Pular para o conteúdo principal

Aquele um onde eu posto 10 músicas aleatórias

Fazia um tempo que eu não colocava meu player em modo aleatório para postar as 10 primeiras músicas que ele escolher e falar sobre o porquê de eu gostar delas.

Atualmente, não tenho mais tantas músicas no computador. Desde que comecei a usar o Spotify, não armazenei mais muitas músicas por aqui. Eu sei, eu sou um exemplo.

Bom, essas foram algumas das que sobreviveram. Vamos ver quais o player escolherá:


1. Johnny Cash - A Boy Named Sue

Não sou muito de ouvir country, mas Cash é uma exceção (acho que pra muita gente). Essa música nunca me fará não rir; é a história de um cara que foi batizado com nome de mulher, tudo pelo que teve que passar e o que aconteceu quando ele finalmente encontra o seu pai, responsável por tal desgraça. Acompanhem a letra e riam:



2. Joe Strummer and Long Beach Dub Allstars - The Harder They Come

Outro estilo que não ouço muito, reggae. Originalmente por Jimmy Cliff (que é a minha exceção do estilo), como trilha sonora do filme de mesmo nome. Na verdade nunca cheguei a ver o filme, embora seja considerado um indispensável para os fãs do gênero. Mas essa música é muito bacana!



3. Roger Daltrey - Let Me Down Easy

Adoro essa. Da carreira solo Hard Rock do vocalista do The Who, fica dias na cabeça (como todo hard rock, aliás).



4. Descendents - I Don't Wanna Grow Up

Do álbum de mesmo nome, onde a caricatura clássica do vocalista Milo aparece de fraldas na capa. Bom, é um punk rockzinho sobre não querer crescer porque ser adulto é um saco. O de sempre.



5. The Mighty Mighty Bosstones - A Pretty Sad Excuse

É um skazinho (que desbanca pro third wave da metade pro fim), com uma letra bem boa; sobre se sentir inútil pra vida e sempre triste, de maneira geral, mas se questionando sobre os motivos e tentando superar. É isso que eu curto no ska, a positividade nos momentos mais meh da vida.



6. Left Alone - Sad Story

Ska-punk grudentinho que fala sobre, sei lá, essas coisas dessas bandas que fazem isso, da vida difícil nas ruas e tudo o mais.


7. Paul McCartney & The Wings - Picasso's Last Words (Drink to Me)

Eu realmente preferia que essa não tivesse tocado. Ela. É. MUITO. GRUDENTA.


8. The Clash - Career Opportunities

Um hino de 1977 que ainda é atual, e acho que sempre será, para toda a classe trabalhadora. As oportunidades de emprego nunca são aquelas que almejamos, temos que aceitar as oportunidades que conseguimos, mesmo que não seja aquela para a qual estudamos ou com o salário que queremos. Me lembro de que postei a letra dela aqui aquela vez que fui recusada em uma entrevista por "ser qualificada demais".


9. Caro Emerald - Stuck

Descobri essa mulher no blog do Rafhael e amei de cara. Essa música é muito, muito grudentinha. E uma delícia.


10. John Lennon & Yoko Ono - I'm Stepping Out

Boa pra fechar a lista. Tô caindo fora.

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…