07/01/2013

Fenômenos naturais (bizarros, é claro) que acontecem pelo mundo (e a gente nunca vai ver por aqui)

(mas aqui tem a Pororoca e tals)

.

O Relâmpago de Catatumbo

fonte: Wikipedia


É praticamente uma chuva eterna (que não dura exatamente pra sempre, ela às vezes dá um tempo) bem na foz do rio Catatumbo, na Venezuela.  O fenômeno consiste numa tempestade de relâmpagos que saem de uma nuvem e vão a outra, formando um arco elétrico de aproximadamente 5 km; por um período de 140 a 160 dias por ano, cerca de 10 horas por noite, e mais ou menos 280 vezes por hora: o que soma mais de 1 milhão de descargas elétricas por ano. O fenômeno pode ser visto a uma distância de 400 km. Deve ser assustador. Na época das navegações, as luzes eram usadas como guia para os navios, então o fenômeno já foi conhecido como "o farol de Maracaibo" (o lago onde a foz do rio desemboca).

A explicação científica: A tempestade constante e seus relâmpagos são provocados pela colisão dos ventos que vêm dos Andes em mistura com o gás metano liberado por matérias em decomposição nas marismas (espécies de pântanos) locais. Por ser mais leve que o ar, o gás sobe e alimenta a tempestade, fazendo com que ela quase nunca acabe. 


.

Chuva de Peixes



"Chuvas" de vários tipos de animais já são fenômenos bastante comentados e já aconteceram em vários lugares. O caso é que esse acontecimento peculiar em particular se repete todos os anos na cidade de Yoro, em Honduras, entre maio e julho, já há mais de um século. Testemunhas dizem que tudo começa quando o céu escurece, seguido por uma chuva forte de mais ou menos 3 horas de duração. Assim que a chuva passa, centenas de peixes vivos são encontrados no chão. Desde 1998, há um festival organizado para a ocasião, quando o povo recolhe os peixes para cozinhá-los e comê-los. Como o fato é um folclore local, reza a lenda que o responsável pelo acontecimento foi um missionário espanhol que passou certa vez pelo país, se solidarizou com a fome e dificuldade do povo e rezou durante três dias sem parar para que Deus lhes concedesse um milagre. Teria sido aí que o fenômeno começou a acontecer e nunca mais cessou.

A explicação científica: Nada concreto, apenas especulações. Alguns estudiosos tentam provar que a época de temporais provoca ventos fortes o suficiente para arrancar os peixes do mar e levá-los para a terra. Outros acreditam que estes peixes entram em cavernas ou canais submarinos e acabam sendo expelidos, com as chuvas, pela pressão da água, e arremessados longe. Outros ainda arriscam a teoria de que eles são carregados por ciclones, mas esta é meio contraditória, já que a violência de um ciclone jamais deixaria os peixes vivos. O que os intriga, porém, é que a espécie de peixe encontrada em terra após a tempestade não é da da região de Honduras, e alguns dizem que nem mesmo são peixes de água salgada!

Infelizmente não existem imagens do fenômeno (dizem que a National Geographic fez uma matéria nos anos 1970, mas ninguém consegue encontrá-la...). Para mais informações e outras teorias, confiram aqui.

.

Cabras Escaladoras de Árvores

fonte: WebEcoist


Essa também já é clássica: as cabras escaladoras de árvores do Marrocos. Elas não sobem em qualquer árvore, mas apenas em argões: as cabras, por alguma razão, gostam do fruto da árvore o suficiente para ter o trabalho de subir nela. Este fruto se parece uma azeitona, mas as cabras não conseguem digerir seu caroço - caroço este cujo óleo é usado na culinária e, dizem, tem propriedades estéticas e é também usado na fabricação de cremes antiidade. Por esta razão, há centenas de anos os pastores dos rebanhos ficam esperando debaixo das árvores até que as cabras "evacuem" (vamos lá, vocês sabem como) os caroços, para que eles possam vendê-los. Porém, os argões estão entrando em extinção (devido ao desmatamento no Marrocos e também às cabras!); e há cada vez menos gente no mundo interessada em usar produtos, seja na comida ou no próprio rosto, que saíram das fezes de algum animal, então hoje em dia algumas das árvores estão "proibidas" para as cabras, para que os frutos caiam normalmente e os produtores possam recolher os caroços de uma maneira um pouco mais digna.


.

Eu acabo sempre colocando três, é a preguiça.

3 comentários:

  1. Isso é que é um verdadeiro pé de cabra! Ahahahaha!

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Cada coisa! Vivendo, vendo e aprendendo!Nunca vi isso. E os raios?Lugar bom pra se morar...

    ResponderExcluir
  3. A dos peixes é tensa hein? Porque tipo... como explicar? Huahuahuahauhau, geeente!

    E eu quero distância dos tais raios, obrigada!


    beijo Manu!

    ResponderExcluir

Bom senso, respeito e educação são esperados e sempre bem-vindos nos comentários. Obrigada pela visita!