29/11/2010

Saudades, tio Jorge.

Hoje é aniversário de 9 anos da morte de George Harrison e não sei o que postar. No último ano, minha admiração e carinho pelo Tio Jorge (chamo ele assim desde que sonhei que ele era meu tio!) só cresceram; chego a cogitar que ele seja meu beatle favorito. Não apenas pelas suas belas composições, mas por quem ele foi, por quem ele se tornou, pelo que fez pelos outros e pelo lindo legado que deixou. Ouvir a sua voz e mesmo ver suas imagens me transmite uma paz que não consigo explicar.



Se pudesse, deixaria aqui todo o Concert For George para que vocês assistissem e sentissem o quanto ele é amado por seus amigos, fãs e pessoas que tiveram a felicidade de conhecê-lo, e o quanto sua música é especial e como toca quem a ouve. Já deixei um vídeo dele por aqui uma vez, mas não vamos chorar. Hoje farei diferente...


Eu ia deixar só a música e colocar aqui mais algumas fotos, mas o vídeo mostra várias imagens do George durante os anos, então resolvi deixar. Esta foi a última canção que George escreveu e gravou, em parceria com o seu filho Dhani para o álbum de Jools Holland, em 2001, alguns meses antes de morrer. A letra fala, de maneira geral, sobre as pessoas que ignoram avisos e conselhos; incluindo sua teimosia em parar de fumar mesmo com a recomendação do médico, já que ele estava com câncer de pulmão. George fumava desde os 14 anos.



{ Post do ano passado / minibiografia }

25/11/2010

Mr. Armstrong

Sério que já faz um ano que eu fiz o post de aniversário do Tim Armstrong?! o.o

"We're still around!"

De qualquer forma, neste ano que passou a minha admiração por ele não diminuiu, ainda que o Rancid não tenha feito nada diferente neste tempo. Pra mim, (a não ser que ele desencaminhe ¬¬) o Tim sempre será um exemplo de superação, dedicação e força de vontade incrível.

Feliz 45, Tim. Que você nunca mude




{ trecho que tirei de uma entrevista feita em 1998 - fui conferir o site de origem e foi fechado :( }

HP: Como você superou os seus problemas e conseguiu seguir a vida sem voltar atrás?

TA: Eu não bebi mais e nem usei drogas nos últimos 4 anos, e estou muito orgulhoso disso.  O Rancid salvou a minha vida. Não há dúvidas sobre isso. Não foi o sucesso da banda que fez isso - foi apenas ter uma banda em que confiar. Em 1990 (após o fim do Operation Ivy), quando eu estava realmente pra baixo, minha vida era muito obscura. Meus pais haviam praticamente desistido de mim, e a minha música não ia pra lugar nenhum. Eu não tinha onde morar, e a música não vinha. Mas quando eu saí do Abrigo (do Exército da Salvação) da última vez, eu disse ao Matt (Freeman, baixista do Rancid e seu amigo de infância) que dessa vez teria que funcionar. Eu estava determinado a fazer isso acontecer. Não há dúvidas de que o punk rock, e o Rancid, salvaram a minha vida.

21/11/2010

-

Por aqui:

17/11/2010

Meme: Suas 5 bandas favoritas

Faz tempo que eu não fazia um desses, tô precisando descontrair e etc.


14/11/2010

Os ritos dos mortos de Tana Toraja

Prometi uma continuação do post anterior, então cá estou com a tal história perturbadora. O que contarei a seguir é fato que ocorria com frequência em outra parte do mundo: nem na África, nem no Haiti, mas em uma região nativa da Indonésia, onde os zumbis também existiam. Deixei pra explicar em um post separado porque, além de não deixar o outro tão longo, não misturaria as culturas. E, além disso, o realmente perturbador: imagens.

Lembro de ter mostrado a foto para a minha mãe, assim que a encontrei. Ela ainda está impressionada. Então, antes de continuarem, aviso que a história em si é impressionante, mas a imagem é forte. Aconselho a pensar bem antes de continuar, não quero ninguém tendo chilique comigo, depois!

queria saber de onde tiraram isso, antes de me mandarem.


Decidiram aí? Então vamos conhecer os curiosos ritos de morte do povo de Tana Toraja.


10/11/2010

Caminhando com zumbis

E não é que meus coleguinhas estão em alta?

Com todo o sucesso que a série baseada na HQ The Walking Dead está fazendo, há quem diga que os zumbis logo serão o que os vampiros são hoje: monstros da moda. Embora eu ainda ache difícil alguém querer escrever um romance zumbinesco, visto que necrofilia não é lá muito pop. Enfim.

