25/11/2010

Mr. Armstrong

Sério que já faz um ano que eu fiz o post de aniversário do Tim Armstrong?! o.o

"We're still around!"

De qualquer forma, neste ano que passou a minha admiração por ele não diminuiu, ainda que o Rancid não tenha feito nada diferente neste tempo. Pra mim, (a não ser que ele desencaminhe ¬¬) o Tim sempre será um exemplo de superação, dedicação e força de vontade incrível.

Feliz 45, Tim. Que você nunca mude




{ trecho que tirei de uma entrevista feita em 1998 - fui conferir o site de origem e foi fechado :( }

HP: Como você superou os seus problemas e conseguiu seguir a vida sem voltar atrás?

TA: Eu não bebi mais e nem usei drogas nos últimos 4 anos, e estou muito orgulhoso disso.  O Rancid salvou a minha vida. Não há dúvidas sobre isso. Não foi o sucesso da banda que fez isso - foi apenas ter uma banda em que confiar. Em 1990 (após o fim do Operation Ivy), quando eu estava realmente pra baixo, minha vida era muito obscura. Meus pais haviam praticamente desistido de mim, e a minha música não ia pra lugar nenhum. Eu não tinha onde morar, e a música não vinha. Mas quando eu saí do Abrigo (do Exército da Salvação) da última vez, eu disse ao Matt (Freeman, baixista do Rancid e seu amigo de infância) que dessa vez teria que funcionar. Eu estava determinado a fazer isso acontecer. Não há dúvidas de que o punk rock, e o Rancid, salvaram a minha vida.