06/06/2010

 

~ The Ocean ~
Against Me!

Se eu pudesse ter escolhido onde Deus teria escondido seu céu,
Eu desejaria que ele estivesse no sal e nas ondas do oceano,
Carregado pelas correntezas até as costas de todos os continentes,
Alcançando profundidades onde a luz do sol nunca esteve.

Misturado às algas e corais,
Aspirado pelos tubarões e golfinhos,
Navegado por navios-tanque, iates particulares, nadado por turistas,
Subindo através das baías, lagos e rios, pântanos e estuários.

Descendo através do calcário de um aquífero,
Purificado pelo condado, bombeado por canos e saindo por torneiras,
Entrando em copos para saciar a sede das nossas crianças.

Se eu pudesse ter escolhido, teria nascido mulher,
Minha mãe uma vez me disse que me chamaria de Laura;
Eu cresceria e seria forte e tão bonita quanto ela.
Um dia eu encontraria um homem honesto e ele seria meu marido,
Nós teríamos dois filhos, construiríamos nossa casa no Golfo do México.

Nossa família passaria os dias quentes de verão na praia, juntos,
O sol beijaria nossa pele enquanto brincávamos na areia e na água.
Nós saberíamos que amávamos uns aos outros sem precisar dizer;
À noite nós dormiríamos com as janelas da nossa casa abertas,
Deixando o ar fresco do oceano soprar sobre os ombros queimados dos nossos filhos.

Existe um Oceano na minha alma,
Onde as águas nunca se curvam.





Desde que a ouvi pela primeira vez e acompanhei a letra, me apaixonei por essa música. Muita gente diz por aí que não entende o que Tom Gabel quis dizer com "desejar ter sido uma mulher", interpretam ao pé da letra e dizem coisas como ele admitir ser bissexual ou qualquer coisa assim. 

Essa música é linda e o significado dela, a meu ver, vai muito além disso. O Oceano representa o Céu, como está claro. Mas ao associar o céu ao oceano, ele quis dar a ideia de um lugar acessível a todos, não a aqueles que o buscam de maneiras erradas. Todos merecem o céu, e ele não seria de uma determinada elite. E a visão de ser uma mulher e constituir família, é só a visão dele de uma vida feliz.

Mas isso sou eu. Como disse num post pra trás, uma da belezas da música é você ter a liberdade de interpretá-la como achar melhor. ;)