26/04/2011

Regressão

Preparem-se para fotos tensas.

24/04/2011

Sugestões da Semana

Ok, chega de brigar. Vamos nos encher de chocolate, ser feliz e passar a noite no banheiro (bom, chocolate tem esse péssimo hábito de fazer isso comigo).

21/04/2011

Cover: Better Things

Há um tempo eu estava ouvindo um álbum da banda The Bouncing Souls, que curto muito, e ouvi essa música chamada Better Things. Acompanhei a letra e a achei muito bonitinha e confortante; e logo em seguida descobri que a música era na verdade um cover do The Kinks. Eu sou uma pessoa praticamente presa nos anos 60 mas, pra muita vergonha pessoal, não conheço muito dos Kinks sem ser uma coletânea dos "20 maiores sucessos" que não tem essa música.

Vou postar, então, a original e esse cover que conheci não pela importância histórica da canção ou por ter sido uma versão notável, mas simplesmente pela letra da música. Ela é bastante simples, mas dá uma levantadinha nos ânimos abatidos :)


19/04/2011

Erisíchton, o primeiro saco-sem-fundo

Fazia tempo que eu queria falar sobre o Erisíchton, mas tive um probleminha tentando me lembrar do nome dele, hahah. Anyway, lembrei e aqui vai a história — uma singela história sobre a vingança dos deuses.



Como percebemos ao ler histórias da mitologia grega, não era lá muito fácil viver naquela época e lugar. Os deuses eram muitos, e eram impiedosos, egoístas e vingativos. Havia porém, um pobre mortal que não ligava um dedinho para os deuses, e seu nome era Erisíchton. Ele era um cara grosseiro e desagradável; além de não fazer sua parte para "agradar" aos deuses, não respeitava quem assim o fizesse. Um dia, Erisíchton decidiu que iria profanar um bosque destinado à deusa Ceres (ou Deméter, a deusa da Agricultura), cortando um enorme e imponente carvalho que nele ficava, e ao redor do qual as ninfas do bosque dançavam e deixavam oferendas à deusa. Mandou então que seus homens fizessem o serviço. Os homens, como era de se esperar, hesitaram, pois não queriam ofender à deusa (e qualquer um com um mínimo de bom senso hesitaria em ofender a qualquer deus que fosse, naquela época). Erisíchton, então, pegou o machado da mão de um deles e acabou ele mesmo derrubando o carvalho. E mais: ele ainda disse que, mesmo que aquela árvore fosse a própria deusa, ele não hesitaria em cortá-la. (Existem os detalhes mórbidos da história: dizem que ao desferir o machado no carvalho, este sangrou; e que um dos homens tentou impedir que Erisíchton continuasse, então este matou o homem, o decapitando).

Depois de tal ato de violência, as ninfas do bosque (também chamadas de dríades), ficaram muito tristes e dirigiram-se à deusa Ceres, todas em luto, pedindo para que Erisíchton fosse castigado. A deusa imaginou então o castigo mais cruel que pode, e decidiu que o entregaria à Fome. Porém, Ceres não poderia se encontrar pessoalmente com a Fome, visto que ambas foram ordenadas de nunca se aproximarem (faz sentido que a deusa da agricultura não se aproxime da Fome, questão de bom senso), então enviou uma ninfa das montanhas para dar o recado à Fome.

Diz a lenda que a Fome era uma coisa feia de ver (a gente até imagina, pálida e de pele distendida sobre os ossos, olhos fundos e lábios descorados). Dado o recado, a Fome foi fazer seu trabalho. Dirigiu-se aonde Erisíchton morava, e o abraçou em seu sono, entrando por sua respiração e envenenando seu sangue. Depois disso, foi embora. Erisíchton, obviamente, acordou sentindo muita fome; mas, por mais que comesse, a fome nunca passava. Quanto mais comia, mais fome tinha. Como era de se esperar, logo Erisíchton não tinha mais o que comer, e nem o que pudesse usar para comprar ou trocar por comida. Tudo o que lhe restou foi a sua filha, que ele acabou afinal vendendo.

