Pular para o conteúdo principal

 



Olá, pessoas que vêm e vão; curtindo as nossas indicações?
Isso já foi dito nos blogs dos outros participantes e acho que todos aqui já sabem, mas não custa frisar: nossa intenção com este projeto não é de maneira alguma uma demonstração de conhecimento musical. Apenas juntamos nossos álbuns favoritos em uma lista para que nossos amigos e leitores também possam conhecer :)

Já deu pra perceber que é uma lista bem diversificada; os estilos estão fluindo entre Punk Rock/Hardcore, Ska, Samba, Jazz, Blues, Heavy Metal, Rock Alternativo, Pop e por aí vai. Hoje vamos postar a 3ª parte da lista; tem umas indicações minhas e do Luiz aí no meio (e o Rafhael até hoje não apareceu!).

Vamos fazer a coisa direito. Nossos participantes são:

Daniel Argentino ~ http://www.jazzerock.com/

Para conferir as primeiras partes do projeto:

Agora vamos a mais 10 álbuns:




21 - Alkaline Trio – From Here to Infirmary (2001)


Meu disco favorito do Alk3 e um dos melhores do estilo, com certeza. Os temas das músicas são os de sempre (morte, drogas e dor de cotovelo) , mas as melodias aqui estão mais calibradas, fazendo com que as músicas grudem na cabeça.


22 - Maria Rita - Segundo (2005)
escolhido por Daniel - http://www.jazzerock.com/


Adoro gente assim! Que não vive na sombra da glória dos pais! Cheia de personalidade, bom gosto e charme: Maria Rita! O que mais me encanta nesse disco, depois da bela escolha de repertório, é justamente o fato de que é um disco MUITO, MUITO, MUITO bem gravado e produzido. A impressão que tenho ao ouvir "Segundo" de olhos fechados, é que a Maria Rita está na minha frente, com toda a banda, alma e beleza!. Um disco que vai do pulsante ao deprimente, como uma interpretação divina! A banda, é um trio, jazzístico: Baixo, piano e batera. E na voz uma diva! "Segundo" possui uma conexão, uma coisa interligada, que puxa da primeira música, e vai até a última. É tão bom, que você não vê quando chega no fim, o desejo é de ouvir tudo de novo pro resto da vida!


23 - The Gaslight Anthem - The '59 Sound (2008)
escolhido por Emmanuella - http://herecomesthezombie.blogspot.com


Coisa mais fácil de achar na internet é gringo acabando com o Gaslight. Não sei porque tanto ódio, sinceramente; os caras fizeram por merecer estar onde estão agora. E embora o primeiro álbum seja punk rock, esse segundo foi o que fez a banda decolar, justamente pela leve mudança no estilo - aquela coisa meio blues folk à la Bruce Springsteen tão característica de New Jersey. Eu acho lindo, muito rock'n'roll e altamente contagiante.


24 - Rancid - Indestructible (2003)
escolhido por Emmanuella - http://herecomesthezombie.blogspot.com


Não conheço muita gente que goste desse álbum, e alguns votariam no Let The Dominoes Fall - se tivessem que escolher algum do Rancid pra colocar nessa lista. Mas eu realmente adoro esse álbum, e é o meu favorito de todos da banda. Inicialmente, Indestructible seria um álbum politizado, mas aquele período acabou sendo difícil pra todos os membros da banda (o fim do casamento de Tim com a Brody Dalle, a morte do irmão do Lars...), de forma que a temática do álbum foi completamente alterada, girando em torno desses acontecimentos. É um álbum altamente significativo para todos eles, e por isso acho que devia receber mais atenção de quem curte a banda. [Mulheres, tão sentimentais...]

thanx @ Valerie!!

25 - Big D & The Kids Table - Strictly Rude (2007)
escolhido por Emmanuella - http://herecomesthezombie.blogspot.com



Eu gosto de tudo que tem nesse álbum; até o jeito como o David canta me diverte. E o que eu acho mais legal nele é que aqui a temática deixa de ser 100% debochada e abre um espaço para as preocupações sociais, como na Try Out Your Voice e na genial Hell on Earth.


26 - Papa Roach - Lovehatetragedy (2002)
escolhido por Luiz - http://luizlegacy.blogspot.com


Meu álbum favorito da banda! Mesmo que não seja da maioria dos fãs que preferem o Infest. É inclusive meu álbum favoritos de todos que já ouvi. As letras fortes e profundas do Jacoby Shaddix se encaixam perfeitamente no instrumental denso e bem elaborado das músicas, que saíram totalmente do batido estilo New Metal para fazer da banda algo mais rock, com boas pitadas de alternativo. Me identifico completamente com a poesia do vocalista e todas as músicas possuem uma personalidade muito interessante.


27 - Linkin Park - Meteora (2003)
escolhido por Luiz - http://luizlegacy.blogspot.com


Mais um que não é favorito da maioria dos fãs, pouco mudou para o álbum anterior (Hybrid Theory) mas o estilo foi elevado a um nível superior, com ótimas letras e boa empolgação nas músicas. Todos os integrantes estavam em seus melhores momentos além de saírem sons considerados épicos para os fãs, como Breaking The Habit.


preciso mesmo dizer "+1 indicação minha DIK", ou seria óbvio demais?

28 - Thrice - Vheissu (2005)
escolhido por Luiz - http://luizlegacy.blogspot.com


Incrível do começo ao fim, eu poderia colocar todos os álbuns dessa banda na lista, mas escolhi esse por ter sido o primeiro que ouvi. Letras muito bem elaboradas e difíceis de entender seu real sentido (inspirada em passagens bíblicas) e um som extremamente denso e criativo. A impressão que dá é que este álbum é cheio de músicas "épicas" e foi feito com todo o cuidado do mundo para sair perfeito. Totalmente alternativo, pesado, denso, muitas vezes as músicas fazem você sentir algo te perturbando graças à toda a dor cantada pelo vocal em alguns momentos.


+1 indicação minha DIK

29 - Three Days Grace - Life Starts Now (2009)
escolhido por Luiz - http://luizlegacy.blogspot.com


No meio de tantas bandas querendo inventar estilos, Three Days Grace fez questão de fazer algo mais simples e virado para o rock, mesmo que ainda alternativo, lembrando o grunge dos anos 90. Empolgação total sem deixar de ser forte e denso de certa forma. Letras muito boas, mostrando maturidade do grupo e criatividade, como na reviravolta de "Las to Know". A voz do Adam está mais cativante do que nunca e todos os instrumentos (incluindo voz) se encaixam perfeitamente.


30 - Deftones - White Pony (2000)
escolhido por Luiz - http://luizlegacy.blogspot.com


Épico, o trabalho mais bem feito do grupo e com as músicas mais envolventes que você possa imaginar. Chino Moreno canta com toda a emoção possível e escreve de forma muito complexa. A banda se encaixa perfeitamente, inclusive o baterista Abe que "faz a bateria cantar". Para quem gosta do estilo este álbum é perfeito e mostra o auge da criatividade do Deftones.



E aqui ficam as 10 indicações da semana. Quinta-feira que vem, a continuação!
Ah, gostaria de pedir ao que ouviram alguma de nossas indicações, que nos dissessem o que estão achando dos álbuns! :)

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…