Pular para o conteúdo principal

Por que todos os planetas do Sistema Solar têm nomes mitológicos?

Mitologia + Espaço = Manu feliz e post novo



Alguém aí já teve tempo sobrando e se pegou imaginando quem havia dado o nome de Terra ao nosso planeta (e quem nunca fez aquela piadinha velha e tosca sobre o nome do planeta dever ter sido Água)?

Se for o caso, então vou explicar aqui de maneira porca e resumida por que os planetas (e a maioria de seus respectivos satélites naturais) do nosso Sistema Solar têm os nomes que têm.


O espaço vem sendo observado desde que a humanidade é humanidade, e desde então os objetos que foram sendo descobertos no céu foram chamados de nomes diferentes, dependendo da cultura. Porém, quando Roma se tornou o Grande Império do mundo (lá por 27 A.C.), tudo teve que se moldar segundo os padrões romanos: foi quando os deuses gregos deram lugar aos deuses romanos, por exemplo. E foi nisso que os planetas que haviam sido observados até então receberam os nomes de acordo com a tradição romana.

Até então, 5 dos planetas do nosso Sistema Solar podiam ser observados a olho nu:




Mercúrio: recebeu o nome do deus romano dos viajantes, pois observaram que este planeta se movia com bastante rapidez no céu.








Vênus: recebeu o nome da deusa do amor e da beleza, por ser o planeta mais brilhante e o mais bonito dos corpos celestes.









Marte: recebeu o nome do deus da guerra, por ser "vermelho como sangue".









Júpiter: recebeu o nome do deus mais importante do panteão romano, por ser o maior de todos (os gregos chamavam o planeta de Zeus, equivalentemente).








Saturno: recebeu o nome romano do deus pai de Júpiter (equivalente ao grego Cronos), pois era o planeta mais distante que podia ser observado a olho nu. 24 dos seus 60 satélites possuem os nomes dos titãs e deuses relacionados ao deus que lhe deu nome (entre eles, Pandora e Jano, que já comentei aqui).






De lá pra cá, com o constante avanço da astronomia, outros tantos planetas e satélites foram sendo observados e, embora os nomes tivessem sido os mais diversos (desde os nomes de quem os descobriram até nomes em homenagem a reis ou personalidades importantes), foi decidido manter a tradição dos nomes romanos para os planetas, por questão de padrões.




Urano: apesar de ter sido descoberto em 1781, seu nome só foi decidido em 1850, depois de muita briga. Urano é o deus romano do céu. Os satélites de Urano fogem ao padrão e têm nomes de personagens da obra de Shakespeare.







Netuno: já se pressupunha sua existência, mas ele só foi completamente observado em 1848. Recebeu o nome do deus dos mares. Seus satélites foram nomeados de acordo aos deuses e seres mitológicos relacionados a ele.






E eu sei que ele foi chutado da panelinha, mas vou falar mesmo assim:


Plutão: foi descoberto em 1930 e as sugestões para o seu nome variaram entre uma grande quantidade de deuses que ainda não haviam sido homenageados. O nome do deus do Mundo Inferior, aparentemente, foi sugerido por uma garota de 11 anos, e foi o escolhido por combinar com as caraterísticas do planeta: o mais afastado dos outros, e sua capacidade de se tornar "invisível". A lua de Plutão se chama Caronte, que, na mitologia, é o barqueiro que leva as almas para o Mundo Inferior, onde serão julgadas.





Bom, fica faltando a Terra. Por que cargas d'água a Terra se chama Terra, e quem foi a mente brilhante por trás disso?!

E eu lhes digo, meus amigos, que ninguém faz ideia.



Ok, Terra (ou Gaia) também é uma deusa romana. Deusa da terra. Sério. Mas quem veio com a ideia, não se sabe. Só se sabe que este nome é tão antigo quanto o dos primeiros planetas descobertos, e só o que ficou foi o costume. Assim como a Lua, que vem da deusa romana Luna, que é a deusa da... bom, da lua. Há de se lembrar que "lua" não é o nome certo do corpo celeste em questão, e sim "satélite". Chamamos as luas dos outros de lua por associação à nossa mas, como vimos, cada uma delas tem seu próprio nome.




De qualquer forma, os nomes variam levemente de língua pra língua, e algumas culturas (indígenas, principalmente) ainda chamam por outros nomes completamente diferentes.

E é isso aí, espero que tenha sido útil ou interessante para alguém. Beijos e até o mês que vem (se eu continuar nesse ritmo...).

.

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…