Como grande simpatizante dos mortos-vivos que sou, hoje vou contar pra vocês algo sobre essa galera apreciadora de uma boa massa... cinzenta.


Depois de clicar aqui, ó:

03/11/2010

"Narciso acha feio o que não é espelho..."

Atribuímos àquele indivíduo cheio de si e que só se importa consigo mesmo o termo narcisista.

Segundo o dicionário Michaelis:

nar.ci.sis.mo
s. m. 1. Mania dos que se olham no espelho como o Narciso da fábula ou se envaidecem facilmente. 2. Em psicanálise, designa o estado em que a libido é dirigida ao próprio ego.

Todos sabemos quem foi Narciso, não?

Não?

 
"Narcissus", de Caravaggio (~1597/1599)

Segundo a mitologia grega, Narciso era um belo e jovem caçador que atraía a atenção e despertava a paixão de todas as ninfas — a principal delas, Eco, cuja história já contei aqui anteriormente. Mas Narciso, jovem cruel que era, desprezou a todas. Um dia, uma das ninfas desesperadas implorou aos deuses que Narciso um dia soubesse como é amar e não ser correspondido. Hera, que entre muitas coisas, também era a deusa da vingança, resolveu atender ao pedido da ninfa, e jogou esta maldição sobre Narciso.

Certo dia, cansado após uma tarde de caçada, Narciso debruçou-se sobre um lago para matar a sede e refrescar-se. Dizem que este lago era bastante peculiar, de águas tão limpas que pareciam de prata; os pastores jamais levavam seus rebanhos para beber daquela água, nem mesmo os outros animais se aproximavam dele. E foi debruçado sobre este lago que Narciso viu seu próprio reflexo na água e pensou que fosse algum espírito aquático que ali vivesse... E apaixonou-se, pelo reflexo e por si próprio, sem dar-se conta de que o era. 

"Echo and Narcissus", de John William Waterhouse (1903)

Ao tentar estender os braços para alcançar a bela imagem, o reflexo desfez-se, voltando quando a água acalmou-se. Narciso não se contentava em olhar para a imagem, precisava tocá-la. Mas, sempre que o tentava, a imagem se desfazia nas águas que ele mesmo agitava ao tentar. E então Narciso ficava lá, à beira do lago, contemplando o seu reflexo e imaginando uma maneira de poder alcançá-lo... Desprezando alimentação e repouso. Aos poucos, foi perdendo a cor, o vigor e a beleza que tanto encantavam às ninfas. Eco ficava sempre por perto dele, às escondidas, antes dela própria acabar morrendo. Até o dia em que, desnutrido e fraco, Narciso definhou à beira do lago e morreu. Diz a lenda que até mesmo quando sua alma atravessava o Rio Estige, no Submundo, ele ainda debruçou-se no barco para ver seu reflexo na água.

As ninfas, apesar de tudo, sentiram sua morte. E o teriam cremado, se houvessem encontrado o corpo. Mas, no lugar onde ele morreu, brotou uma flor, que foi batizada de narciso.






O narciso é uma flor que nasce geralmente em lugares úmidos, como na beira de lagos. Uma de suas características peculiares é que o caule inclina-se um pouco antes da flor, fazendo com que esta fique sempre virada para baixo... Como que se estivesse contemplando seu reflexo na água.





.

Regarde, Narcisse, regarde dans l'eau,
Regarde, Narcisse, comme tu es beau!
Il n'y a au monde que la beauté et la jeunesse.
Hélas ! Et la jeunesse.

Olha, Narciso, olha para a água,
Olha, Narciso, como tu és belo!
Não há no mundo tal beleza e juventude.
Ai de mim! E juventude.

— Suposta antiga canção francesa citada por Hercule Poirot, no livro A Noite das Bruxas, de Agatha Christie.

.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
BULFINCH, Thomas. O Livro de Ouro da Mitologia: Histórias de deuses e heróis. 27 ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.

02/11/2010

"Through music, we can live forever"

Tanta gente que eu gostaria de homenagear neste Dia de Finados... Com o passar dos anos eu vou colecionando meus "falecidos favoritos". Ano passado fiz uma breve homenagem a alguns (ainda faltando um MONTE), mas eu to sempre fazendo minhas medíocres homenagens por aqui. Hoje vamos homenagear aqueles relacionados à música, que significaram mais pra mim, e que foram dessa pra aparentemente melhor no último ano.



Peter Steele - Type O Negative (04/01/1962 — 14/04/2010)
Stuart Cable - Stereophonics (19/05/1970 — 07/06/2010)
Steve Lee - Gotthard (05/08/1963 — 05/10/2010)