Pular para o conteúdo principal

Cover: Don't Think Twice, It's All Right

Eu até podia fazer um post de sexta-feira 13, mas não pensei em nada diferente do que eu sempre faço nessa ocasião; então vamos de cover, hoje.

Ultimamente, só o folk me salva. Às vezes eu não estou com muita paciência pra ouvir as músicas que adoro, aquelas que me fazem rir ou aquelas que me fazem querer gritar junto. Às vezes eu quero ficar quieta com os meus pensamentos, mas não sei ficar quieta sem estar ouvindo alguma coisa (?), então o folk vem e me deixa pensar em paz (a não ser quando eu to ouvindo o Dylan, porque daí eu sempre quero prestar atenção nas letras, haha).

O cover de hoje é justamente de um dos sucessos de Bob Dylan. A verdade é que as suas músicas sempre têm recebido diversas versões ao decorrer dos anos, mas normalmente por outros artistas do mesmo gênero. Neste caso, escolhi uma versão country, interpretada pelo meu amado vocalista do Social Distortion, Mike Ness. A música é Don't Think Twice, It's All Right.





  • Don't Think Twice, It's All Right é uma composição de Bob Dylan e saiu no seu álbum de 1963, The Freewheelin' Bob Dylan. A letra se trata, obviamente, de uma relação que termina, mas que no ponto de vista do interlocutor, foi o melhor a se fazer (é um tributo ao fim do seu próprio relacionamento com Suze Rotolo, que foi sua "musa" inspiradora de tantas canções). Esta música recebeu dezenas de versões de outros artistas: Joan Baez; Peter, Paul & Mary; Johnny Cash; Elvis Presley e muitos outros.




  • A versão de Mike Ness saiu em seu álbum solo de 1999, Cheating At Solitaire. Ness sempre foi um entusiasta da música tradicional americana, como o folk e o country, e transformou este clássico em uma mistura animada dos dois.

E e e eu adoro essa música ;~

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…