Pular para o conteúdo principal

"Superordem Xenarthra", ainda vou criar uma liga de super-herois com esse nome.

As preguiças-gigantes (também chamadas de Megatérios) são um grupo extinto da Superordem Xenarthra (a mesma das preguiças comuns, dos tatus e tamanduás). Elas eram literalmente gigantes e faziam parte da chamada megafauna pré-histórica (vejam bem, na pré-história existiam dezenas de espécies de animais gigantes, todas misteriosamente extintas).

Esses seres surgiram no Oligoceno (época em que se desenvolveram os primeiros mamíferos herbívoros - rinocerontes, cavalos, bovinos, porcos, cervos e etc), há cerca de 30 milhões de anos; e estão extintos há pelo menos 10 mil anos. Porém, dizem que existiam espécies viventes da preguiça-gigante em Cuba até meados de 1550. Apareceram na região da Patagônia, desenvolveram-se na América do Sul, e quando o istmo do Panamá se estabeleceu, migraram para o Norte e foram até o Canadá.

Como é de se adivinhar, a preguiça-gigante não tinha os hábitos das nossas preguiças atuais; ou seja, a nossa velha amiga não ficava pendurada em árvores. Porque, né, convenhamos: que tipo de árvore aguentaria um bicho de 5 toneladas e 6 metros de altura?

De qualquer forma, as centenas de fósseis encontrados em diversas partes da América começaram a ser estudadas em 1796. Existe um grande rumor de que existem espécimes sobreviventes vivendo bem dentro da Floresta Amazônica. Os nativos, que as chamam de mapinguari, as descrevem como seres gigantes, de pelo avermelhado, grandes garras e que, em pé, alcançariam até 2 metros de altura. Mas, na verdade, nenhum cientista até hoje conseguiu encontrar nenhuma prova de que tais animais existam. As amostras de pelos provaram ser de cutia, e as pegadas podiam ser "facilmente forjadas".


.

Engraçado como o meu cérebro funciona. A secretária da escola onde trabalho passou boa parte da tarde dizendo que estava com muita, mas MUITA preguiça. "Muita, mas MUITA preguiça" sempre me lembra daquela música antiga do Ultraje a Rigor cujo refrão vai assim: "Eu tenho uma preguiça... giii-gan-teees-caaa... uô-ô, gigante pela própria natureza". Daí a menção à "preguiça gigantesca" me fez lembrar desse trabalho que eu apresentei no penúltimo período de faculdade, em Zoologia 4, sobre a Superordem Xenarthra, e por algum motivo pensei que seria legal postar sobre isso. Não precisam agradecer.

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…