Pular para o conteúdo principal

Supondo que você fosse jurado de uma premiação importante...

... a quem você daria o prêmio das seguintes categorias?

Achei isso em algum lugar e quis fazer. A princípio era pra ser sério; mas eu tô com preguiça de escolher bem, então resolvi avacalhar e ser sarcástica, porque eu faço isso melhor :D
Embora não pareça, amo todas as bandas que premiei

Se quiserem fazer (sério ou avacalhado), é divertido!

And the... - vai Grammy, mesmo - goes to...



Melhor Nome de Banda:


Detentores também da Música De Melhor Título
"(I Must Be A Proctologist Because) All I Do Is Deal With Assholes"

Melhor Capa de Álbum:

CD bom pra caramba. Sério.

Banda Mais Sexy do Mundo:

1990s e seus sorrisos marcantes. 
Deixei grande para que vocês vejam os detalhes.

Melhor Videoclipe Com Superprodução de Cinema:


Rancid, com Who Would've Thought.
Os pontos que me fizeram votar neste foram a dublagem perfeita e o croma super bem aproveitado para os efeitos especiais. Mas essa letra é tão bonitinha ;~

Melhor Performance Ao Vivo:

Oasis @ Be Here Now tour/1997
Liam Gallagher bêbado e, muito provavelmente, high on coke.



Amei, queria mais categorias ;(

.

E falaaando em "Liam high on coke", por favor, cliquem:



Eu não resisto.

► Talvez alguns aqui saibam, talvez não. Dia 16 agora aconteceu o Brit Awards 2010, tipo um Grammy britânico, em sua 30ª edição. Então uma das categorias era o "Melhor Álbum dos Últimos 30 Anos", na qual o Oasis estava concorrendo com o (What's The Story) Morning Glory?, contra um monte de outros discos de peso. A ideia da ingênua organização do evento era reunir Liam e Noel no mesmo lugar pela primeira vez desde que a banda acabou, em agosto. Liam disse que não perderia o evento por nada... Noel, "coincidentemente", não pode comparecer porque iria tocar num evento beneficente na mesma noite. Resumindo a história:

Oasis ganhou.
Liam foi sozinho receber o prêmio.
E o que vem agora vira história:


Pra quem não quis ver o vídeo (eu veria), eu conto o que acontece logo depois de anunciado o prêmio:

1. Liam sobre no palco com seu típico monkey walk.
2. Liam pega o microfone e abraça o vocalista do Slade.
3. Liam coça o nariz (várias vezes), cambaleia um pouco e diz:

"Ouçam, caras. Eu vou agradecer ao Bonehead, Guigsy, Alan White (todos ex-membros, da época do álbum), *faz uma pausa* e aos melhores fãs do mundo. Live Forever!"

4. Liam joga o microfone para a plateia.
5. Liam pega a estátua.
6. Liam se dirige à plateia e dá a estátua a alguém.
7. Liam sai do palco com o cara do Slade, sob poucos aplausos.
8. O apresentador, comediante, dá uma risadinha e diz: "What a knobhead." (mais ou menos algo do tipo "que cabeça-de-bagre")

Agora alguém pensa:

"Poxa, que legal. O Liam não se deixa levar por uma premiação; por isso deu a estátua a um fã, como reconhecimento de que não a ganharia se não fosse por gente como ele! Que sinal de desprendimento!"

Pois eu lhes digo:

Liam se desfez da estátua pelo mesmo motivo pelo qual não citou o nome do irmão nos agradecimentos (ouvi alguém dizer "despeito"?). A única contribuição do Liam pro álbum foi cantar e tocar seu pandeirinho. Noel compôs todas as letras, cantou algumas (pela primeira vez), tocou as guitarras, piano, mellotron e trabalhou na produção. Acho que todos concordamos sobre quem merecia a estátua. Liam jamais admitiria. Por isso jogou a estátua fora.

Na mesma noite, ela já estava no E-Bay, com mais de 100 lances, e foi vendida por 250 mil libras.

Melhor do que isso?

Depois da premiação, Liam passou vexame na entrevista no backstage, depois da premiação, ao admitir sem querer que estava chapado, arrumar uma encrenca com seu antigo desafeto Robbie Williams e ser mandado pela segurança de volta pra casa.
No dia seguinte, soube que o cara o havia chamado de "knobhead" e o ofendeu em seu twitter, chamando-o de "fat fuck".
O comediante, muito espirituoso, disse em seu site pessoal que se sentia honrado em ter apresentado o 30º Brit Awards, e queria aproveitar a oportunidade para parabenizar apropriadamente ao Noel Gallagher pelo prêmio, acrescentando: "felizmente, ele não é um 'knobhead' como o irmão". Ou seja, WIN.

E o Noel, nisso tudo?

Achou graça.

Deu risada do que o Liam fez, imitou o irmão fazendo uma pose de bichona ("ui ui, joguei meu microfone"), e ainda disse que ele fez uma tremenda merda ao perder a oportunidade de mostrar a todos o que ele vai fazer de agora em diante.

(para fotos do evento e do Noel ownando o Liam, confiram no OasisNews)

Boicote na banda nova? A gente aprova.

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…