Pular para o conteúdo principal

Player em modo aleatório. Para cada pergunta, uma música como resposta. Não vale pular

Eu que inventei as perguntas, fiquei entediada :P

E aê?



  • Você está andando despreocupado pela rua, quando pousa um disco-voador bem na sua frente. De dentro dele sai um alien com cara de poucos amigos, olha dentro dos seus olhos e diz, com aquela voz etérea:
Dirty Harry // Gorillaz

Olha, seu etê, acho que você me confundiu com alguém.

  • Depois disso, você é levado para dentro da nave e é logo aprisionado. Você acaba de ganhar uma carona para o planeta do seu novo amigo. Qual a sua reação?
Enemy // Zebrahead

Óbvio, eu jamais pensaria que eles são amigos @.@ 

  • Ao perceber sua reação, seu amigo alienígena chama seus companheiros tripulantes. Eles te analisam detalhadamente e concluem:
I'm Your Opposite Number // Strike Anywhere

Eles percebem que eu realmente não sou um deles? Puxa, isso que é inteligência extraterrena. 

  • Chegando ao planeta de destino, eles cuidadosamente te deslocam para dentro de um tipo de palácio real. Lá você encontra o que seria a rainha daquele estranho povo. Ela te olha algo suplicante, e diz com a voz entrecortada:
I'da Called You Woody, Joe // The Gaslight Anthem

Ei, espera, eu sou o Joe Strummer? 

  • Ao ouvir este apelo, você imediatamente pensa:
Mental Health // Zebrahead

Tadinha, é doida. 

  • E então, após refletir sobre o pedido, você responde:
Did You Steal My Money? // The Who

Sabe Manu, não é bem o tipo de coisa que você deveria dizer agora. 

  • Seja qual tenha sido sua resposta, eles não entenderam (obviamente, porque não falam sua língua), então se encarregam de levá-lo diretamente ao problema. O que você faz?
Dead Meat // Sean Lennon

Finjo de morto? 

  • Ao ver do que o problema se trata e percebendo que não conseguirá resolver isso sozinho, como você procede?
The Obvious Child // Paul Simon

O óbvio: peço uma criança em sacrifício. 

  • Você teve êxito?
Far Away // The Methadones

Sei lá, a essas alturas eu já tava bem longe, huahauh

  • Como a rainha e o povo reagem à sua solução?
Red Hot Moon // Rancid

Acho que ficaram vermelhos... de raiva. 

  • Agora é hora de voltar pra casa... Como foi a despedida?
Haiti // Arcade Fire

Turbulenta como um terremoto (maldade :P) 

  • Quando chega de volta à Terra, exatamente onde estava quando foi abduzido, você não consegue se lembrar o que havia acontecido e tem a impressão de que deve ter cochilado em pé e imaginado coisas. Porém, quando leva a mão ao bolso, sente algo estranho lá dentro. O que é?
Oh My Love // John Lennon

Uma carta de amor da rainha? Saicu! 

  • Olhando pra isso, você chega à conclusão que:
Run Run Run // The Who

LÓGICO, afe.

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…