos do baixista e co-fundador da banda, Paul Simonon, no dia 15.

Dezembro teria tudo pra ser o mês do The Clash, não fosse pelo porém do dia 22... Quando o frontman Joe Strummer morreu.



O London Calling já é figurinha carimbada aqui no blog. Vejam o post especial que fiz no ano passado.


Sandinista! foi o quarto álbum do Clash, lançado em formato de LP triplo e vendido (na época), a pedido da banda, pelo preço de um simples. A decisão, obviamente, não foi do agrado da gravadora, que aceitou a proposta desde que a banda concordasse em não receber um centavo das vendas do disco. E eles concordaram.

À esquerda, com o Clash (1980); à direita, com o The Good, The Bad and The Queen (2007)
Paul Gustave Simonon, baixista do Clash do começo até o fim dos dias (ei, é ele ali, na capa do London Calling). Nasceu e foi criado em Brixton, subúrbio pobre e violento da Inglaterra, onde teve bastante contato com a cultura Jamaicana e desenvolveu paixão pelo ska e pelo reggae, que foram presença constante na sopa cultural que foi a obra do Clash. Quando a banda acabou, Paul retornou ao plano original, que era ser pintor, e era o que estava fazendo até 2007, quando foi chamado para integrar o The Good, The Bad and The Queen. Atualmente, ele e Mick Jones (que foi guitarrista do Clash), tocam em turnê com o Gorillaz.


E, sobre o Joe... Já fiz post sobre ele. Mas farei outro, mais perto da triste data. Não vou conseguir deixar passar em branco.

12/12/2010

Já é domingo DE NOVO?! o.o

Ok que o ano passou super rápido, mas essa acelerada no fim do ano chega a ser assustadora!

Novidades/inutilidades/encheção de linguiça:

08/12/2010

If you were here today...

Uma das grandes lembranças que tenho do John é de quando estávamos tendo algum tipo de discussão. Eu estava discordando e nós estávamos nos xingando de vários nomes. Deixamos a coisa esfriar por um segundo e então ele abaixou os seus óculos e disse: "Sou só eu". E então colocou seus óculos de novo. Pra mim, aquele era o John. Aqueles eram os momentos em que eu realmente o via sem a fachada, a armadura, que eu também amava, como todo mundo. Era um lindo conjunto de armadura. Mas era maravilhoso quando ele deixava o "visor" abaixado e você conseguia ver o John Lennon que ele morria de medo de revelar ao mundo.

— Paul McCartney


05/12/2010

Domingo pede essas coisas.



#01 Em que música você está atualmente viciado?
Bridge Over Troubled Water. Ainda.

#02 Que livro você está lendo agora?
A Morte No Nilo, de Agatha Christie; e Beatles: A História Ilustrada.

#03 Qual foi o último filme que você assistiu?
Kingdom Hospital. Hoje à noite será Jogos Mortais 7 no cinema!

#04 Zumbis ou robôs?
ZUMBIS COMO ASSIM ISSO É UMA PERGUNTA?

#05 Gatos ou cães?
Ambos!

#06 Qual a sua atual obsessão?
Eu diria que fazer stencil em camisetas, mas ainda tenho muita preguiça pra considerar isso uma obsessão.


#08 Em qual lado da cama você dorme?
Do lado de cima.

#09 Qual foi a última coisa que você comprou?
Me dei de presente de Natal o American Slang, do The Gaslight Anthem *_* (agora falta chegar aqui)

#10 Você preferiria namorar um bom cantor ou um bom cozinheiro?
Um bom cozinheiro. Alguém tem que me sustentar ok. A não ser que ele, sendo bom cantor, ganhasse muito dinheiro e daí a gente não precisasse cozinhar pra sobreviver. Posso pensar melhor nessa?

#11 Se você pudesse ouvir apenas uma banda ou cantor pelo resto da sua vida, qual seria?
NÃO ME OBRIGUE A FAZER ISSO

#12 O que você faz para melhorar o seu humor?
Ouço música, mas a banda depende do humor.

