Pular para o conteúdo principal

Especial de Dia das Mães: As Mães Mais Estranhas do Mundo

Todos sabemos que mães são estranhas por natureza. Acontece que, por mais que você ache a sua mãe bizarra, aposto como ela não supera essas que postarei a seguir.

ok mãe, você não é bizarra


  • A Mãe Que Deu à Luz Mais Filhos Vivos Em Uma Só Gestação



Ou Nadya Denise Doud-Suleman Gutierrez, a mãe de óctuplos que ganhou atenção mundial em 2009. Ganhou atenção não somente por ter dado à luz óctuplos, mas por já ter outros 6 filhos antes, ser solteira e desempregada. Nadya era casada, mas ela e o marido não conseguiam ter filhos. Ela sugeriu que tentasse a fertilização in vitro, ao que o marido foi categoricamente contra. Então Nadya decidiu trocar o marido por... 14 filhos. Começou o tratamento e teve o primeiro em 2001, e os próximos 5 consecutivamente. Depois disse que queria ter sêxtuplos com os embriões que haviam restado do tratamento; porém, dois destes embriões se separaram em gêmeos, e acabaram gerando óctuplos. O médico sugeriu uma "redução seletiva", que ela recusou.

  • A Mãe Mais Jovem do Mundo:



A peruana Lina Medina, na incrível idade de 5 anos, 7 meses e 21 dias, é a mãe mais jovem confirmada na história da medicina. Quando tinha 5 anos, seus pais a levaram ao médico, preocupados por causa de sua barriga que não parava de crescer. No início, todos acreditavam se tratar de um tumor, quando posteriormente descobriram que ela estava em seu sétimo mês de gestação. Durante o acompanhamento médico deste complicado caso, os médicos confirmaram que a jovem Lina já tinha os órgãos sexuais bem desenvolvidos - um caso raríssimo de puberdade precoce. O filho nasceu aos 8 meses e meio de gravidez e foi batizado de Gerardo, o nome do médico que acompanhou a gravidez. Cresceu e foi criado como se fosse irmão de Lina, mas descobriu a verdade aos 10 anos de idade. Gerardo viveu saudavelmente, até morrer aos 40 anos de uma doença na medula. Lina nunca revelou quem era o pai da criança ou como ela engravidou, e o médico defende que nem ela mesma saberia explicar, visto que era muito nova para sequer entender. Seu pai chegou a ser preso, acusado de estupro e incesto, mas acabou sendo solto por falta de evidências.

  • A Mãe Que Mais Teve Filhos

Embora a Nadya Suleman bem que tenha tentado, a Grande Mãe de Todos os Tempos segundo o Livro Guinness dos Recordes foi uma camponesa russa cujo nome a História desconhece, sendo apenas chamada de "a esposa de Feodor Vassilyev". No século 18, esta notável mulher teve a inacreditável quantidade de 69 filhos. Em um total de 27 gestações, ela deu à luz 16 pares de gêmeos, sete grupos de trigêmeos, e quatro grupos de quadrigêmeos.

  • A Primeira Mãe Homem



Thomas Beatie foi o primeiro homem da história a dar à luz. Isso se explica porque Thomas na verdade nasceu mulher. Embora tenha feito a cirurgia de mudança de sexo há muitos anos, optou por não retirar seus órgãos femininos internos. Fez tratamento com hormônios e tem vivido como homem desde então. Sua esposa Nancy era infértil, por causa de uma cirurgia de retirada do útero, então o casal optou pela inseminação artificial... Em Thomas. Hoje o casal já tem três filhos.

  • A Menor Mãe do Mundo



Stacey Harold tem apenas 71 centímetros de altura, e foi advertida de que uma gravidez poderia matá-la. Não obstante, Stacey já é mãe de três. A americana sofre de uma doença chamada osteogenesis imperfecta, o que significa que seus ossos são frágeis e seus pulmões são subdesenvolvidos, o que impediu o seu crescimento corpóreo. Stacey se locomove com uma cadeira de rodas e nunca pôde segurar seus filhos, hoje maiores que ela; e também depende do marido para a maioria das atividades domésticas.

.

Para ver mais detalhes sobre estas e outras mães curiosas, visite o artigo em inglês.

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…