Pular para o conteúdo principal

TOP 3: Estranhos Comportamentos Caninos Explicados Pela Evolução.

Dando continuidade ao Especial-Sem-Organização-Cronológica-Ou-Mesmo-Lógica que eu inventei, trago hoje algo que certamente interessará a todos os donos de adoráveis cães sem noção (como eu) que fazem coisas bizarras e você não imagina por quê.

O fato é que alguns comportamentos de sobrevivência, utilizados pelos cães em suas formas mais primitivas láá no começo da História, permanecem em suas características genéticas até hoje, mesmo que já não façam mais sentido aparente. Ou seja, cães fazem certas coisas sem saber por que, mas sabem que têm que fazer.


Ela voa. Mas isso não é explicado pela Evolução.


Antes de brigar com seu cachorro, entenda por que ele insiste em tentar cruzar com a perna do seu vizinho:




3º lugar:
Comer cocô.

Minha mãe ainda não aceita a explicação biológico-evolutiva da questão. "Essa cachorra come o dia inteiro, por que ela tem que comer o cocô também?" (e isso não é bem em tom de pergunta, veja bem, é mais uma acusação gravíssima em tom de descrença). Acredite, ela não come porque é gostoso.

Quem tem ou já teve um cachorro sabe que o cheiro das suas fezes é diferente, por causa da alta concentração de leite e outras coisas que eles comem e nós não. Antigamente, quando os cães eram animais selvagens e não-domesticados, esse cheiro atraía predadores, tornando especialmente os filhotes vítimas de fácil detecção. Para evitar que seus filhotes fossem predados, a mãe na ninhada comia as fezes para "apagar" o rastro; e, depois de adulto, o cão sabia que tinha que cuidar disso sozinho.

Hoje em dia cachorrinhos ficam em apartamentos ou dentro de bolsinhas de pseudo-celebridades, mas o instinto de "sumir do mapa" permanece intacto.


2º lugar:
Cheirar o traseiro de outros cães.

Não tem coisa mais inspiradora do que sair para dar um passeio numa linda tarde ensolarada num parque, olhar aquelas pessoas passeando com seus cãezinhos, todos tão tranquilos como se não houvesse amanhã... Aí eles todos se reunem no mesmo lugar e começa aquela putaria de cachorro cheirando bunda de cachorro. Por mais deselegante que pareça, eles estão apenas se conhecendo melhor.

Nós humanos reconhecemos outras pessoas pelo seu rosto. Os cães se reconhecem pelo cheiro do ânus. É que nessa região eles possuem duas glândulas que liberam um cheiro que representa uma biografia completa do animal: o seu sexo, o que ele come, seu estado de saúde e até o seu humor. E, antes que isso pareça muito estranho, lembre que o olfato canino é 100.000 vezes mais apurado que o humano.

Essas glândulas também explicam porque às vezes eles esfregam a bunda no chão. Às vezes esse fluido que elas secretam causa uma certa irritação, aí não tem quem aguente...


1º lugar:
Cruzar com a sua perna.

Isso enche o saco, de boa. Quando não é o cachorro de alguém que vem e implica com a sua perna, é o seu cachorro que ataca a visita e faz você morrer de vergonha. Será que eles não percebem a sutil diferença entre a sua canela e uma cadela? Pior, e quando é uma fêmea que faz isso, tem explicação lógica?

Tem.
Acredite, isso não tem a ver com cio ou com o seu cachorro ser um tarado pervertido. Se fosse assim, cachorros castrados não teriam esse comportamento. Quando um cachorro faz isso, ele está demarcando território, declarando propriedade... te deixando claro que você é dele. Dominação. Que nem a gente vê em filmes sobre a vida na prisão, a vulgarmente chamada "comida de rabo" segue o mesmo princípio.

.




Para ver esses e outros comportamentos caninos bizarros explicados pela Evolução, visite o artigo original no Cracked.com (em inglês).

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…