#13 Qual foi a última coisa que você comeu?
Umas balas de goma que estavam por aqui. O almoço tá demorando ;_;

#14 Você quer aprender outro idioma?
Claro, sempre!

#15 Cinco coisas sem as quais você não consegue viver?
Ar, água, comida, sangue e atividade cerebral.

#16 Pegue o livro que estiver mais perto de você e vá à página 54. Qual é a primeira frase do segundo parágrafo?
"Jacqueline riu novamente". Gente, essa Jacqueline tá infernizando.

#17 O que você gostaria de dizer neste momento?
Nada, preguiça.

#18 Pelo que você mais espera, agora?
Pelo meu primeiro salário? Apesar de que vem menos da metade ;(

#19 O que está tocando nos seus autofalantes agora?
I'll String Along WIth You - B.B. King

29/11/2010

Saudades, tio Jorge.

Hoje é aniversário de 9 anos da morte de George Harrison e não sei o que postar. No último ano, minha admiração e carinho pelo Tio Jorge (chamo ele assim desde que sonhei que ele era meu tio!) só cresceram; chego a cogitar que ele seja meu beatle favorito. Não apenas pelas suas belas composições, mas por quem ele foi, por quem ele se tornou, pelo que fez pelos outros e pelo lindo legado que deixou. Ouvir a sua voz e mesmo ver suas imagens me transmite uma paz que não consigo explicar.



Se pudesse, deixaria aqui todo o Concert For George para que vocês assistissem e sentissem o quanto ele é amado por seus amigos, fãs e pessoas que tiveram a felicidade de conhecê-lo, e o quanto sua música é especial e como toca quem a ouve. Já deixei um vídeo dele por aqui uma vez, mas não vamos chorar. Hoje farei diferente...


Eu ia deixar só a música e colocar aqui mais algumas fotos, mas o vídeo mostra várias imagens do George durante os anos, então resolvi deixar. Esta foi a última canção que George escreveu e gravou, em parceria com o seu filho Dhani para o álbum de Jools Holland, em 2001, alguns meses antes de morrer. A letra fala, de maneira geral, sobre as pessoas que ignoram avisos e conselhos; incluindo sua teimosia em parar de fumar mesmo com a recomendação do médico, já que ele estava com câncer de pulmão. George fumava desde os 14 anos.



{ Post do ano passado / minibiografia }

25/11/2010

Mr. Armstrong

Sério que já faz um ano que eu fiz o post de aniversário do Tim Armstrong?! o.o

"We're still around!"

De qualquer forma, neste ano que passou a minha admiração por ele não diminuiu, ainda que o Rancid não tenha feito nada diferente neste tempo. Pra mim, (a não ser que ele desencaminhe ¬¬) o Tim sempre será um exemplo de superação, dedicação e força de vontade incrível.

Feliz 45, Tim. Que você nunca mude




{ trecho que tirei de uma entrevista feita em 1998 - fui conferir o site de origem e foi fechado :( }

HP: Como você superou os seus problemas e conseguiu seguir a vida sem voltar atrás?

TA: Eu não bebi mais e nem usei drogas nos últimos 4 anos, e estou muito orgulhoso disso.  O Rancid salvou a minha vida. Não há dúvidas sobre isso. Não foi o sucesso da banda que fez isso - foi apenas ter uma banda em que confiar. Em 1990 (após o fim do Operation Ivy), quando eu estava realmente pra baixo, minha vida era muito obscura. Meus pais haviam praticamente desistido de mim, e a minha música não ia pra lugar nenhum. Eu não tinha onde morar, e a música não vinha. Mas quando eu saí do Abrigo (do Exército da Salvação) da última vez, eu disse ao Matt (Freeman, baixista do Rancid e seu amigo de infância) que dessa vez teria que funcionar. Eu estava determinado a fazer isso acontecer. Não há dúvidas de que o punk rock, e o Rancid, salvaram a minha vida.

21/11/2010

-

Por aqui:

17/11/2010

Meme: Suas 5 bandas favoritas

Faz tempo que eu não fazia um desses, tô precisando descontrair e etc.


