07/03/2012

O Homem de Preto



Bem, você deve imaginar por que eu sempre me visto de preto
Por que você nunca me vê usando cores brilhantes
E por que a minha aparência sempre tem esse tom sombrio
Bem, tem uma razão para as coisas que eu uso.


Eu visto preto pelos pobres e abatidos
Vivendo naquela parte sem esperança e sem comida da cidade
Eu visto preto pelo prisioneiro que já pagou há muito pelo seu crime
Mas que está lá porque é uma vítima dos tempos.

Eu visto preto por aqueles que nunca leram
Ou ouviram as palavras que Jesus disse
Sobre o caminho para a felicidade através do amor e da caridade
Você pensaria que Ele está falando diretamente comigo e com você.


Bem, nós estamos indo bastante bem, eu suponho
Na nossa fileira de carros luminosos e roupas da moda
Mas aí nos lembramos daqueles que são excluídos
Na frente deles tem que ter um Homem de Preto.

Eu visto isso pelos velhos doentes e sozinhos
Pelos descuidados que se tornaram frios por causa de suas experiências ruins
Eu visto preto em lamento pelas vidas que poderiam existir
A cada semana em que perdemos centenas de jovens.


E eu visto isso pelos milhares que morreram
Acreditando que o Senhor estava do lado deles
Eu visto isso por outra centena de milhares que morreram
Acreditando que nós todos estávamos do lado deles.


Bem, existem coisas que nunca se acertarão, eu sei
E as coisas precisam mudar em todo lugar
Mas até que comecemos a nos mexer para ajeitar algumas coisas
Você nunca me verá usar um terno branco.


Ah, eu adoraria usar um arco-íris todo dia
E dizer ao mundo que tudo está bem
Mas vou tentar tirar um pouco dessa escuridão das minhas costas.
Até que as coisas estejam mais brilhantes, eu sou o Homem de Preto.

Johnny Cash, Man In Black (1971)