Pular para o conteúdo principal

"Eu Ouço Gente Morta": Nina Simone

Se me fosse possível, daria todas as minhas aulas usando música. Aprendi inglês usando música e, por mim, enfiaria música em tudo o que faço no dia-a-dia (oh wait, eu faço isso). Mas, em se tratando das aulas, é complicado.

Por incrível que pareça, eu tenho certa dificuldade em usá-las em sala de aula. Muitos alunos não têm costume de ouvir música e não gostam das aulas com elas (eu sei!), então não uso muito. Mas, quando uso, procuro aproveitá-las não apenas para entretenimento da turma, mas também pra ensinar alguma coisa junto (não apenas "completando com as palavras que faltam", o que eles particularmente odeiam, haha).

Dia desses do semestre passado, uma turma estava aprendendo sobre o uso de "wish" nas sentenças, então levei uma música de Nina Simone. Antiga, desconhecida de todos ali, que nunca nem haviam ouvido falar sobre Nina. Usei a música não apenas pela letra, cheia de "I wish..." um monte de coisas, mas aproveitei pra contar um pouco sobre Nina Simone e sua música. A história dela resume características importantes da História dos Estados Unidos, e sua música surgiu lá, é parte da História igualmente. Bom, pelo menos eles ficaram muito interessados, então a música foi melhor aproveitada!


Nina Simone nasceu Eunice Kathleen Waymon, em uma grande família da Carolina do Norte. Desde pequena demonstrou um talento precoce no piano e no canto, se apresentando na igreja que a família frequentava. Seu sonho era se tornar pianista clássica, e pra isso tentou ingressar em um conceituadíssimo instituto musical da Filadélfia. Mas, apesar da recepção positiva nas avaliações, foi rejeitada por ser negra. Pra poder dar continuidade aos seus estudos e se tornar a artista clássica que sonhava ser, começou a tocar música popular em bares de jazz, e a partir de então Nina teve seu reconhecimento. Logo foi contratada por uma gravadora e, resumindo a história, fez um grande sucesso com suas interpretações de sucessos do jazz e rhythm & blues, no fim da década de 1950. Depois de 20 anos tocando, Nina se dedicou a causas em favor da igualdade social e racial nos Estados Unidos. Por ter enchido o saco do Governo Americano por causa de seus ideais, se viu obrigada a deixar o país, variando os refúgios até ir parar na França. E foi lá que, aos 70 anos, Nina acabou morrendo, enquanto dormia, em decorrência de um câncer de mama que tinha havia alguns anos. Dois dias antes de sua morte, a instituição musical que a havia rejeitado em sua juventude lhe deu um grau honorífico, em reconhecimento ao seu talento.



A lista de artistas que Nina Simone inspirou é gigantesca, e vai de Jeff Buckley a Kanye West; e inúmeros outros fizeram versões de suas canções.


Esta foi a música que usei na aula que citei, I Wish I Knew How It Would Feel To Be Free:


Don't Let Me Be Misunderstood, uma de suas interpretações de maior sucesso:


E, pra animar, uma versão remixada da minha música favorita da Nina, Ain't Got No/I Got Life:




Só pra vocês notarem: alterei um pouco do esquema do blog - incluí um ~menu~ lá no cabeçalho, assim fica mais fácil vocês procurarem pelos assuntos de maior interesse (já que isso aqui não se prende a nada, haha).

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…