14/11/2010

Os ritos dos mortos de Tana Toraja

Prometi uma continuação do post anterior, então cá estou com a tal história perturbadora. O que contarei a seguir é fato que ocorria com frequência em outra parte do mundo: nem na África, nem no Haiti, mas em uma região nativa da Indonésia, onde os zumbis também existiam. Deixei pra explicar em um post separado porque, além de não deixar o outro tão longo, não misturaria as culturas. E, além disso, o realmente perturbador: imagens.

Lembro de ter mostrado a foto para a minha mãe, assim que a encontrei. Ela ainda está impressionada. Então, antes de continuarem, aviso que a história em si é impressionante, mas a imagem é forte. Aconselho a pensar bem antes de continuar, não quero ninguém tendo chilique comigo, depois!

queria saber de onde tiraram isso, antes de me mandarem.


Decidiram aí? Então vamos conhecer os curiosos ritos de morte do povo de Tana Toraja.


10/11/2010

Caminhando com zumbis

E não é que meus coleguinhas estão em alta?

Com todo o sucesso que a série baseada na HQ The Walking Dead está fazendo, há quem diga que os zumbis logo serão o que os vampiros são hoje: monstros da moda. Embora eu ainda ache difícil alguém querer escrever um romance zumbinesco, visto que necrofilia não é lá muito pop. Enfim.

Como grande simpatizante dos mortos-vivos que sou, hoje vou contar pra vocês algo sobre essa galera apreciadora de uma boa massa... cinzenta.


Depois de clicar aqui, ó:

03/11/2010

"Narciso acha feio o que não é espelho..."

Atribuímos àquele indivíduo cheio de si e que só se importa consigo mesmo o termo narcisista.

Segundo o dicionário Michaelis:

nar.ci.sis.mo
s. m. 1. Mania dos que se olham no espelho como o Narciso da fábula ou se envaidecem facilmente. 2. Em psicanálise, designa o estado em que a libido é dirigida ao próprio ego.

Todos sabemos quem foi Narciso, não?

Não?

 
"Narcissus", de Caravaggio (~1597/1599)

Segundo a mitologia grega, Narciso era um belo e jovem caçador que atraía a atenção e despertava a paixão de todas as ninfas — a principal delas, Eco, cuja história já contei aqui anteriormente. Mas Narciso, jovem cruel que era, desprezou a todas. Um dia, uma das ninfas desesperadas implorou aos deuses que Narciso um dia soubesse como é amar e não ser correspondido. Hera, que entre muitas coisas, também era a deusa da vingança, resolveu atender ao pedido da ninfa, e jogou esta maldição sobre Narciso.

Certo dia, cansado após uma tarde de caçada, Narciso debruçou-se sobre um lago para matar a sede e refrescar-se. Dizem que este lago era bastante peculiar, de águas tão limpas que pareciam de prata; os pastores jamais levavam seus rebanhos para beber daquela água, nem mesmo os outros animais se aproximavam dele. E foi debruçado sobre este lago que Narciso viu seu próprio reflexo na água e pensou que fosse algum espírito aquático que ali vivesse... E apaixonou-se, pelo reflexo e por si próprio, sem dar-se conta de que o era. 

"Echo and Narcissus", de John William Waterhouse (1903)

Ao tentar estender os braços para alcançar a bela imagem, o reflexo desfez-se, voltando quando a água acalmou-se. Narciso não se contentava em olhar para a imagem, precisava tocá-la. Mas, sempre que o tentava, a imagem se desfazia nas águas que ele mesmo agitava ao tentar. E então Narciso ficava lá, à beira do lago, contemplando o seu reflexo e imaginando uma maneira de poder alcançá-lo... Desprezando alimentação e repouso. Aos poucos, foi perdendo a cor, o vigor e a beleza que tanto encantavam às ninfas. Eco ficava sempre por perto dele, às escondidas, antes dela própria acabar morrendo. Até o dia em que, desnutrido e fraco, Narciso definhou à beira do lago e morreu. Diz a lenda que até mesmo quando sua alma atravessava o Rio Estige, no Submundo, ele ainda debruçou-se no barco para ver seu reflexo na água.

