12/03/2012

Preguiça, mãe de todos os vícios

...e, como toda mãe, deve ser respeitada.

(Eu podia ter começado esse post com algo mais original, mas... preguiça.)

nataliedee.com


Tô naquela época do ano (da vida?) do esgotamento mental voltado à criatividade. Peguei 8 turmas pra dar aula, este semestre, então ando direcionando minha criatividade às aulas. Eu não tava acostumada a ensinar pra turmas (até o último semestre eu tinha mais alunos VIP), então de repente pegar turmas de 10 alunos tem sido um desafio que me deixa um pouco nervosa mas, ao mesmo tempo, tem sido bem legal. As aulas ficam mais legais, mas tem que ter um jogo de cintura danado pra manter tudo em harmonia. E os alunos mais novos me chamam de 'senhora', então não sei se me considero uma pessoa de respeito ou se dou zero pra eles só de raiva.

Sério, agora.
Ando aproveitando meus momentos livres pra ler, arrumar coisas aleatórias e assistir a uns filmes (já que as séries...). Então, falando nisso, vou deixar aqui umas recomendações e comentários sobre coisas que ninguém quer saber mas vou fazer do mesmo jeito:


Spotify

Ouvir as músicas que gostamos mas não podemos comprar voltou a ser complicado, depois de todas aquelas leis que foram aprovadas em vários lugares do mundo sobre a distribuição gratuita de material com copyright. A minha saída tem sido o Spotify, que é uma espécie de rádio online - você instala o programa gratuitamente (existe a opção de ser membro, com mais vantagens) no seu computador e pode ouvir praticamente todas as músicas que quiser, de quem quer que seja (alguns artistas e gravadoras saíram de lá, mas o acervo ainda é bem grande). Tava chateada porque não tava conseguindo ouvir os lançamentos do ano pra fazer o tradicional post de dezembro, mas encontrei quase todos por lá e já ouvi bastante.

Desvantagem: Por enquanto, o serviço só funciona nos EUA e no Reino Unido. Pra eu conseguir usar aqui, tive que ceder à algumas ~gambiarras~. Não sei se isso é menos ilegal do que baixar os álbuns da internet, mas cada um se vira como pode.

Visite: www.spotify.com

Netflix

Ok, esse eu uso corretamente (haha). Já tava querendo experimentar há um tempo, mas queria a opinião de alguém que já estivesse usando, antes. Aquela coisa toda de "experimente um mês grátis" me deixou meio desconfiada por precisar já fornecer o número do cartão de crédito com antecedência, mas conversei com um amigo e ele super indicou. Até hoje não me decepcionei e indico a todos que gostam (e têm tempo) de assistir a muitos filmes. O Netflix (assim como alguns outros sites de que já ouvi falar) é uma locadora online. Você paga uma taxa fixa de R$14,90 por mês, descontados automaticamente do seu cartão de crédito, e assiste, online, a quantos filmes quiser (pode assistir ao mesmo filme quantas vezes quiser também). Se não tiver tempo de terminar algum filme, você pode retomá-lo de onde parou a qualquer momento, e, se tiver um player portátil wi-fi, pode assistir ao filmes direto na sua televisão (se for dessas modernosas que acessam a internet). Além de filmes, lá também tem muitas séries, desenhos, programas de TV e até novelas. São todos divididos por categoria, e você pode responder a um questionário de gosto pessoal para que eles sempre te recomendem os filmes certos na sua página principal. A maioria vem com opção de legenda e dublagem (alguns em várias línguas). Você também pode escolher a qualidade de vídeo de acordo com a sua conexão.

Desvantagem: Pelo que eu vejo comentarem, parece que o Netflix gringo tem um catálogo muito maior do que o nosso (que ainda está em expansão). A maioria das séries só tem as primeiras temporadas, e os filmes muito recentes (ou muito antigos) ainda não estão por lá. Mas, ainda assim, o acervo é beeem grande e dá pra investir boas horas de vida por lá.



No mais, sofrendo com a espera das minhas séries favoritas até que retornem. Doctor Who, Game of Thrones e Sherlock, todas me matando do coração aos poucos. Torchwood, queria que voltasse. Alcatraz, queria que não cancelasse. Tive que deixar de assistir a várias das que adoro por conta daquelas leis que citei acima, que saíram varrendo todos os links de download da internet. Muita gente recorre a torrents, mas eu nunca dei sorte com isso e não quero arriscar. Achei algumas delas pra assistir online, sem legenda, mas não é todo dia que o site resolve funcionar. Compraria os DVDs, se eles existissem ou se não fossem importados. Ai.

até do Owen sinto falta


Falar em Doctor Who, notícia legal: a TV Cultura vai começar a transmitir a série a partir da segunda-feira que vem, dia 19/03! Bom, a série britânica foi criada em 1963 e passou ininterruptamente até 1989, que é o que a gente chama de 'série clássica'. Em 2005, retomaram o projeto e vem passando até hoje na BBC. A TV Cultura vai transmitir essa série mais recente, mas aviso que conhecer a série clássica não é absolutamente essencial para se familiarizar com tudo. Eu comecei assistindo à mais nova e me apaixonei obsessivamente.


Pra quem quiser começar a ver também, é uma série de ficção-científica. O Doutor é um Senhor do Tempo, o único sobrevivente do extinto planeta Gallifrey. Com sua inseparável TARDIS, ele viaja pelo espaço e pelo tempo, salvando diversos planetas e povos (ou encrencando todo mundo mais ainda), e ocasionalmente batalhando com alguns outros. Tem uma predileção pela Terra e volta e meia leva companheiros na TARDIS para suas aventuras. A série é inteligente, cheia de ação, engraçada e, às vezes, muito, muito triste. Na TV Cultura a partir do dia 19 de março, de segunda à sexta, às 20h20!


Acho que agora fiquei sem assunto. Volto depois. Ufa.