06/06/2011

Medusa, a garota que nunca comemorou o Dia dos Namorados



Existem várias versões da lenda sobre a Medusa. A versão mais popular defende que Medusa era uma das três irmãs górgonas (monstras feiosas com cabelos de serpentes, que transformam em pedra quem quer que as olhem nos olhos); mas, ao contrário das irmãs Eusteno e Euríale, Medusa não era imortal.

Porém, as demais versões concordam que a pobre coitada nem sempre foi um monstro. Medusa um dia foi uma bela garota de lindos e invejados cabelos. Uma das versões (a versão anti-Medusa, como a chamo) diz que a moça foi ousada o suficiente para desafiar as deusas do Olimpo em um concurso de beleza e acabou recebendo o castigo de ser transformada em górgona. A versão alternativa é um pouco mais cruel.

Segundo ela, Medusa era uma sacerdotisa do templo de Atena; e era lá que estava quando Posêidon, o grande deus dos mares, entrou para procurá-la. Vejam bem, quando eu digo que um deus está "procurando" por uma mortal, não é para pedir uma informação ou convidá-la para um cafézinho. Com medo, Medusa escondeu-se debaixo do altar do templo, e foi lá que Posêidon a encontrou e a estuprou. Irada com a blasfêmia, Atena resolveu vingar-se pelo ato indescritível em seu próprio templo, e então puniu... Medusa (deuses gregos são loucos, não questione). Transformou seus lindos cabelos em serpentes e seu olhar teria o triste efeito de transformar qualquer um que a olhasse nos olhos em pedra.

E se você pensa que a vida da desgraçada já estava ruim o suficiente, é porque de certo não ouviu falar em Perseu. Perseu procede de uma longa história, mas o fato é que a uma certa altura ele se viu obrigado a conseguir um presente para o seu rei (e futuro padrasto) Polidecto (pra resumir: Perseu era muito ligado à mãe e não queria que eles se casassem. Então o rei mentiu a Perseu, dizendo que iria se casar com uma princesa qualquer de um reino vizinho e que precisava de um presente impressionante para dar a ela. Era uma forma de manter Perseu afastado para que ele pudesse desposar sua mãe). E adivinhem o que o rei queria?! Sim, a cabeça da azarada Medusa.

Mas, bem, Perseu era só um rapaz (quer dizer, ele era um semideus, filho de Zeus), e Medusa a essas alturas já era uma monstra bem nervosinha. Não era fácil chegar perto dela, quem dirá decapitá-la, então Perseu pediu ajuda aos deuses em sua missão. Além de Hermes, que lhe emprestou suas famosas sandálias aladas, e Hades, que lhe concedeu uma capa da invisibilidade, alguém que o ajudou de muito bom grado foi a deusa Atena, que lhe ofereceu uma espada e um escudo espelhado.

Aqui eu poderia narrar a batalha épica que se travou entre o enganado Perseu e Medusa, mas vocês podem ver o momento com mais emoção em filmes como Fúria de Titãs (ou uma versão moderna em Percy Jackson e o Ladrão de Raios). O fato é que Perseu conseguiu chegar até a górgona olhando-a pelo reflexo do escudo, que era inofensivo, e então conseguiu desferir o golpe mortal com sua espada. Bom, esse foi o fim da Medusa. Alguém quer saber o que aconteceu depois que Perseu voltou?



Chegando no palácio, Perseu descobriu que sua mãe estava sendo forçada a trabalhar como escrava do rei (a visão do casamento não era muito diferente naquela época e lugar...). Muito revoltado, Perseu se dirigiu ao salão onde o rei e seus convivas estavam comendo, causando espanto geral - afinal, não era para ele escapar vivo da tal missão. Porém, ali estava ele, vivo, com o "presente" em mãos e cheio de amor pra dar. O rei imediatamente o acusou de não cumprir sua missão, dizendo que não era possível que Perseu estivesse ali com a cabeça da Medusa. Perseu era um rapaz muito educado e respondeu que havia, sim, conseguido o "presente de casamento", e retirou a cabeça da Medusa de dentro do saco onde estava. E foi assim que o salão do palácio ganhou um monte de estátuas novas em tamanho natural, e de graça!

Depois disso, Perseu não queria mais a cabeça da Medusa. Vejam bem, que vida difícil dessa mulher. Em vida era invejada, depois de monstra era temida, e agora depois de morta era nojenta. Então Perseu resolveu dar a cabeça à deusa Atena, que a incorporou em seu próprio escudo e o deixou super estiloso e mortal.



.

Fontes variam, leiam mais livros.