As ninfas, apesar de tudo, sentiram sua morte. E o teriam cremado, se houvessem encontrado o corpo. Mas, no lugar onde ele morreu, brotou uma flor, que foi batizada de narciso.






O narciso é uma flor que nasce geralmente em lugares úmidos, como na beira de lagos. Uma de suas características peculiares é que o caule inclina-se um pouco antes da flor, fazendo com que esta fique sempre virada para baixo... Como que se estivesse contemplando seu reflexo na água.





.

Regarde, Narcisse, regarde dans l'eau,
Regarde, Narcisse, comme tu es beau!
Il n'y a au monde que la beauté et la jeunesse.
Hélas ! Et la jeunesse.

Olha, Narciso, olha para a água,
Olha, Narciso, como tu és belo!
Não há no mundo tal beleza e juventude.
Ai de mim! E juventude.

— Suposta antiga canção francesa citada por Hercule Poirot, no livro A Noite das Bruxas, de Agatha Christie.

.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
BULFINCH, Thomas. O Livro de Ouro da Mitologia: Histórias de deuses e heróis. 27 ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.

02/11/2010

"Through music, we can live forever"

Tanta gente que eu gostaria de homenagear neste Dia de Finados... Com o passar dos anos eu vou colecionando meus "falecidos favoritos". Ano passado fiz uma breve homenagem a alguns (ainda faltando um MONTE), mas eu to sempre fazendo minhas medíocres homenagens por aqui. Hoje vamos homenagear aqueles relacionados à música, que significaram mais pra mim, e que foram dessa pra aparentemente melhor no último ano.



Peter Steele - Type O Negative (04/01/1962 — 14/04/2010)
Stuart Cable - Stereophonics (19/05/1970 — 07/06/2010)
Steve Lee - Gotthard (05/08/1963 — 05/10/2010)

30/10/2010

James Dean e a maldição do "Little Bastard"

Nada melhor pra comemorar este Halloween como uma história real perturbadora que virou lenda urbana.

James Dean, como todos sabem ou já ouviram falar, foi um ator e considerado um ícone cultural por causa do papel rebelde que interpretou no filme de 1955, Juventude Transviada (Rebel Without A Cause, lançado quase um mês depois de sua morte). Além da fama por este e outros papéis, e por também ser considerado um símbolo sexual, na época, a fama de James Dean também engloba a sua morte misteriosa, num acidente com o seu Porsche, o "Little Bastard".


O "Little Bastard", assim batizado por Dean, era um Porsche 550 Spyder, um modelo raríssimo. Era um dos únicos 90 fabricados no mundo. Dean o comprou enquanto filmava Rebel Without A Cause, pretendendo participar de uma corrida que aconteceria em Salinas. Na verdade, o Porsche era uma solução temporária, já que o carro que ele usaria para correr seria um Lotus Mk X, mas não seria entregue a tempo.

Assim sendo, James Dean contratou ninguém menos que George Barris para customizar o seu carro. Barris é conhecido por ter desenvolvido o design do Batmobile da série Batman que passou nos anos 60. A customização do Porsche consistiu na pintura do número 130 na frente, trás e lados, além das linhas vermelhas laterais e, claro, o nome do carro na traseira.

Entretanto, apesar de Dean estar muito satisfeito e animado com sua nova aquisição e a oportunidade de participar de uma corrida, seus amigos, inclusive George Barris, tentaram dissuadi-lo da decisão. Todos diziam que tinham uma "má impressão" sobre o carro e até sentiam algo "ruim" nele. Alec Guinness, também ator e amigo de Dean, disse que o carro era "sinistro" e que se Dean entrasse nele, em uma semana estaria morto.

