Pular para o conteúdo principal

"Eu Ouço Gente Morta": Marvin Gaye

 

Em determinadas ocasiões, só Motown dá um jeito no meu coração. É nesse clima que venho falar um pouco desse homem tão importante - pro Soul, e pra minha soul. (ba dum tss)

.

Americano, nascido Marvin Pentz Gay Jr, Marvin Gaye ajudou a consolidar uma das mais importantes gravadoras dos anos 1960, a Motown, que foi pioneira em mesclar música negra e branca.

Filho de um ministro da Igreja Pentecostal e uma empregada doméstica, Marvin tinha outros cinco irmãos, e começou a cantar aos 4 anos, acompanhando seu pai na igreja. Porém, sua carreira profissional só foi encorajada por sua mãe; o pai era constantemente violento, e o pequeno Marvin apanhou muito do Marvin Pai até a adolescência - o que o levou a ser finalmente expulso de casa e abandonar a escola.

Nos anos que se seguiram, Marvin conseguiu formar grupos vocais com amigos e gravar alguns singles em gravadoras menores, mas nenhum deles atingiu a meta e logo os grupos foram debandados. Certo Natal, porém, Marvin cantou na casa do presidente da Motown, que ficou impressionado com seu talento e logo lhe ofereceu um contrato.

Uma vez lá, a primeira coisa que providenciaram foi o acréscimo do "e" no fim do seu sobrenome, já que o original era motivo de piadinhas internas.



Bom, resumindo a história, grande parte dos sucessos de Marvin e da Motown foram seus duetos com Tammi Terrell. Tammi Terrell também tem participação na tristeza que essa história toma daqui pra frente: durante uma apresentação dos dois, em 1967, Tammi desmaia nos braços de Marvin. Foi logo diagnosticado que ela possuía um tumor no cérebro. Isso afeta as apresentações tão esperadas da dupla, e Tammi tem que se afastar dos palcos por causa das constantes cirurgias. Marvin fica tão abalado que começa a dar sinais de querer desistir da carreira. Três anos depois, Tammi Terrell morre, aos 24 anos, e Marvin afasta-se definitivamente da carreira musical.

Não muito depois, porém, Marvin Gaye decidiu voltar à gravadora, com ideias de gravar um álbum conceitual com temática anti-guerra e o conteúdo politizado que tomou conta do entretenimento na época. A gravadora recusou o projeto, a início, mas acabou cedendo. What's Going On eventualmente foi o álbum de maior sucesso dele. A partir daí, Marvin Gaye voltou aos palcos, e suas apresentações levantavam fundos para diversos projetos e organizações em prol de diversas causas humanitárias. 

 

No final da década, porém, as coisas começam a desandar para Marvin Gaye. Com o fim do seu primeiro casamento, Marvin teve que lançar um álbum para que pudesse pagar a pensão à ex-mulher e aos três filhos. O álbum, entretanto, foi um fracasso de vendas, e Marvin se viu muitíssimo endividado; acabou desenvolvendo um problema com álcool e drogas; mudou-se para a Europa, endividou-se ainda mais, deixou de pagar impostos e foi preso. No entanto, poucos anos depois, Marvin teve oportunidade de recomeçar na Bélgica: largou de vez a Motown (que já estava lucrando com o trabalho dele sem o seu consentimento), juntou-se à igreja local, abandonou as drogas e o álcool, começou a fazer exercícios, voltou a se apresentar ao público, e juntou-se a outra gravadora. Muitos dizem ser esta a melhor fase de sua vida e carreira, e o primeiro single que ele lançou nesta época lhe rendeu dois Grammy.

Em 1984, com tudo indo muito bem, obrigada, Marvin decide que era hora de voltar à casa dos pais e fazer as pazes com Papai Marvin. Um dia antes do seu aniversário de 45 anos, Marvin e os pais tiveram uma pequena discussão sobre assuntos financeiros e, mais tarde, enquanto Marvin estava em seu quarto conversando com a mãe, seu pai vai até ele e o mata com dois tiros.

...

Até quem tem certeza que nunca ouviu Marvin Gaye na vida, vai dar o play em qualquer uma dessas músicas aqui e ver como já ouviu, sim. Suas músicas são sucessos há anos, tocaram em muitos filmes e foram regravadas por muita gente.

Stubborn Kinda Fella, primeiro sucesso, de 1962:


How Sweet It Is (To Be Loved By You), que atingiu a 6ª posição no top 100 da Billboard, em 1964:



Ain't No Mountain High Enough, em dueto com Tammi Terrell; talvez a mais conhecida de todas, de 1967:



I Heard It Through the Grapevine, primeiro single a alcançar a 1ª posição nas paradas da Billboard, em 1968:


What's Going On, da época politizada de 1970:


Sexual Healing, que alcançou a primeira posição nas paradas de R&B e ficou lá por dez semanas consecutivas, marcando o retorno de Marvin Gaye e lhe dando dois Grammy, em 1983:



Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…