Pular para o conteúdo principal

Encartes Que Revoltam

(pré-post: R.I.P. Malcolm McLaren, o mundo te odiava mas eu morro de rir da sua entrevista no DVD dos Sex Pistols )
 
Uma das razões pelas quais ainda compramos (ou pelo menos eu compro) CDs é o encarte. É bem mais cômodo poder ter as letras à mão, ver umas fotos ou artes legais, e ler os agradecimentos - eu adoro ler os agradecimentos, tem uns muito engraçados; um dia postarei isso também.

Infelizmente, muitas vezes nos decepcionamos. Encartes que são apenas uma folha dobrada ao meio, por exemplo, são uma coisa chata, apesar de baratearem o CD. Mas de vez em quando eu me deparo com coisas realmente revoltantes, como veremos a seguir:

(A qualidade das fotos não está lá aquelas coisas, queria ter um scanner pra fazer isso. Clique em qualquer uma delas para aumentar)

• Arctic Monkeys, Your Favourite Worst Nightmare

Fotografei essa por ser a única com uma imagem que dá pra entender. Sim, um garfo.

Pior do que o encarte não ter as letras, é ter 8 páginas de nonsense. Tive que clarear várias vezes para vocês terem uma ideia. Todas as imagens são muito escuras e se resumem a isso: imagens escuras de absolutamente nada.

• Foo Fighters, Echoes, Silence, Patience and Grace


Qual é o sentido em colocar só o refrão das músicas? Vou ter que pesquisar o resto das letras na internet do mesmo jeito.

• Fuel, Angels & Demons

Sim, eles fizeram isso: as 12 músicas juntas numa única e interminável linha

Amo esse álbum, mas esse encarte me dá vontade de tacar fogo. Imagine você acompanhando a música, aí na hora de voltar para o refrão... se perde. Chega a dar um desespero.

• The Hives, Your New Favourite Band


Esse encarte não me revolta, mas quis aproveitar a oportunidade pra mostrar uma coisa peculiar sobre ele. É apenas uma folha dobrada ao meio, mas tem todas as letras. Apertadas, sim, mas bem mais legíveis do que as do encarte do Fuel, por exemplo. E aquele trecho que eu destaquei me mata. "Etc."?! É duro ter que economizar espaço, hahah

• Oasis, Heathen Chemistry


16 páginas de fotos. Sério, minha intenção ao comprar o álbum (o primeiro deles que eu comprei, inclusive) não era ver 16 páginas com a linda cara do Liam.

• Oasis, Dig Out Your Soul

Não se preocupem, eu também não entendi lhufas.

O que mais revolta não é nem não ter as letras ou ter esse monte de coisa nonsense. É que o encarte com as letras acompanha somente a versão do CD com o DVD.

• Paul McCartney, Memory Almost Full


Vem dobradinho de um jeito bonitinho e veio até com uma foto separada pra você colocar onde quiser (que atualmente está na minha agenda). Mas vejam só isso: for all the words go to paulmccartney.com. Sério que vocês me deram só as letras das 4 primeiras músicas e me mandaram procurar o resto? E sabem o que é mais legal? O álbum é de 2007 e as letras nem estão mais lá :)

• Red Hot Chili Peppers, By The Way

Tudo bem, nunca quis aprender a cantar a minha música favorita, mesmo.

Esse é o revoltante dos revoltantes. Primeiro, ele vem dobrado de um jeito tão complicado que eu nunca consigo colocar de volta do jeito certo. Segundo, as letras vêm escritas à mão (no que eu acredito ser a letra do Anthony Kiedis) numa letra rosa em cima de um fundo todo colorido e irregular. As primeiras músicas ainda estão legíveis, mas vai chegando no final e a coisa vai ficando praticamente em hieróglifo.

.

Lógico que omiti neste post aqueles encartes que você abre e tem só uma foto da banda, ou a lista das músicas, ou os créditos, ou, pior que tudo isso, absolutamente nada. Omiti também aqueles encartes lindos que tem todas as letras, porém, todas tem alguma coisa errada (tipo todos os do Linkin Park).

Mais pra frente farei um post elogiando os melhores encartes que já vi. Sejamos justos.

.

E vocês, já passaram pelo mesmo? Quais são os álbuns, e por que o encarte te revolta?

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…