A corrida estava marcada para o dia 1º de outubro de 1955. Iriam com ele como sua equipe o mecânico Rolf Wütherich, o dublê de motorista Bill Hickman, e o fotógrafo da revista Life, Stanford Rolf, que planejava fazer um especial fotográfico sobre a participação de James Dean em corridas.

Chegando lá um dia antes da corrida, a ideia original era estacionar o carro no comboio até o dia seguinte, mas de última hora Dean resolveu dar uma volta com o carro no trajeto para se familiarizar com ele. Seu mecânico foi com ele, enquanto os outros dois ficaram no comboio. Antes de irem, Hickman o advertiu para tomar cuidado com a velocidade, já que todos ali já haviam sido multados por excesso antes. Hickman também estava preocupado porque o Porsche era difícil de ver em alta velocidade, por ser baixo e prateado.

De qualquer forma, ao pôr-do-sol, um Ford Tudor cortou a frente do caminho de Dean, resultando numa batida violenta. Como era esperado, o motorista do Ford, um rapaz universitário, não havia visto o Porsche se aproximando. Dizem que o carro de Dean estava em altíssima velocidade, o que foi desmentido pela perícia. Nem Dean e nem Wütherich estavam usando o cinto de segurança, de forma que o mecânico foi arremessado para fora do carro, sofrendo poucas fraturas, enquanto Dean ficou preso nas ferragens. Wütherich disse que as últimas palavras de Dean foram: "Essa cara tem que parar... Ele vai ver a gente". James Dean foi socorrido, mas morreu no hospital.

George Barris, o cara que customizou o Porsche, comprou os restos do carro com a intenção de aproveitar algumas peças. E foi aí que a parte bizarra da lenda começou.

• Assim que o carro chegou à garagem de Barris, ele deslizou do trailer e caiu em cima de um mecânico, quebrando sua perna;

• Pouco depois disso, Barris vendeu o motor e a marcha a dois físicos que participavam de corridas como hobby. Um deles perdeu o controle do carro, batendo em uma árvore e morrendo. O outro capotou o carro enquanto fazia uma curva, causando sérios ferimentos. Ele disse que o carro simplesmente "o trancou lá dentro";

• Dois dos pneus que Barris vendeu estouraram ao mesmo tempo, tirando o carro onde eles estavam da estrada;

• Um rapaz que tentava roubar o volante do carro teve seu braço dilacerado por um pedaço de metal dentado;

• Um outro homem se machucou seriamente tentando roubar um dos bancos manchados de sangue do carro;

Percebendo o perigo, Barris então decidiu que o carro ficaria melhor guardado, mas o persuadiram a entregar o carro à uma exposição.

• O que restou do carro ficou então guardado em uma garagem na cidade de Fresno. Até que, em março de 1959, a garagem pegou fogo e tudo o que tinha lá dentro foi incinerado. Tudo, menos os restos do carro de James Dean;

• Em uma exposição em Sacramento, no aniversário de morte de James Dean, os ferrolhos que prendiam o carro se soltaram, fazendo com que o carro saísse de sua plataforma e atropelasse um garoto de 15 anos, quebrando seu quadril;

• Na estrada, em um caminhão em direção a Salinas, o motorista perdeu o controle do veículo e teve que saltar para fora da cabina. Embora o salto não o tenha matado, o Porsche caiu de trás do caminhão, bem em cima do motorista, o matando.


E então, em 1960, decidiram que não era mais seguro levar o carro à exposições. Barris decidiu trancar o carro em uma caixa e enviá-lo por trem à Los Angeles. Quando o trem chegou, as trancas da caixa estavam intactas, mas o carro havia simplesmente desaparecido... E nunca mais foi visto, até hoje.



As opiniões públicas se dividem. Muitos acreditam que o carro era amaldiçoado. Mas outros acreditam que o próprio James Dean o era. Alguns dizem que o ator era um interessando pelas forças ocultas. A atriz Maila Nurmi, que estrelava filmes de terror, diz que ficou chateada por ele querer terminar a amizade entre eles e jogou sobre ele uma maldição. Se essa maldição realmente deu certo, então ela se estendeu além de James Dean. Os atores que estrelaram Rebel Without A Cause com ele, Natalie Wood, Sal Mineo e Nick Adams, a quem ele chamava "meus amigos mais verdadeiros", todos morreram de formas trágicas. Até mesmo seu mecânico, Rolf Wütherich, morreu em um acidente de carro, anos depois.

