30/10/2010

James Dean e a maldição do "Little Bastard"

Nada melhor pra comemorar este Halloween como uma história real perturbadora que virou lenda urbana.

James Dean, como todos sabem ou já ouviram falar, foi um ator e considerado um ícone cultural por causa do papel rebelde que interpretou no filme de 1955, Juventude Transviada (Rebel Without A Cause, lançado quase um mês depois de sua morte). Além da fama por este e outros papéis, e por também ser considerado um símbolo sexual, na época, a fama de James Dean também engloba a sua morte misteriosa, num acidente com o seu Porsche, o "Little Bastard".


O "Little Bastard", assim batizado por Dean, era um Porsche 550 Spyder, um modelo raríssimo. Era um dos únicos 90 fabricados no mundo. Dean o comprou enquanto filmava Rebel Without A Cause, pretendendo participar de uma corrida que aconteceria em Salinas. Na verdade, o Porsche era uma solução temporária, já que o carro que ele usaria para correr seria um Lotus Mk X, mas não seria entregue a tempo.

Assim sendo, James Dean contratou ninguém menos que George Barris para customizar o seu carro. Barris é conhecido por ter desenvolvido o design do Batmobile da série Batman que passou nos anos 60. A customização do Porsche consistiu na pintura do número 130 na frente, trás e lados, além das linhas vermelhas laterais e, claro, o nome do carro na traseira.

Entretanto, apesar de Dean estar muito satisfeito e animado com sua nova aquisição e a oportunidade de participar de uma corrida, seus amigos, inclusive George Barris, tentaram dissuadi-lo da decisão. Todos diziam que tinham uma "má impressão" sobre o carro e até sentiam algo "ruim" nele. Alec Guinness, também ator e amigo de Dean, disse que o carro era "sinistro" e que se Dean entrasse nele, em uma semana estaria morto.

A corrida estava marcada para o dia 1º de outubro de 1955. Iriam com ele como sua equipe o mecânico Rolf Wütherich, o dublê de motorista Bill Hickman, e o fotógrafo da revista Life, Stanford Rolf, que planejava fazer um especial fotográfico sobre a participação de James Dean em corridas.

Chegando lá um dia antes da corrida, a ideia original era estacionar o carro no comboio até o dia seguinte, mas de última hora Dean resolveu dar uma volta com o carro no trajeto para se familiarizar com ele. Seu mecânico foi com ele, enquanto os outros dois ficaram no comboio. Antes de irem, Hickman o advertiu para tomar cuidado com a velocidade, já que todos ali já haviam sido multados por excesso antes. Hickman também estava preocupado porque o Porsche era difícil de ver em alta velocidade, por ser baixo e prateado.

De qualquer forma, ao pôr-do-sol, um Ford Tudor cortou a frente do caminho de Dean, resultando numa batida violenta. Como era esperado, o motorista do Ford, um rapaz universitário, não havia visto o Porsche se aproximando. Dizem que o carro de Dean estava em altíssima velocidade, o que foi desmentido pela perícia. Nem Dean e nem Wütherich estavam usando o cinto de segurança, de forma que o mecânico foi arremessado para fora do carro, sofrendo poucas fraturas, enquanto Dean ficou preso nas ferragens. Wütherich disse que as últimas palavras de Dean foram: "Essa cara tem que parar... Ele vai ver a gente". James Dean foi socorrido, mas morreu no hospital.

George Barris, o cara que customizou o Porsche, comprou os restos do carro com a intenção de aproveitar algumas peças. E foi aí que a parte bizarra da lenda começou.

• Assim que o carro chegou à garagem de Barris, ele deslizou do trailer e caiu em cima de um mecânico, quebrando sua perna;

• Pouco depois disso, Barris vendeu o motor e a marcha a dois físicos que participavam de corridas como hobby. Um deles perdeu o controle do carro, batendo em uma árvore e morrendo. O outro capotou o carro enquanto fazia uma curva, causando sérios ferimentos. Ele disse que o carro simplesmente "o trancou lá dentro";

• Dois dos pneus que Barris vendeu estouraram ao mesmo tempo, tirando o carro onde eles estavam da estrada;

• Um rapaz que tentava roubar o volante do carro teve seu braço dilacerado por um pedaço de metal dentado;

• Um outro homem se machucou seriamente tentando roubar um dos bancos manchados de sangue do carro;

Percebendo o perigo, Barris então decidiu que o carro ficaria melhor guardado, mas o persuadiram a entregar o carro à uma exposição.

