Pular para o conteúdo principal

Especial de Dia das Mães: As Mães Mais Estranhas do Mundo

Todos sabemos que mães são estranhas por natureza. Acontece que, por mais que você ache a sua mãe bizarra, aposto como ela não supera essas que postarei a seguir.

ok mãe, você não é bizarra


  • A Mãe Que Deu à Luz Mais Filhos Vivos Em Uma Só Gestação



Ou Nadya Denise Doud-Suleman Gutierrez, a mãe de óctuplos que ganhou atenção mundial em 2009. Ganhou atenção não somente por ter dado à luz óctuplos, mas por já ter outros 6 filhos antes, ser solteira e desempregada. Nadya era casada, mas ela e o marido não conseguiam ter filhos. Ela sugeriu que tentasse a fertilização in vitro, ao que o marido foi categoricamente contra. Então Nadya decidiu trocar o marido por... 14 filhos. Começou o tratamento e teve o primeiro em 2001, e os próximos 5 consecutivamente. Depois disse que queria ter sêxtuplos com os embriões que haviam restado do tratamento; porém, dois destes embriões se separaram em gêmeos, e acabaram gerando óctuplos. O médico sugeriu uma "redução seletiva", que ela recusou.

  • A Mãe Mais Jovem do Mundo:



A peruana Lina Medina, na incrível idade de 5 anos, 7 meses e 21 dias, é a mãe mais jovem confirmada na história da medicina. Quando tinha 5 anos, seus pais a levaram ao médico, preocupados por causa de sua barriga que não parava de crescer. No início, todos acreditavam se tratar de um tumor, quando posteriormente descobriram que ela estava em seu sétimo mês de gestação. Durante o acompanhamento médico deste complicado caso, os médicos confirmaram que a jovem Lina já tinha os órgãos sexuais bem desenvolvidos - um caso raríssimo de puberdade precoce. O filho nasceu aos 8 meses e meio de gravidez e foi batizado de Gerardo, o nome do médico que acompanhou a gravidez. Cresceu e foi criado como se fosse irmão de Lina, mas descobriu a verdade aos 10 anos de idade. Gerardo viveu saudavelmente, até morrer aos 40 anos de uma doença na medula. Lina nunca revelou quem era o pai da criança ou como ela engravidou, e o médico defende que nem ela mesma saberia explicar, visto que era muito nova para sequer entender. Seu pai chegou a ser preso, acusado de estupro e incesto, mas acabou sendo solto por falta de evidências.

  • A Mãe Que Mais Teve Filhos

Embora a Nadya Suleman bem que tenha tentado, a Grande Mãe de Todos os Tempos segundo o Livro Guinness dos Recordes foi uma camponesa russa cujo nome a História desconhece, sendo apenas chamada de "a esposa de Feodor Vassilyev". No século 18, esta notável mulher teve a inacreditável quantidade de 69 filhos. Em um total de 27 gestações, ela deu à luz 16 pares de gêmeos, sete grupos de trigêmeos, e quatro grupos de quadrigêmeos.

  • A Primeira Mãe Homem



Thomas Beatie foi o primeiro homem da história a dar à luz. Isso se explica porque Thomas na verdade nasceu mulher. Embora tenha feito a cirurgia de mudança de sexo há muitos anos, optou por não retirar seus órgãos femininos internos. Fez tratamento com hormônios e tem vivido como homem desde então. Sua esposa Nancy era infértil, por causa de uma cirurgia de retirada do útero, então o casal optou pela inseminação artificial... Em Thomas. Hoje o casal já tem três filhos.

  • A Menor Mãe do Mundo



Stacey Harold tem apenas 71 centímetros de altura, e foi advertida de que uma gravidez poderia matá-la. Não obstante, Stacey já é mãe de três. A americana sofre de uma doença chamada osteogenesis imperfecta, o que significa que seus ossos são frágeis e seus pulmões são subdesenvolvidos, o que impediu o seu crescimento corpóreo. Stacey se locomove com uma cadeira de rodas e nunca pôde segurar seus filhos, hoje maiores que ela; e também depende do marido para a maioria das atividades domésticas.

.

Para ver mais detalhes sobre estas e outras mães curiosas, visite o artigo em inglês.

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…