Coincidência? Maldição? Seja o que for... O Little Bastard continua desaparecido. Quem sabe se ele reaparecerá, um dia...

.

FONTES: 1 | 2 | 3

27/10/2010

"And now for something completely different"

Ontem descobri por acaso que hoje é aniversário (71) do meu querido John Cleese!

John Cleese é um ator, comediante, escritor e produtor britânico. Alavancou sua carreira televisiva com o programa humorístico Monty Python's Flying Circus, no fim dos anos 60, e estrelou em todos os filmes da trupe. A partir daí, participou de (e até dirigiu) muitos filmes, sendo alguns deles: Um Peixe Chamado Wanda (A Fish Called Wanda, 1988), Tá Todo Mundo Louco! (Rat Race, 2001), A Volta Ao Mundo em 80 Dias (Around The World in 80 Days, 2004), O Dia Em Que A Terra Parou (The Day The Earth Stood Still, 2008), A Pantera Cor de Rosa 2 (The Pink Panther 2, 2009); além de participar de dois filmes da franquia 007: O Mundo Não É O Bastante (The World Is Not Enough, 1999) e Um Novo Dia Para Morrer (Die Another Day, 2003). Se você ainda não se lembra dele, saiba que ele foi também o finado Nick Quase-Sem-Cabeça nos dois primeiros filmes da franquia Harry Potter. Cleese ainda dubla muitos desenhos e animações, sendo o mais recente o Rei Harold, o pai da princesa Fiona na franquia Shrek.


Em cena de Harry Potter e a Câmara Secreta


No que diz respeito ao Monty Python (que eu amo e acompanho tudo o que posso), John Cleese fez papéis notáveis, que até hoje servem de inspiração e são os favoritos de muita gente. Entre os mais famosos estão o Mr. Praline, o coitado que comprou o papagaio azul norueguês morto; o instrutor de Defesa contra Frutas Frescas, o orientador vocacional, Mr. Hilter e, claro, quem introduziu à série o seu famoso slogan: "And now for something completely different".

Porém, dificilmente qualquer um destes personagens teve o impacto cultural do que o que interpretou no famoso sketch "Ministry of Silly Walks", que deixo aqui para vocês assistirem (com legenda e tudo):


Esta sou eu andando de salto. Bom, espero que tenham se divertido. :)


23/10/2010

Orfanato de CDs, A Busca do Emprego Perdido, mortos-vivos e linguiça.

Uma semana sem postar, UÓU, recorde!

Fuçando assunto na cabeça, esperem.

Hm, então.

► Já consegui vender alguns dos meus CDs. Infelizmente (no sentido mais extremo da palavra, aliás), não poderei ir ao show do Paul McCartney e isso tá me deixando doente; mas ainda assim peço que continuem divulgando a venda dos meus CDs. Não é muito, mas já ajuda em alguma coisa até que eu consiga um emprego.

► Emprego. Nas últimas semanas larguei meu currículo por cursinhos, laboratórios e onde quer que eu soubesse que houvesse vaga pra alguma coisa, e até agora não tive retorno de nada. Talvez esta semana entrem em contato comigo pra uma entrevista, então... torçam pra dar certo. Andei olhando uns editais de concursos que abriram recentemente e, pra variar, não posso prestar por suposta "falta de qualificação". Faculdade não serve pra nada, meus queridos, é sério.




 ► Ana Cláudia me viciou numa HQ maldita sobre zumbis e há 3 dias não consigo largar essa coisa. Pra vocês terem noção da obsessão, ontem eu passei o dia inteiro sem ouvir UMA música. Até agora tem 77 capítulos traduzidos e eu já estou indo pro 70. Não quero acabar sem saber quando sai o próximo. Me segurem. Ah, sim, a HQ chama-se The Walking Dead e o seriado dela estreará nas gringas no dia 31, agora. Deve chegar no Brasil logo, mas pra quem tem tevê paga. Nós, pobres mortais, baixaremos de graça pela internet em qualidade ruim até que uma boa alma da tevê aberta compre os direitos e transmita.





