Pular para o conteúdo principal

TOP 3: Armas mais Letais do Mundo Animal

Me lembro de uma aula de Evolução, na faculdade, quando minha professora nos explicou por que o ser humano é, biológica e fisiologicamente falando, o animal mais indefeso do planeta: Nós não temos garras ou dentes para nos defendermos de predadores, também não somos fortes e nem ágeis ou rápidos o suficiente para fugirmos deles, e nós também não contamos com espinhos ou ferrões ou esporas ou qualquer tipo de veneno, caso sejamos pegos por eles. Além disso, não temos pelos suficientes para nos protegermos do frio, e nem pigmentos cutâneos suficientes para aguentar os raios solares. Ou seja, se não fosse nossa capacidade intelectual de criar substitutos para tudo o que não temos, o homem com certeza não daria o ar da graça neste mundo por muito tempo.

Pensando nessa maravilhosa característica que a Evolução proporciona a todos os seres vivos - a de se adaptar ao meio para que possam sobreviver e, assim, evitar a extinção da espécie -, selecionei os métodos de defesa/ataque mais impressionantes do Reino Animal.



3. O soco do Stomatopoda

Chamado de Tamarutaca por aqui, esse camarão pode medir alguns milímetros ou chegar até 40 cm, e pode ser encontrado nos Oceanos Pacífico e Índico, próximo da África e do Havaí, principalmente. Uma das características notáveis desta espécie, além da capacidade de enxergar muito bem (e detectar raios infravermelhos e ultravioletas) - o que é raro nos animais marinhos -, este camarão possui duas patas dianteiras que são verdadeiros punhos de boxeador.



A potência do soco deste animal é comparada a um tiro de .22. Há relatos de que espécimes grandes chegam a quebrar o vidro de aquários com apenas um golpe.




2. A mandíbula da Odontomachus

Formigas são animais surpreendentes. Acho que todos devíamos passar mais tempo as observando do que tentando matá-las com uma lupa (a não ser, é claro, que elas estejam roendo a sua fiação de telefone - longa história). Todos sabemos que, apesar de serem animais pequenos, as formigas são extremamente fortes e contam com muitos truques de defesa contra seus predadores naturais, como o a picada que libera ácido fórmico (o motivo da picada ser tão ardida pra gente - em animais menores, o veneno é mortal).



Esta espécie Odontomachus, nativa da Austrália (chamada lá de trap-jaw, "mandíbula-armadilha", porcamente traduzindo) e também encontrada na Índia, possui um mecanismo a mais de ataque: um par de mandíbulas (sabem aquelas pinças que ficam no rosto delas?) que ficam sempre abertas num ângulo de 180°. Essas mandíbulas são cobertas por pelinhos supersensíveis que, se tocados por qualquer coisinha à toa, se fecham imediatamente... Numa velocidade de 225 km/h. Isso é mais rápido do que um piscar de olhos! Não há inseto que escape do ataque de mandíbulas tão poderosas.



1. As habilidades ninjas da Scolopendra gigantea

Centopeias gigantes. Não bastam ser centopeias, têm que ser gigantes. Alguns espécimes chegam a passar dos 30 cm de comprimento. É natural da América do Sul, encontrada especialmente no Peru e nas ilhas de Trinidad, Puerto Rico e Jamaica. As centopeias normais geralmente se alimentam de insetos, mas não essa delicadeza aqui. Essa aí come até ratos, lagartos, pássaros, e, além disso, consegue predar... *música de suspense* ... morcegos durante o voo!!



Essa centopeia escala as paredes de cavernas e fica pendurada no teto com apenas 10 de suas 42 patinhas, esperando os desavisados morceguinhos passarem voando por ali, e daí...



Além disso, esse troço é venenoso. Tipo, muito. Tipo, não chega a matar pessoas, mas dá uma febre daquelas.

.

Bom,  espero que tenham gostado do post especial. Desculpem a demora ;(

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…