• O que restou do carro ficou então guardado em uma garagem na cidade de Fresno. Até que, em março de 1959, a garagem pegou fogo e tudo o que tinha lá dentro foi incinerado. Tudo, menos os restos do carro de James Dean;

• Em uma exposição em Sacramento, no aniversário de morte de James Dean, os ferrolhos que prendiam o carro se soltaram, fazendo com que o carro saísse de sua plataforma e atropelasse um garoto de 15 anos, quebrando seu quadril;

• Na estrada, em um caminhão em direção a Salinas, o motorista perdeu o controle do veículo e teve que saltar para fora da cabina. Embora o salto não o tenha matado, o Porsche caiu de trás do caminhão, bem em cima do motorista, o matando.


E então, em 1960, decidiram que não era mais seguro levar o carro à exposições. Barris decidiu trancar o carro em uma caixa e enviá-lo por trem à Los Angeles. Quando o trem chegou, as trancas da caixa estavam intactas, mas o carro havia simplesmente desaparecido... E nunca mais foi visto, até hoje.



As opiniões públicas se dividem. Muitos acreditam que o carro era amaldiçoado. Mas outros acreditam que o próprio James Dean o era. Alguns dizem que o ator era um interessando pelas forças ocultas. A atriz Maila Nurmi, que estrelava filmes de terror, diz que ficou chateada por ele querer terminar a amizade entre eles e jogou sobre ele uma maldição. Se essa maldição realmente deu certo, então ela se estendeu além de James Dean. Os atores que estrelaram Rebel Without A Cause com ele, Natalie Wood, Sal Mineo e Nick Adams, a quem ele chamava "meus amigos mais verdadeiros", todos morreram de formas trágicas. Até mesmo seu mecânico, Rolf Wütherich, morreu em um acidente de carro, anos depois.

Coincidência? Maldição? Seja o que for... O Little Bastard continua desaparecido. Quem sabe se ele reaparecerá, um dia...

.

FONTES: 1 | 2 | 3

27/10/2010

"And now for something completely different"

Ontem descobri por acaso que hoje é aniversário (71) do meu querido John Cleese!

John Cleese é um ator, comediante, escritor e produtor britânico. Alavancou sua carreira televisiva com o programa humorístico Monty Python's Flying Circus, no fim dos anos 60, e estrelou em todos os filmes da trupe. A partir daí, participou de (e até dirigiu) muitos filmes, sendo alguns deles: Um Peixe Chamado Wanda (A Fish Called Wanda, 1988), Tá Todo Mundo Louco! (Rat Race, 2001), A Volta Ao Mundo em 80 Dias (Around The World in 80 Days, 2004), O Dia Em Que A Terra Parou (The Day The Earth Stood Still, 2008), A Pantera Cor de Rosa 2 (The Pink Panther 2, 2009); além de participar de dois filmes da franquia 007: O Mundo Não É O Bastante (The World Is Not Enough, 1999) e Um Novo Dia Para Morrer (Die Another Day, 2003). Se você ainda não se lembra dele, saiba que ele foi também o finado Nick Quase-Sem-Cabeça nos dois primeiros filmes da franquia Harry Potter. Cleese ainda dubla muitos desenhos e animações, sendo o mais recente o Rei Harold, o pai da princesa Fiona na franquia Shrek.


Em cena de Harry Potter e a Câmara Secreta


No que diz respeito ao Monty Python (que eu amo e acompanho tudo o que posso), John Cleese fez papéis notáveis, que até hoje servem de inspiração e são os favoritos de muita gente. Entre os mais famosos estão o Mr. Praline, o coitado que comprou o papagaio azul norueguês morto; o instrutor de Defesa contra Frutas Frescas, o orientador vocacional, Mr. Hilter e, claro, quem introduziu à série o seu famoso slogan: "And now for something completely different".

Porém, dificilmente qualquer um destes personagens teve o impacto cultural do que o que interpretou no famoso sketch "Ministry of Silly Walks", que deixo aqui para vocês assistirem (com legenda e tudo):


Esta sou eu andando de salto. Bom, espero que tenham se divertido. :)


23/10/2010

Orfanato de CDs, A Busca do Emprego Perdido, mortos-vivos e linguiça.

Uma semana sem postar, UÓU, recorde!

Fuçando assunto na cabeça, esperem.

Hm, então.

► Já consegui vender alguns dos meus CDs. Infelizmente (no sentido mais extremo da palavra, aliás), não poderei ir ao show do Paul McCartney e isso tá me deixando doente; mas ainda assim peço que continuem divulgando a venda dos meus CDs. Não é muito, mas já ajuda em alguma coisa até que eu consiga um emprego.

