Pular para o conteúdo principal

Cover: Hallelujah

Todo mundo já ouviu Hallelujah, certo? Essa música já foi regravada tantas vezes ao longo dos anos que muita gente nem imagina de quem seja a original. Bom, vamos lá conhecer a primeiríssima versão de Hallelujah e um de seus covers... Considerado por muitos o melhor de todos, e lógico, meu favorito.

Se você assistiu Shrek, então você lembra da música.

Vamos?





  • A primeiríssima Hallelujah é do canadense Leonard Cohen, e foi lançada em seu álbum Various Positions, de 1984. Na época, a música não fez muito sucesso e permaneceu relativamente desconhecida até 1991, quando o galês John Cale a regravou para um álbum de tributo a Cohen. A versão de Cale é a que toca no filme Shrek (embora a versão que apareça no álbum da trilha sonora seja a de Rufus Wainwright), e a original de Cohen é a que toca na trilha do filme Watchmen.
  • A letra original de Leonard Cohen contém cerca de 80 versos, dos quais ele variava a seleção sempre que a tocava ao vivo. Quando John Cale foi gravar sua própria versão, pediu a Cohen que o enviasse a letra completa (um fax de 15 páginas), então ele selecionou alguns versos e fez a sua versão, que serviu de base para todas as outras versões que vieram depois da dele.


  • A versão de Jeff Buckley foi lançada em 1994, no seu primeiro (e único, lançado em vida) álbum, o aclamado Grace. Em contraste com a original de Leonard Cohen, que conta com seu tom impassível na interpretação, Buckley deu à canção um tom de tristeza, alternando a interpretação entre murmúrios e apelos. Sua versão é aclamada pela crítica e por outros artistas como "o nível mais perfeito que a canção poderia alcançar", e foi a que mais apareceu em filmes e na televisão.
  • Infelizmente, nem mesmo a versão de Buckley alcançou sucesso imediato, e ele não viveu o suficiente para ver sua versão alcançar o topo das paradas em vários países do mundo.

.

Um dos grandes atrativos da canção, o motivo pelo qual tanta gente quis gravá-la, é que a letra permite que se dê a interpretação vocal que o artista achar pertinente. Ou seja, cada uma de suas versões soa um tanto diferente da outra. Recentemente, perguntaram a Leonard Cohen o que ele acha de sua canção ter ganhado tantas versões, e ele disse que achava "irônico, já que quando eu a escrevi a gravadora nem quis lançar. É uma boa música, mas acho que já tem gente demais a cantando".

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…