04/02/2010

 


Dae, povo!
É com grande orgulho e alívio que finalmente inicio a divulgação do Projeto "Os 50 Melhores Álbuns da Década". \o/

Este projeto foi iniciativa do Rafhael Vaz, do blog Música & Cerveja, que convidou os parceiros pra entrar nessa roubada tarefa hercúlea proposta de listar os 50 melhores álbuns lançados entre janeiro de 2000 e dezembro de 2009, segundo nossa opinião e gosto pessoal. Garanto que nossa lista ficou bem diferente do que qualquer outra do tipo que qualquer um aqui já viu!

Os 5 participantes são:
» Daniel Argentino ~ http://www.jazzerock.com/
(sou a única mulher -s)

Cada um de nós teve que listar 10 álbuns favoritos e fazer uma pequena resenha. Os 50 álbuns foram então misturados de forma aleatória - ou seja, nada de ranking, não tem 1º nem 2º ou 50º lugar; então a lista foi dividida em 5 partes de 10 álbuns, que vamos postar em nossos blogs toda quinta-feira para que nossos visitantes os conheçam. Como somos muito legais, vamos deixar até os links de download pra vocês

Então, já sabem: toda quinta-feira, aqui no meu blog e em todos aqueles ali listados, postaremos 10 dos 50 álbuns que escolhemos! Espero que curtam o resultado final, e nos deixem um feedback!

Vamos pra primeira rodada?




1 - Streetlight Manifesto - Somewhere in the Between (2007)
escolhido por Emmanuella - http://herecomesthezombie.blogspot.com/

Meu álbum favorito da década. Muitos escolheriam o Everything Goes Numb, mas o Somewhere In The Between é mais especial pra mim. O nomeio melhor da década porque Tomas Kalnoky foi novamente genial - mas, ao invés de escrever coisas mais pessoais, como no EGN, ele conseguiu englobar toda a humanidade numa temática do tipo "o mundo está acabando, estamos todos ferrados e vamos pro inferno!", de uma forma irônica. Irônica porque você pode interpretar o álbum como quiser: você pode prestar atenção às letras e ficar seriamente preocupado... Ou pode simplesmente curtir as músicas e dançar como se não houvesse amanhã.


2 - Social Distortion - Sex, Love & Rock'n'Roll (2004)
escolhido por Emmanuella - http://herecomesthezombie.blogspot.com/

É um marco especial na história da banda por muitos motivos, creio eu. Celebra o retorno do Social D. (já que o último álbum havia sido lançado sete anos antes); mostra um amadurecimento notável de Mike Ness, que passou a compor letras mais positivas; e por fim uma bela homenagem ao guitarrista Dennis Dannell, que faleceu anos antes - deixando Ness sozinho com a banda que tinham há mais de 20 anos.




3 - Ed Motta - Segundas Intenções do Manual Prático (2000)
escolhido por Daniel - http://www.jazzerock.com/

Apesar do último lançamento do Ed Motta “Piquenique” ser de excelente qualidade, creio que só o tempo dirá se ele ficará marcado entre os melhores da década. Mais nesta década o que ficou marcado mesmo foi “Segundas Intenções”, que segue a mesma linha do renomado “Manual Prático Para Bailes e Afins”, neste álbum Ed flerta com influências trazidas do funk, soul, samba, jazz e bossa nova. Seus parceiros também são o grande destaque do álbum, Zélia Duncan na música “A Deriva”, Lulu Santos em “Pisca Alerta” e Rita Lee com “Colombina”. Além dos destaques, “Mágica de um Charlatão”, “A Tijuca em Cinemascope” e “Outono no Rio”. Destaque para o instrumental sofisticado da banda, principalmente pelos grooves, o uso de instrumentos antigos e a maneira de como ele foi gravado. Em uma década que de certa forma foi marcada pelos seus álbuns experimentais, Ed conseguiu aliar um som sofisticado e  com letras inteligentes.

4 - KISS - Sonic Boom (2009)
escolhido por Daniel - http://www.jazzerock.com/
  
Foram longos 11 anos de espera, o KISS não lançava um álbum inédito desde o “Psycho Circus” (1998). “Sonic Boom” veio cercado de expectativas, principalmente no que diz respeito sobre a sonoridade da banda. Mas o que se viu, foi um KISS voltando as suas origens, com uma formação consistente com Paul Stanley (guitar/voz), Gene Simmons (baixo/voz), Tommy Thayer (guitar/voz) e Eric Singer (bateria/voz), e as músicas, bom elas relembram os bons tempos de álbuns consagrados como, “Animalize”, “Lick It Up” e “Carnival of Souls”. O KISS voltou com toda energia, a espera de 11 anos, foi dura, mas ao ouvir os riffs, solos e sentir toda a energia contida nas músicas, você logo esquece que precisou esperar tanto tempo. O KISS  conseguiu recompensar seus fãs.


5 - Iron Maiden - A Matter of Life and Death (2006)
escolhido por Daniel - http://www.jazzerock.com/

Iron Maiden por si só dispensa comentários. É difícil encontrar um álbum que possa ser considerado o melhor da década, ainda mais em uma discografia repleta de clássicos. Porém “A Matter Of Life And Death” (2006), me chamou atenção logo pela capa, como sempre bem feita com detalhes que impressionam. Depois pela primeira música “Differente World”, uma música carregada de riffs pesados e solos estonteantes, para deixar qualquer fã de heavy metal maluco. Bruce Dickinson cantando como os velhos tempos, Steve Harris com um baixo sempre impecável e o trio Adrian, Dave e Janick mandando ver nas guitarras de maneira tão marcante e precisa e até mesmo Nicko McBrain, o eterno e competente baterista da Donzela. Junte tudo isso com letras bem elaboradas (como sempre a marca do Iron). O resultado é o álbum  “A Matter Of Life And Death”.

