Pular para o conteúdo principal

Domingo DIY: Reciclando meias

Falei no Twitter que tava coçando de vontade de fazer algo DIY (do it yourself) e postar um tutorial, mas não sabia o quê. Aí hoje mais cedo eu tava aqui limpando a gaveta de meias e encontrei um par que não dava mais pra usar; então, em vez de jogar fora, me lembrei de um tutorial que vi na internet há uns meses mas nunca havia tentado reproduzir, e resolvi tentar.

Eu citaria a fonte do tutorial original com muito prazer, mas não faço a mínima ideia de onde eu o vi. Se topar com ele novamente, atualizo a postagem e cito a fonte. Enquanto isso, fiquem com o tutorial que eu mesma fiz. Esse aqui é bem simples e rápido de fazer!



Bom, a ideia era pegar uma meia velha (porém bonitinha, né) e transformá-la num bichinho qualquer. Os meus bichinhos sempre ficam parecendo monstros (ou, como no caso desse, um Pikachu com talidomida e catapora). Mas sintam-se todos à vontade para fazer algo mais apresentável, haha

Vamos lá. Você vai precisar de:

  • Um pé de meia
  • Tesoura
  • Fios de costura (um de cor igual/aproximada à da cor da meia, e outras para finalização)
  • Agulha
  • Enchimento*
  • Tinta para tecido (opcional)

Já comecei fazendo Emmanuellice pela foto. Eu usei tinta pra tecido branca, não preta. Enfim. 


*o enchimento ideal seria aquele próprio pra isso, de poliéster, mas não achei quem venda aqui na cidade. Então eu uso enchimento de travesseiro (comprei um daqueles bem baratos, tem enchimento ali pro resto da vida), que é formado de pedaços de espuma e fiapos de tecido. Serve perfeitamente, mas talvez você precise ficar dando umas modeladas/apertadas pra não ficar fazendo aquelas 'pontas' por dentro.


  • Primeiro, vire a meia pelo avesso, com o calcanhar pra cima, e corte um pedaço do cano, no sentido vertical (como mostrado na foto). Tire também um pedacinho do lado oposto, onde ficam os dedos, formando um buraco pequeno.




  • Depois, ainda com a meia do lado do avesso, costure os cortes verticais. Estas serão as orelhas (ou chifres...) do seu bichinho (ou monstro, né). Eu usei um modelo soquete. Se você for usar um modelo de cano maior, pode cortá-lo, ou fazer orelhas mais longas! Depois de costurada, desvire a meia, pelo buraco que você fez no lado oposto.





  • Agora é a hora de colocar o enchimento. Vá enchendo pelo buraco na ponta da meia. Encha bastante, deixe bem gordinho (atenção pras 'orelhas', se ficar muito estreito, vá empurrando com a ajuda de uma caneta ou algo assim). Finalize costurando o buraco com um ponto escondido (meus pontos escondidos são escandalosamente visíveis, mas parece que dessa vez eu consegui - mesmo usando fio verde [fio preto tá em falta aqui ok]).





  • Pra finalizar, desenhe o rosto! Talvez o ideal e mais caprichoso seja fazê-lo com agulha e linha, mas eu sou uma negação com isso aí e preferi recorrer à tinta pra tecido. Você pode também usar pedaços de tecido ou feltro, ou aqueles olhinhos que já vêm prontos, use a imaginação (ou, o mais importante, o que você tiver à mão)!




  • Voilà!

Quanto à funcionalidade, você também pode:


  • Encher com um saquinho de areia, para usá-lo como peso para porta. (Tenha certeza de colocar a areia dentro de um saquinho plástico, ou ela vai ficar 'vazando' pelo tecido da meia!).
.

(Uma vez, tentei fazer algo com braços e pernas (e até um rabo), mas não vou mostrar aqui por motivos óbvios de falta de capacidade motora minha com uma agulha. Quando ficar boa nisso, mostro como se faz.)

Bom, pra quem gosta de DIY e quer tentar, a minha dica é que vocês não saiam gastando com material. A graça do DIY é você conseguir fazer as coisas com o que tem à mão. Claro que uma coisinha ou outra a gente sempre acaba tendo que comprar, mas não faça disso uma regra (senão sai muito mais em conta já comprar o troço feito, não é?). A prática do DIY é barata e divertida, então não sintam vergonha em mostrar a meia velha na internet, hahaha

Se curtirem a ideia, posso postar outros tutoriais, com o tempo. Ainda tô me aperfeiçoando em tudo (aquela coisa da prática), mas gosto de compartilhar, até mesmo pra despertar ideias nos outros e assim a gente poder compartilhar. Beijos!

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…