Pular para o conteúdo principal

As Pessoas Mais Azaradas do Mundo

A vila inteira ganha na loteria - menos um cara



Todo Natal, na Espanha, é sorteada uma loteria monstra chamada "El Gordo". No ano passado, todos os 70 habitantes da vila de Sodeto apostaram no mesmo número (58268)... Todos, menos um, Costis Mitsotakis. O pobre Costis não estava em casa quando seus vizinhos passaram lá para recolher o dinheiro das apostas, o que lhe rendeu o título de o cara mais azarado da Espanha: pois o número foi sorteado, e toda a vila dividiu o prêmio de 600 milhões de libras. Cada ganhador levou cerca de 83 mil libras (alguns levaram milhões, dependendo da quantidade de bilhetes que haviam comprado).

Fonte: Daily Mail

.

O condutor humano de eletricidade



O guarda florestal Roy Sullivan não entendeu aquela parte da sabedoria popular que diz que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar - pois foi atingido por raios sete vezes, entre 1942 e 1977. O cara é um recordista do Guinness, e é sério. Cada raio o atingiu em partes diversas do corpo, e ele sempre escapou bastante machucado dos incidentes. Na quarta vez que isso aconteceu, Roy se convenceu de que "alguma força desconhecida" estava tentando matá-lo e, terrivelmente apavorado com tempestades a partir de então, começou a adotar medidas preventivas - que não funcionaram. Da última vez em que o incidente ocorreu (enquanto pescava num lago e um raio o atingiu bem na cabeça), tentou correr para a sua caminhonete, quando um urso apareceu e tentou roubar seus peixes. Roy ainda conseguiu se livrar do urso, o golpeando com um galho de árvore. Mas, por mais durão que Roy Sullivan fosse, acabou morrendo aos 71 anos; não em decorrência dos raios, mas por um tiro na barriga, que deu em si mesmo. Dizem que por razões amorosas...

Fonte: Wikipedia

.

O cara que foi atingido pela mesma bala duas vezes

Um belo dia em 1893, Henry Ziegland resolve dar o pé na bunda da namorada. A moça não aceitou muito bem o término do relacionamento e acabou se matando. O irmão da moça, muito furioso, resolveu fazer justiça, e decidiu que iria matar Ziegland. Foi até a casa dele, o perseguiu até o quintal, e lhe deu um tiro no rosto. Achando que havia cumprido sua vingança, o irmão matou-se logo em seguida. Porém, a bala não matou Henry Ziegland: apenas pegou de raspão em seu rosto e se alojou na árvore logo atrás dele. Ok, 20 anos depois Henry foi cortar a tal árvore por algum motivo, mas não estava conseguindo derrubá-la; então teve a brilhante ideia de usar dinamite. A explosão resultante catapultou a bala, que ainda estava lá, o atingindo na cabeça e, finalmente, matando-o.

Fonte: Answers

.

A Mulher Mais Azarada da América



Em 2005, Melanie Martinez já era considerada a Mulher Mais Azarada da América, por ter perdido sua casa para o furacão Katrina: já era a quarta vez que ela perdia uma casa por causa de um furacão (as anteriores foram em 1965, 1985 e 1998). No ano passado, porém, a sorte de Melanie parecia ter mudado: sua casa foi selecionada por um daquelas programas de TV que reformam e remobiliam residências em troca de alguma publicidade. Investiram um total de 20 mil dólares na reforma de sua casa, quando, alguns meses depois, o impensado aconteceu: outro furacão assolou a região e Melanie perdeu sua casa pela quinta vez. Ela e os vizinhos conseguiram resgatar seus animais de estimação, mas todo o resto foi perdido.

Fonte: Yahoo

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…