 
E era isso aí. Um dia volto com boas notícias ou algo pra encher linguiça. Bis bald o/

(Falar em linguiça, me lembro quando começaram a falar na nova reforma ortográfica, dizendo que a trema cairia de vez e que o "w" entraria pro nosso alfabeto. Ana Cláudia e eu decidimos então começar a escrever "lingwiça"... Não foi isso, Ana?)

16/10/2010

Player em modo aleatório. Para cada pergunta, uma música como resposta. Não vale pular

Eu que inventei as perguntas, fiquei entediada :P

E aê?



  • Você está andando despreocupado pela rua, quando pousa um disco-voador bem na sua frente. De dentro dele sai um alien com cara de poucos amigos, olha dentro dos seus olhos e diz, com aquela voz etérea:
Dirty Harry // Gorillaz

Olha, seu etê, acho que você me confundiu com alguém.

  • Depois disso, você é levado para dentro da nave e é logo aprisionado. Você acaba de ganhar uma carona para o planeta do seu novo amigo. Qual a sua reação?
Enemy // Zebrahead

Óbvio, eu jamais pensaria que eles são amigos @.@ 

  • Ao perceber sua reação, seu amigo alienígena chama seus companheiros tripulantes. Eles te analisam detalhadamente e concluem:
I'm Your Opposite Number // Strike Anywhere

Eles percebem que eu realmente não sou um deles? Puxa, isso que é inteligência extraterrena. 

  • Chegando ao planeta de destino, eles cuidadosamente te deslocam para dentro de um tipo de palácio real. Lá você encontra o que seria a rainha daquele estranho povo. Ela te olha algo suplicante, e diz com a voz entrecortada:
I'da Called You Woody, Joe // The Gaslight Anthem

Ei, espera, eu sou o Joe Strummer? 

  • Ao ouvir este apelo, você imediatamente pensa:
Mental Health // Zebrahead

Tadinha, é doida. 

  • E então, após refletir sobre o pedido, você responde:
Did You Steal My Money? // The Who

Sabe Manu, não é bem o tipo de coisa que você deveria dizer agora. 

  • Seja qual tenha sido sua resposta, eles não entenderam (obviamente, porque não falam sua língua), então se encarregam de levá-lo diretamente ao problema. O que você faz?
Dead Meat // Sean Lennon

Finjo de morto? 

  • Ao ver do que o problema se trata e percebendo que não conseguirá resolver isso sozinho, como você procede?
The Obvious Child // Paul Simon

O óbvio: peço uma criança em sacrifício. 

  • Você teve êxito?
Far Away // The Methadones

Sei lá, a essas alturas eu já tava bem longe, huahauh

  • Como a rainha e o povo reagem à sua solução?
Red Hot Moon // Rancid

Acho que ficaram vermelhos... de raiva. 

  • Agora é hora de voltar pra casa... Como foi a despedida?
Haiti // Arcade Fire

Turbulenta como um terremoto (maldade :P) 

  • Quando chega de volta à Terra, exatamente onde estava quando foi abduzido, você não consegue se lembrar o que havia acontecido e tem a impressão de que deve ter cochilado em pé e imaginado coisas. Porém, quando leva a mão ao bolso, sente algo estranho lá dentro. O que é?
Oh My Love // John Lennon

Uma carta de amor da rainha? Saicu! 

  • Olhando pra isso, você chega à conclusão que:
Run Run Run // The Who

LÓGICO, afe.

14/10/2010

• Eleanor Rigby •

Ah, olhe para todas essas pessoas solitárias...

Eleanor Rigby recolhe o arroz na igreja onde houve um casamento,
Vive num sonho.
Espera à janela, vestindo o rosto que ela mantém guardado em uma jarra ao lado da porta,
...Para quem?