Sua filha, entretanto, não ficou lá muito feliz de ter sido vendida como escrava, então fugiu para a praia e foi fazer uma prece desesperada a Netuno (Posêidon, deus dos mares). Seu comprador estava se aproximando da praia, procurando por ela, e no mesmo instante ela se transformou em um pescador, iludindo o seu comprador. Netuno atendeu à sua prece, e depois que o homem se afastou, a moça voltou à sua forma original e retornou para a casa de seu pai, lhe levando o dinheiro resultante da sua venda. Erisíchton ficou muito feliz em revê-la, mas logo este dinheiro acabou também e a moça foi novamente vendida. E ficou nisso de ser vendida, fugir, ser transformada por Netuno, e retornar para casa com dinheiro... 

Mas o plano não durou para sempre. O dinheiro não era o suficiente para saciar a fome de Erisíchton, então o pobre homem não viu outra solução a não ser começar a comer pedaços de si mesmo. Começou devorando seus membros, até que se destruiu completamente. E então a morte o livrou da vingança de Ceres.

.

Fonte: O Livro de Ouro da Mitologia, de Thomas Bulfinch (Ediouro, 2002)

.

Escrevi esse post com fome, não me julguem.

17/04/2011

Sugestões da Semana

Domingo, o dia que passamos reclamando muito e aproveitando pouco.

E fazendo essa cara.


De maneira geral, a semana foi bem boa. Não sei se cheguei a comentar, ganhei uma turma nova na escola. Um dia tive que substituir a professora deles, e parece que fui aprovada na missão, porque acabei herdando a turma pra mim. Minhas chefes são um amor, ôôô diferença... Então.

No mais, ouvi dizer que o Rx Bandits acabou. Não era fã, mas curto a banda e achei a notícia tosca. Eu sempre acho tosco, bandas deviam ser imortais. Assim, algumas.

Vamos às sugestões da semana:


14/04/2011

"Estou cansado"




Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.


A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto —
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...


E a luxúria única de não ter já esperanças?


Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.


Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)

foto: Kalima

12/04/2011

Trilha sonora do Apocalipse

Encontrei esse meme enquanto fuçava blogs alheios; fiz um teste à toa e ficou tão engraçado que decidi postar. Fazia tempo que não respondia um meme deste que desse tão certo, hahah



Escolha sua playlist de preferência. Toque em modo aleatório. Para cada item, uma música.



  • A primeira música é o tema geral do Apocalipse:
Highway 101 - Social Distortion

Engraçado, sempre idealizei o fim do mundo em uma estrada.

  • A segunda música é aquela que toca quando você mata o primeiro zumbi:
Here, There and Everywhere - The Beatles

É o momento em que eu olho em volta e vejo que eles estão por todo lado.

  • A terceira música é a que toca enquanto você está sendo seguido por uma horda:
I Saw Your Mommy - Suicidal Tendencies 

HUAUHAAHUUHAUHAUHAUHAUHAUHAHUAHUAHUAHUAH - sério, o refrão dessa música é "I saw your mommy, and your mommy is dead!"

  • A quarta música é a que toca quando você é forçado a matar a pessoa amada:
Police & Thieves - The Clash

Seria eu, ou a polícia, ou os bandidos.

  • A quinta música é a que toca quando você se interessa por outra pessoa:
Demain J'arrête - Ben l'Oncle Soul

Boa hora pra pôr em prática o meu francês e impressionar o broto. Duro é dizer "amanhã eu paro"... No dia seguinte eu pararei de fazer muitas coisas, inclusive viver né.

  • A sexta música é a que toca quando você está tentando resistir a um ataque:
95% of the World is Third World - The Suicide Machines

Penso que o mundo já tava ferrado, mesmo.

  • A sétima música é a que toca quando você (pensa que) sobrevive:
A Decent Cup of Tea - Frank Turner

CLARO, sento e tomo um chá. Que hora adequada!

  • A oitava música é a que toca quando você descobre que foi mordido:
Liar - Rollins Band

Certeza que ia me dar vontade de gritar igual o Henry: "SUCKER!!!! SUCKER!!!!"