► Emprego. Nas últimas semanas larguei meu currículo por cursinhos, laboratórios e onde quer que eu soubesse que houvesse vaga pra alguma coisa, e até agora não tive retorno de nada. Talvez esta semana entrem em contato comigo pra uma entrevista, então... torçam pra dar certo. Andei olhando uns editais de concursos que abriram recentemente e, pra variar, não posso prestar por suposta "falta de qualificação". Faculdade não serve pra nada, meus queridos, é sério.




 ► Ana Cláudia me viciou numa HQ maldita sobre zumbis e há 3 dias não consigo largar essa coisa. Pra vocês terem noção da obsessão, ontem eu passei o dia inteiro sem ouvir UMA música. Até agora tem 77 capítulos traduzidos e eu já estou indo pro 70. Não quero acabar sem saber quando sai o próximo. Me segurem. Ah, sim, a HQ chama-se The Walking Dead e o seriado dela estreará nas gringas no dia 31, agora. Deve chegar no Brasil logo, mas pra quem tem tevê paga. Nós, pobres mortais, baixaremos de graça pela internet em qualidade ruim até que uma boa alma da tevê aberta compre os direitos e transmita.





 
E era isso aí. Um dia volto com boas notícias ou algo pra encher linguiça. Bis bald o/

(Falar em linguiça, me lembro quando começaram a falar na nova reforma ortográfica, dizendo que a trema cairia de vez e que o "w" entraria pro nosso alfabeto. Ana Cláudia e eu decidimos então começar a escrever "lingwiça"... Não foi isso, Ana?)

16/10/2010

Player em modo aleatório. Para cada pergunta, uma música como resposta. Não vale pular

Eu que inventei as perguntas, fiquei entediada :P

E aê?



  • Você está andando despreocupado pela rua, quando pousa um disco-voador bem na sua frente. De dentro dele sai um alien com cara de poucos amigos, olha dentro dos seus olhos e diz, com aquela voz etérea:
Dirty Harry // Gorillaz

Olha, seu etê, acho que você me confundiu com alguém.

  • Depois disso, você é levado para dentro da nave e é logo aprisionado. Você acaba de ganhar uma carona para o planeta do seu novo amigo. Qual a sua reação?
Enemy // Zebrahead

Óbvio, eu jamais pensaria que eles são amigos @.@ 

  • Ao perceber sua reação, seu amigo alienígena chama seus companheiros tripulantes. Eles te analisam detalhadamente e concluem:
I'm Your Opposite Number // Strike Anywhere

Eles percebem que eu realmente não sou um deles? Puxa, isso que é inteligência extraterrena. 

  • Chegando ao planeta de destino, eles cuidadosamente te deslocam para dentro de um tipo de palácio real. Lá você encontra o que seria a rainha daquele estranho povo. Ela te olha algo suplicante, e diz com a voz entrecortada:
I'da Called You Woody, Joe // The Gaslight Anthem

Ei, espera, eu sou o Joe Strummer? 

  • Ao ouvir este apelo, você imediatamente pensa:
Mental Health // Zebrahead

Tadinha, é doida. 

  • E então, após refletir sobre o pedido, você responde:
Did You Steal My Money? // The Who

Sabe Manu, não é bem o tipo de coisa que você deveria dizer agora. 

  • Seja qual tenha sido sua resposta, eles não entenderam (obviamente, porque não falam sua língua), então se encarregam de levá-lo diretamente ao problema. O que você faz?
Dead Meat // Sean Lennon

Finjo de morto? 

  • Ao ver do que o problema se trata e percebendo que não conseguirá resolver isso sozinho, como você procede?
The Obvious Child // Paul Simon

O óbvio: peço uma criança em sacrifício. 

  • Você teve êxito?
Far Away // The Methadones

Sei lá, a essas alturas eu já tava bem longe, huahauh

  • Como a rainha e o povo reagem à sua solução?
Red Hot Moon // Rancid

Acho que ficaram vermelhos... de raiva. 

  • Agora é hora de voltar pra casa... Como foi a despedida?
Haiti // Arcade Fire

Turbulenta como um terremoto (maldade :P) 

  • Quando chega de volta à Terra, exatamente onde estava quando foi abduzido, você não consegue se lembrar o que havia acontecido e tem a impressão de que deve ter cochilado em pé e imaginado coisas. Porém, quando leva a mão ao bolso, sente algo estranho lá dentro. O que é?
Oh My Love // John Lennon

Uma carta de amor da rainha? Saicu! 

  • Olhando pra isso, você chega à conclusão que:
Run Run Run // The Who

LÓGICO, afe.