[Conheça

eu sei, eu sei ;~

6 - The Strokes - Is This It (Europe Version) (2001)
Quem me conhece sabe que não sou muito de gostar das bandas na primeira audição e com o Strokes não foi diferente. Quando finalmente assisti ao clipe de “Last Nite”, achei exagerado o hype criado sobre a banda. Muito tempo depois, quando finalmente ouvi o disco inteiro, vi o que estava perdendo: rock simples, sujo e bem feito. Quase todas as músicas merecem destaques, mas “Someday”, “Take It or Leave It” e “New York City Cops” estão um pouco acima das demais. A versão do disco lançada nos EUA traz a música “When It Started” ao invés de “New York City Cops”, e por isso perde em relação à versão européia. Um dos melhores discos de estréia que já ouvi, perdendo apenas para as estréias dos Ramones e do Weezer. Hype merecido.

[Conheça]

+1 recomendação minha, dik 

7 - Weezer – Make Believe (2005)
 
Como fã, acho os discos do Weezer sempre são muito bons. Porém, o discos anterior ( “Maladroit”) estava abaixo da capacidade dos caras, apesar de algumas boas músicas. Em “Make Believe” o Weezer volta a a sua melhor forma: músicas pop com refrões sing-alongs, rocks com refrões pegajosos e letras emotivas. Destaco: “Perfect Situation” (fantástica), “We Are All On Drugs” e “The Other Way”. Melhor banda em atividade, para mim.




8 - Strung Out - Agents of the Underground (2009)
 
Hoje em dia eu nem escuto mais tanto punk/hardcore quanto antes e acho que desde “Zero e Um” do Dead Fish eu gostava de um disco do estilo tanto quanto gostei deste. O Strung Out chega ao seu auge num disco simplesmente sensacional, no qual todas as músicas se destacam. Não tem nada o que criticar. Se tivesse sido lançado 15 anos atrás, talvez seria considerado um clássico junto “Punk in Drublic” do NOFX, “Life on a Plate” do Millencolin e outros. Um dos melhores discos do gênero que já escutei.


9 - Randy – The Human Atom Bombs (2001)
Obra-prima do Randy. Deixaram de vez um hardcore normal que faziam para se destacar fazendo um disco de punk rock muito puxado para o velho rock n roll. As letras, as atitudes e a disposição continuam as mesmas, mas com uma nova e melhor roupagem.

[Conheça

+1 indicação minha, dik



10 - Lily Allen – It's Not Me, It's You (2009)
escolhido por Arthur - http://extravasandoideias.blogspot.com/
 
O primeiro disca da Lily Allen é bom, mas não tem anda de extraordinário, mas esse aqui é muito bom. Canções pop com letras meio divertidas e meio darks e melodias muito boas. Esse disco pra mim foi a grande surpresa do ano passado e um dos que mais escutei. Quase não entrou na lista, mas como tirei outros 2 que já estavam em outras listas, deu pra encaixá-lo. Meu novo disco favorito do pop britânico. Ótimo.




Uma semana pra conhecer tudo, galera.
Quinta-feira que vem tem mais 10 álbuns! Isso deu trabalho -s

8 comentários:

  1. Po achei style, to curioso pra ver esse do Social,
    bjo Manu

    ResponderExcluir
  2. Que MASSA!!

    Adivinha?? Estou baixando todos, haha [Menos o da Lily Allen, que já tenho e adoro!] até o do Iron Maiden estou baixando, se não gostar, apago! rs

    Que idéia bacana!! E AMEI vcs deixarem os links!

    Parabéns a todos!

    Bjooo

    ResponderExcluir
  3. Esse álbum do Streetlight foi aquele que eu ouvi uma vez gostei logo de cara *___*

    Esse álbum do Social é bom tbm, apesar que eu não conheço os anteriores dele :P

    Fiquei curiosa a ouvir esse do Ed Motta. ;)

    Apesar de não conhecer muuuuito de Kiss, acho muito bom o//

    Realmente, a única coisa diferente do Iron são as capas mesmo.

    Hum... vou ouvir esse do Strokes.

    Weezer.. já ouvi falar mas nunca ouvi... vou escutar o/

    Depois me passa esse q vc falou! hahaha

    Anotar: Procurar Randy o/

    Foto da Lily não entrou ¬¬''
    E parece que deu um trabalhão mesmo! Mas valeu a pena ^^

    ;***

    ResponderExcluir
  4. UAhuaheuhueah
    Aeeeee, demorou mais saiu!!! \o////

    Valeu por ter aceitado participar dessa furada, mas até que valeu a pena!!! =D

    Só fui postar no meu blog agora. Agente ajeita o post e quando vai visualizar, tá todo zoado >/ . Maldito Blogspot!! uaheuhaeuh

    =**

    ResponderExcluir
  5. Aliás, curti do jeito que postou. O fera daqui é que os posts são todos coloridos. ;)

    ResponderExcluir
  6. Parabens pelo post Emmanuela. Como você disse, só o Rafhael pra colocar a gente nessa roubada..haha.

    Apesar das dúvidas sobre qual álbum incluir na lista, valeu a experiência, a lista ficou ótima e com certeza o pessoal vai ter muito material para conferir.

    E como o Rafhael disse, maldito blogspot, eu quase fiquei louco, arruma de um jeito e depois tava zuado...hahaha.

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. A-DO-REI! Preciso renovar minha playlist, ou relembrar algo, taí ótimas dicas! Uhul!


    Beeeeijo Manu!


    FUIZ...

    ResponderExcluir

Bom senso, respeito e educação são esperados e sempre bem-vindos nos comentários. Obrigada pela visita!