27/02/2011

Andando em círculos, cego pelo sol.


25/02/2011

 


Isn't it a pity
Now, isn't it a shame
How we break each other's hearts
And cause each other pain?
How we take each other's love
Without thinking anymore
Forgetting to give back
Isn't it a pity?

Some things take so long
But how do I explain
When not too many people
Can see we're all the same?
And because of all their tears
Their eyes can't hope to see
The beauty that surrounds them
Isn't it a pity?

...


Feliz aniversário, George.

16/02/2011

Ah, inventem um título qualquer.

E aí, gente? Faz tempo que não digo como andam as coisas por aqui... Mais porque não anda valendo a pena comentar mesmo, mas vamos lá.

Ando me sentindo tão desmotivada e chateada e todos os "-adas" com o mesmo sentido, que resolvi postar hoje as coisas que aconteceram nos últimas dias que me deixaram mais animadinha. Vai ser uma coletânea de futilidades.



13/02/2011

Algumas coisas que todos deviam saber sobre gatos

Outra da série "Tava Entalado E Precisei Postar".

Sempre que comento com alguém que tenho gatos, dois comentários são normais. "Credo, não gosto de gato" ou "Já matei tanto gato quando era mais novo" (tem também o "Gato? Atropelo todos que passam na minha frente"), ou ambos. Sei que estamos sob o maravilhoso direito da liberdade de expressão, mas só queria dizer algo sobre isso: a) Gosto é gosto e não se discute, b) Dizer que mata gatos, além de não ser um comentário que vá acrescentar à sua credibilidade pessoal, não é algo que um dono de gatos gostaria de ouvir. Você provavelmente não será bem vindo em minha casa.

Agora eu gostaria de falar sobre esse preconceito que as pessoas que nunca tiveram um gato insistem em alimentar, e esperançosamente fazê-las respeitar os bichinhos um pouco mais.

Kalima à esquerda, e Jyrki. É um nome finlandês impronunciável que a Giuli deu, então só o chamamos de Uko.


O primeiro dos erros é comparar os gatos aos cães, dizendo que gatos são "desobedientes, traiçoeiros, infiéis, independentes e nada carinhosos. E ainda têm aquela cara de superioridade". Parem, pelo amor de Bastet.

1. Gatos não são cachorros. Isso é óbvio, não é? Então a comparação é inútil. Gatos são animais muito diferentes dos cães, começando pelo fato dos primeiros serem felinos e os últimos caninos. Se você for comparar um leão a um lobo-guará ou uma onça a uma raposa, vai perceber o quanto você é ridículo ao fazer isso. A única semelhança entre estes animais é que são todos mamíferos carnívoros, como a grande maioria dos mamíferos. "Ah, mas gatos e cães são ambos animais domésticos". É o mesmo que comparar um coelho a uma tartaruga e um porco a um hamster. Continua sendo ridículo.

2. Se os gatos te parecem desobedientes, lembre-se: eles começaram a ser domesticados há 9.500 anos, enquanto os cachorros jé eram domesticados há mais de 15 mil anos atrás. É uma questão de herança genética que os gatos não tenham a disciplina de um cão.

3. "Traiçoeiros, infiéis e nada carinhosos" = comentário típico de quem nunca teve um gato. Quem tem ou já teve percebe o quanto dizer que eles não têm lealdade ao dono não faz sentido. Gatos não dão descanso enquanto não damos atenção a eles, e muitas vezes temos que parar de fazer o que quer que estejamos fazendo pra fazer um cafuné no bicho. O fato é que isso não acontece na hora que você quer, mas na hora que ele quer, e é aí que os comparam aos cães. Mas gatos são extremamente carinhosos e são, sim, muito companheiros. Melhor dizendo, excessivamente e obsessivamente companheiros, mas ao dono que é fiel a ele. Caso contrário, eles podem, sim, ir embora.

4. A independência é relativa. O fato do gato passar um tempão fora de casa é algo que seu cachorro faria, se o portão da sua casa ficasse aberto o tempo inteiro. Falo isso porque tive cachorro a vida inteira e sei que eles escapam pra rua na primeira oportunidade que aparece. Isso só é mais evidente nos gatos porque eles conseguem sair sem que ninguém abra a porta pra eles, visto que sabem pular janelas e muros e subir em telhados sem a menor dificuldade. Ninguém, muito menos bicho, gosta de ficar trancado em um mesmo lugar o tempo inteiro. Ainda mais cães e gatos, que são animais predadores e, mesmo que sejam domesticados, têm em sua identidade genética a "necessidade" de sair pra caçar.

5. A tal 'cara de superioridade' é pura e simplesmente sono. Gatos são animais de hábito noturno, como todos os felinos, e precisam dormir cerca de 16 horas por dia para ter energia suficiente para "caçar" à noite. Por isso, durante o dia, eles têm aquela cara fechada e o andar mole e despreocupado. É só sono. Em compensação, à noite é uma energia só, e quem não consegue dormir é você. Sugiro mesmo que deixe uma janela aberta.