14/10/2010

• Eleanor Rigby •

Ah, olhe para todas essas pessoas solitárias...

Eleanor Rigby recolhe o arroz na igreja onde houve um casamento,
Vive num sonho.
Espera à janela, vestindo o rosto que ela mantém guardado em uma jarra ao lado da porta,
...Para quem?

Todas as pessoas solitárias,
De onde é que elas vêm?
Todas as pessoas solitárias,
A que lugar elas pertencem?

Padre McKenzie está escrevendo as palavras de um sermão que ninguém ouvirá,
Ninguém se aproxima.
Olhe para ele trabalhando, remendando suas meias quando ninguém está lá...
Por que ele se importa?

Todas as pessoas solitárias,
De onde é que elas vêm?
Todas as pessoas solitárias,
A que lugar elas pertencem?

Eleanor Rigby morreu na igreja e foi enterrada com o seu nome,
Ninguém veio.
Padre McKenzie está limpando a sujeira de suas mãos enquanto se afasta do túmulo,
Ninguém foi salvo.

Todas as pessoas solitárias,
De onde é que elas vêm?
Todas as pessoas solitárias,
A que lugar elas pertencem?


Lennon/McCartney, 1966.


Às vezes, as pessoas ignoram que tudo o que a gente quer delas é sua companhia. Não um milagre, palavras sábias, ideias mirabolantes ou mesmo dinheiro. Só um pouco de companhia e atenção. Sinceras.

12/10/2010

Ik ben een vrouw.

Feriado é tão bom, né? É melhor ainda quando você estuda ou trabalha e tem uns dias a mais de folga. Pra mim, não faz diferença.

Não vou perguntar como foi o feriado de vocês; eu sei que a maioria se divertiu bastante. Eu aproveitei o meu pra tomar umas aulas de Holandês e assistir (finalmente!) à última temporada de Lost. Sabe, aquela vida típica de Forever Alone.

Vamos lá, escancarar a vida na internet.

Roubado do Sunday Stealing. Depois do clique:



09/10/2010

70 anos...




As fotos estão em ordem cronológica. Esta última faz parte da última sessão de fotos que John Lennon tirou, em 8 de dezembro de 1980. O dia de sua morte.

Imagine, porque eu não sou nada original.

Feliz aniversário, John.

07/10/2010

Anúncio

Salut, mes petits amis, comment allez-vous?

Rapidinho pra anunciar duas coisas:

  • Estou me desfazendo de alguns CDs da minha coleção pra levantar um dinheiro pra poder pagar as passagens pro show do Paul McCartney em São Paulo, mês que vem. Deem uma olhada no catálogo e nos detalhes, e me ajudem como puderem, pelo menos divulgando! Vocês devem imaginar que me dispor a vender algo da minha coleção é um ato de desespero, e realmente é. Mas desempregada tá difícil conseguir pagar qualquer coisa... http://herecomesthezombie.blogspot.com/p/cds-venda.html
  • Coloquei ali menu à esquerda um mini-banner que redireciona a um blog anexo a este, o Here Come The Fab!. To repostando lá todos os posts que fiz relacionados aos Beatles, pra ficar mais fácil de pesquisar. Se quiserem dar uma passadinha e ver como ficou: http://herecomethefab.blogspot.com/

Muito obrigada pela atenção e agradeço desde já pela ajuda! :)

05/10/2010

Macca, eu escolho você!

Em homenagem aos shows do Paul McCartney no Brasil, que já foram confirmados, e que eu vou perder.
Pra descontrair.

Escolha uma pessoa de preferência e poste uma foto dela para cada item:


  • ... com a cara mais engraçada:


  • ... comendo:
Ele não tá comendo, mas é o que tá mais perto disso.

  • ... com um animal:
Não é "um animal", é a Martha!!

  • ... com um membro do sexo oposto:
Eu sempre coloco foto da Linda, então vai a Jane Asher agora.

  • ... com sua melhor roupa:


  • ... sorrindo:


  • ... semi-nua:
Nada de semi nessa foto.

  • ... fazendo uma atividade ao ar livre:


  • ... com sono/dormindo:


  • ... em uma situação interessante:
Ao vivo num chat e usando uma máscara azul. Me diz o que não é interessante nisso.


  • ... sua favorita:
:D

01/10/2010

Você já ouviu sobre isso tudo antes.

Chuva que ameaça e não cai, dor nas costas que não passa, garganta me sacaneando, ouvindo minhas aleatoriedades e pensando na vida. Eu penso demais na vida, mesmo que ela nunca pense em mim. Enfim.