10/04/2011

Sugestões da Semana

Semana essa que me deixou feliz e irritada nos mesmos aspectos. Todas as bandas do mundo resolveram confirmar shows no nossa pátria amada, idolatrada, salve salve!; e eu terei que escolher entre elas porque ainda não tenho uma árvore de barras de ouro ("que valem mais do que dinheiro!") aqui no meu quintal. Dentre as que eu adoraria deveras ir ao show estão o tio Macca, que resolveu voltar e se apresentar no Rio de Janeiro (já desisti do tio Macca, é muito pra uma reles mortal); o Reel Big Fish que retorna com o Goldfinger para várias apresentações (mas nesse eu vou, ou não me chamo Emmanuella!), e o Streetlight Manifesto, que ninguém sabe dizer se vai ser em julho ou em agosto, mas tá confirmado. Nesse eu também PRECISO ir. Agora parem de confirmar, ok? Sou professora e ganho por aula, tenham piedade.

The long and winding road that leads... to Paul McCartney's concert


Vamos às sugestões da semana:


07/04/2011

Mitos comuns sobre os Beatles, desmitificados.

Tentarei ser o mais coerente possível neste post altamente explicativo, e espero boa-vontade de quem lê. Esta postagem será mais um esclarecimento sobre ideias pré-concebidas que muitos de vocês têm sobre a maior banda de rock de todos os tempos. APOSTO como já torceram o nariz aqui, mas vou explicar isso também.



E, repetindo o que eu sempre digo: a intenção não é fazer ninguém GOSTAR, nem virar FÃ, mas CONHECER antes de falar. O que esses quatro fizeram nunca foi repetido por ninguém, por menos que vocês gostem disso.


05/04/2011

— Seja Como a Lua

puckylearns2fly

The moon will never lie to anyone. Be like the moon. No one hates the moon or wants to kill it. The moon does not take antidepressants and never gets sent to prison. The moon never shot a guy in the face and ran away. The moon has been around a long time and has never tried to rip anyone off. The moon does not care who you want to touch or what color you are. The moon treats everyone the same. The moon never tries to get in on the guest list or use your name to impress others. Be like the moon. When others insult and belittle in an attempt to elevate themselves, the moon sits passively and watches, never lowering itself to anything that weak. The moon is beautiful and bright. It needs no makeup to look beautiful. The moon never shoves clouds out of its way so it can be seen. The moon needs not fame nor money to be powerful. The moon never asks you to go to war to defend it. Be like the moon.

— Henry Rollins, in Solipsist. 64-65p.

.

"A lua nunca mentirá para ninguém. Seja como a lua. Ninguém odeia a lua ou deseja matá-la. A lua não toma antidepressivos e nunca vai presa. A lua nunca atirou no rosto de um homem e fugiu. A lua está por aí há bastante tempo e nunca tentou explorar ninguém. A lua não se importa com quem você deseja ou de que cor você é. A lua trata todo mundo igual. A lua nunca tenta entrar na lista de convidados nem usa seu nome para impressionar os outros. Seja como a lua. Enquanto os outros insultam e menosprezam em uma tentativa de se elevarem, a lua fica lá sentada e assiste, nunca se baixando para nada tão fraco. A lua é linda e brilhante. Ela não precisa de maquiagem para ser linda. A lua nunca afasta as nuvens do seu caminho para que possa ser vista. A lua não precisa de fama nem de dinheiro para ser poderosa. A lua nunca te manda à guerra para defendê-la. Seja como a lua."

03/04/2011

Sugestões da Semana

Essa semana não foi palco de nada muito emocionante na minha vida, então fico devendo as novidades. Depois do clique tem de tudo um pouco, pra todos os gostos. Vamos para as sugestões, shall we?


01/04/2011

Cover: Hallelujah

Todo mundo já ouviu Hallelujah, certo? Essa música já foi regravada tantas vezes ao longo dos anos que muita gente nem imagina de quem seja a original. Bom, vamos lá conhecer a primeiríssima versão de Hallelujah e um de seus covers... Considerado por muitos o melhor de todos, e lógico, meu favorito.

Se você assistiu Shrek, então você lembra da música.

Vamos?