A Kalima é bem tirana, nesse sentido.


Algumas coisas curiosas sobre os bichanos:

  • Gatos enxergam no escuro e ouvem ondas ultrassônicas, coisa que humanos e cães não conseguem fazer. Isso contribui para a natureza caçadora deles, e é por isso que eles encontram ratos onde menos se imagina. (Aliás, casa com gato é casa sem peste.) Têm também o olfato muito apurado. Em compensação, não enxergam muitas cores além do azul e do verde, e também não sentem gosto de muita coisa, principalmente o doce. (se seu gato é como o meu, que adora sorvete, é provavelmente por ser geladinho)
  • Gatos são extremamente disciplinados com sua alimentação. Por isso é importante cuidar de alimentá-los sempre nos mesmos horários, ou eles terão que sair atrás de comida. Eles comem de tudo, mas é muito importante dá-los a ração pra gatos, além da comida. A ração é enriquecida com taurina, que é uma substância indispensável a eles (essa substância evita que o bicho fique cego, coisa que é muito comum em felinos).
  • Gatos são tão fiéis e gostam tanto de seus donos que trazem animais mortos pra casa e largam em cima de sua cama. Dar a um humano o resultado da sua longa noite de caçada é a melhor maneira de demonstrar gratidão a ele. Por isso, não brigue com o bichinho quando ele fizer isso, ele só estava agradecendo.
  • Os gatos são animais muito silenciosos e só fazem barulho se realmente precisam de algo ou querem anunciar alguma coisa. Eles se comunicam, entre eles e com outros animais, através de seus miados ou ronronando (o que a gente chama de "motorzinho") e também por expressão corporal, com as orelhas ou cauda. DICA: um gato balançando a cauda é o extremo oposto de um cão balançando a cauda. Cães o fazem por alegria, gatos o fazem quando estão nervosos. 
  • Gatos adoram brincar, mesmo quando adultos. Se distraem facilmente com cordões e penduricalhos, e coisas que brilham ou piscam. Às vezes eles se concentram na televisão ou no computador e podem ficar "assistindo" o que estiver passando por um tempão. Também brincam muito uns com os outros e, se forem criados com cães, brincam normalmente com eles também.
  • É, eles têm mesmo a mania de arranhar os móveis. Mas não é pra afiar as unhas, como muitos pensam; eles já têm as unhas superafiadas. O hábito de arranhar é pra exercitar a musculatura das unhas retráteis, e isso pode ser resolvido arranjando outra coisa que ele possa usar pra tal, como árvores ou troncos. (Aqui em casa eles usam o cacto. Sério.)
  • Aconteça o que acontecer, jamais encoste na barriga de um gato, a não ser que ele a ofereça. Gatos, por alguma razão, odeiam que encostem na barriga deles. Tenho cicatrizes nas mãos que comprovam. Em compensação, cocem muito embaixo do queixo. Dormem na hora.

Um momento de coragem.

  • Gatos não são um risco à saúde dos humanos, a não ser que você seja alérgico, já que em determinadas épocas eles soltam muitos pelos (a troca de pelos é comum em todos os mamíferos). Também podem transmitir raiva (assim como os cães), mas há vacinação grátis pra isso todos os anos. Na verdade, gatos têm mais facilidade em contrair certas doenças, por isso é sempre bom mantê-los vacinados e, se possível, castrados. É mundialmente recomendado que se castrem os gatos (machos e fêmeas), pois assim evita-se o desenvolvimento de câncer de próstata e mama, que são muito comuns nesses animais. É fato comprovado que gatos castrados vivem até 10 anos mais.

.

Tenho certeza que vou abrir a caixa de comentários e ver pelo menos um "Mesmo assim, não gosto de gato, rs", mas é como eu disse: gosto é gosto, e ninguém é obrigado a gostar do bichinho se não quiser. Só apreciaria imensamente se parassem de maldade, que parece ser sempre direcionada aos pobres gatos. Não há motivo nenhum pra quererem tanto a morte de um bicho tão inofensivo e carinhoso, então deixem de ser ridículos.

08/02/2011

Por que te chamam de Júlio, Jules?



20 vivas pro meu querido herói de infância!

Júlio Verne (Jules Gabriel Verne) foi um escritor de ficção científica (entre 1840 e 1900). Ficou famoso por suas histórias sobre viagens ao redor do mundo, viagens ao centro da Terra, viagens ao fundo do mar, viagens pelo céu e viagens à Lua. Ok, isso vocês sabem. O que pouca gente sabe é que esse gênio simpático escrevia sobre viagens aéreas muito antes delas se tornarem meios práticos de locomoção; e sobre submarinos e protótipos de foguetes décadas antes deles serem inventados. Verne também deu, incrivelmente, uma descrição quase exata da Lua e dos meios de se chegar lá cerca de um século antes de tentarem de verdade!