Todas as pessoas solitárias,
De onde é que elas vêm?
Todas as pessoas solitárias,
A que lugar elas pertencem?

Padre McKenzie está escrevendo as palavras de um sermão que ninguém ouvirá,
Ninguém se aproxima.
Olhe para ele trabalhando, remendando suas meias quando ninguém está lá...
Por que ele se importa?

Todas as pessoas solitárias,
De onde é que elas vêm?
Todas as pessoas solitárias,
A que lugar elas pertencem?

Eleanor Rigby morreu na igreja e foi enterrada com o seu nome,
Ninguém veio.
Padre McKenzie está limpando a sujeira de suas mãos enquanto se afasta do túmulo,
Ninguém foi salvo.

Todas as pessoas solitárias,
De onde é que elas vêm?
Todas as pessoas solitárias,
A que lugar elas pertencem?


Lennon/McCartney, 1966.


Às vezes, as pessoas ignoram que tudo o que a gente quer delas é sua companhia. Não um milagre, palavras sábias, ideias mirabolantes ou mesmo dinheiro. Só um pouco de companhia e atenção. Sinceras.

12/10/2010

Ik ben een vrouw.

Feriado é tão bom, né? É melhor ainda quando você estuda ou trabalha e tem uns dias a mais de folga. Pra mim, não faz diferença.

Não vou perguntar como foi o feriado de vocês; eu sei que a maioria se divertiu bastante. Eu aproveitei o meu pra tomar umas aulas de Holandês e assistir (finalmente!) à última temporada de Lost. Sabe, aquela vida típica de Forever Alone.

Vamos lá, escancarar a vida na internet.

Roubado do Sunday Stealing. Depois do clique:



09/10/2010

70 anos...




As fotos estão em ordem cronológica. Esta última faz parte da última sessão de fotos que John Lennon tirou, em 8 de dezembro de 1980. O dia de sua morte.

Imagine, porque eu não sou nada original.

Feliz aniversário, John.

07/10/2010

Anúncio

Salut, mes petits amis, comment allez-vous?

Rapidinho pra anunciar duas coisas:

  • Estou me desfazendo de alguns CDs da minha coleção pra levantar um dinheiro pra poder pagar as passagens pro show do Paul McCartney em São Paulo, mês que vem. Deem uma olhada no catálogo e nos detalhes, e me ajudem como puderem, pelo menos divulgando! Vocês devem imaginar que me dispor a vender algo da minha coleção é um ato de desespero, e realmente é. Mas desempregada tá difícil conseguir pagar qualquer coisa... http://herecomesthezombie.blogspot.com/p/cds-venda.html
  • Coloquei ali menu à esquerda um mini-banner que redireciona a um blog anexo a este, o Here Come The Fab!. To repostando lá todos os posts que fiz relacionados aos Beatles, pra ficar mais fácil de pesquisar. Se quiserem dar uma passadinha e ver como ficou: http://herecomethefab.blogspot.com/

Muito obrigada pela atenção e agradeço desde já pela ajuda! :)

05/10/2010

Macca, eu escolho você!

Em homenagem aos shows do Paul McCartney no Brasil, que já foram confirmados, e que eu vou perder.
Pra descontrair.

Escolha uma pessoa de preferência e poste uma foto dela para cada item:


  • ... com a cara mais engraçada:


  • ... comendo:
Ele não tá comendo, mas é o que tá mais perto disso.

  • ... com um animal:
Não é "um animal", é a Martha!!

  • ... com um membro do sexo oposto:
Eu sempre coloco foto da Linda, então vai a Jane Asher agora.

  • ... com sua melhor roupa:


  • ... sorrindo:


  • ... semi-nua:
Nada de semi nessa foto.

  • ... fazendo uma atividade ao ar livre:


  • ... com sono/dormindo:


  • ... em uma situação interessante:
Ao vivo num chat e usando uma máscara azul. Me diz o que não é interessante nisso.


  • ... sua favorita:
:D