Devorei todos os livros dele que encontrava pelas bibliotecas, quando mais nova. Preciso encontrá-los novamente e tê-los comigo. Se aceitarem sugestões para conhecê-lo, procurem:

  • As 20 Mil Léguas Submarinas
  • A Ilha Misteriosa (continuação d'As 20 Mil Léguas, e um dos meus favoritos EVER)
  • Viagem Ao Centro da Terra (o primeiro que eu li!)
  • A Volta Ao Mundo Em 80 Dias (o outro favorito EVER)

Todos eles são clássicos e podem ser facilmente encontrados. São cheios de informação e também divertidos! :)

04/02/2011

4 coisas



4 coisas na minha bolsa:
  1. Carteira
  2. Celular
  3. iPod
  4. Livro de Agatha Christie que estiver lendo no momento.

4 coisas na minha mesa de trabalho:
  1. Telefone
  2. Computador
  3. Agenda
  4. O origami de cisne que fiz há semanas e até hoje não tem nome.

4 coisas favoritas no meu quarto:
  1. Computador
  2. Meus CDs
  3. Meus DVDs
  4. Painel de recortes ♥

4 coisas que estou curtindo muito no momento:
  1. Rock dos anos 60
  2. Punk dos anos 70
  3. Hardcore dos anos 80
  4. Brit dos anos 90

Oh wait, isso é sempre.

4 músicas que não consigo tirar da cabeça:
  1. Because of the Shame, do Against Me!
  2. Bring It On, do The Gaslight Anthem
  3. I Can't Stay Mad At You, na versão do The Queers
  4. E, engraçado, do nada me veio I'm Not Angry, do Everly Brothers o.o

.

Pensem em alguém desanimado, desmotivado, sem vontade de cantar uma bela canção. Pode ser o Joseph Climber mesmo. Clonem o sujeito até montar um bom exército e unam todos eles em uma pessoa só. Podem chamar de Emmanuella.

01/02/2011

Never mind the bollocks...

... here's the


Ou a banda responsável pelo que o mundo conhece como "punk". Por mais que eles na verdade tenham destruído tudo o que o punk deveria significar.

Não é segredo que os Pistols foram "fabricados" pelo gênio empresarial Malcolm McLaren como forma de divulgar a grife de sua esposa, Vivienne Westwood, já que o punk tava na moda. "Sex" era o nome da loja de roupas e acessórios em couro que o casal possuía. As "pistolas" da loja eram a banda. E daí vem o nome.

Assim como também não é segredo que o equipamento deles foi praticamente todo roubado do staff do David Bowie.
Não é segredo que eles não sabiam tocar, a princípio, e que eles chutaram o único membro da banda que era realmente músico porque ele queria, bom, ensinar os outros a tocar.
Não é segredo que eles colocaram o coitado do Sid Vicious no lugar do cara só porque ele tinha um visual legal, mesmo que, como músico, fosse ainda pior que os outros.
Não é segredo que, no começo, eles tinham um guitarrista tocando escondido atrás do palco enquanto o guitarrista da banda fingia que tocava. E também não é segredo que o baixo de Sid nem ao menos era plugado durante os shows.

Ainda assim, com apenas um ano e meio de carreira, os Sex Pistols fizeram história e até hoje não há quem nunca tenha ouvido falar neles. Os Pistols foram os primeiros a associar o punk à anarquia e a xingar a rainha por diversão. Foram os primeiros a soltar um palavrão ao vivo na TV em rede nacional e, consequentemente, a fazer a Inglaterra ter medo da influência do Punk na juventude da época — quando tudo o que o Punk queria era abrir a mente da juventude à todos os problemas que assolavam o país e fazer com que todos fizessem sua parte sobre isso. Mas não, os Pistols não tavam nem aí pra isso. Para eles, era só get pissed and destroy.

É, os Pistols nunca foram muito bem vistos no movimento punk. Mas não há como negar que o Punk, por bem ou por mal, só se tornou um movimento em massa por causa deles. Depois do visual chocante e a anarquia despreocupada que a banda mostrou publicamente, todo mundo queria ser punk. Os Pistols tiraram os punks das garagens e dos porões e fez o povo se mostrar. Mas, também por causa deles, o punk se tornou uma palavra proibida e até hoje nos dicionários de língua inglesa é termo pejorativo. Os shows, que antes eram só "shows de rock", passaram a ser difíceis de ser autorizados porque agora eram "shows de punk". Tudo tem seu preço. Eles apanharam muito, foram presos muitas vezes, provocaram bastante e tão aí, até hoje, desfrutando da fama.

E, se me perguntarem, apesar de tudo isso, eu adoro esses caras.


Em 1977:


E em 2007 com Glen Matlock, o baixista original: