25/09/2013

Cinquentões em 2013

(adaptação do artigo original publicado no Mental Floss - cliquem aqui para o texto completo, em inglês)

2013 está sendo o ano de grandes aniversários - de pessoas, de eventos, de invenções. Muitos dos "aniversariantes" ainda estão entre nós, contribuindo para o nosso dia-a-dia ou entretenimento. Alguns nos deixaram saudades. E outros foram importantes em sua época e nos deixaram seu legado.

Vou focar aqui no entretenimento que me diz mais respeito. Para mais aniversariantes, chequem o link original ali em cima.


Beatlemania


Embora não tenham conquistado a América até 1964, em 1963 os quatro cabeludos de Liverpool já estavam fazendo bastante estrago nos coraçõezinhos britânicos, tendo alcançado o topo das paradas por lá por 18 semanas consecutivas. A Beatlemania tornou-se um evento histórico e bastante violento: fãs chegavam a arrancar pedaços de roupa (e dos cabelos!) dos quatro membros do grupo, o que os levou a inventar diversas artimanhas para conseguir chegar em segurança aos locais dos shows, bem como sair de lá vivos (o truque da limusine falsa não funcionou por muito tempo, porém. Coitado do Ringo).

Brad Pitt, Johnny Depp, Julian Lennon, James Hetfield...




Entre outros artistas e celebridades, todos parecendo mais jovens :D Julian Lennon, filho do primeiro casamento de John Lennon, já viveu bem mais que seu pai.

Os Vingadores (e o Homem de Ferro)


Quase 50 anos antes do filme, Os Vingadores já estavam nas bancas com sua primeira equipe: Thor, Homem de Ferro (que tal essa armadura, hein), Homem Formiga, Vespa e Hulk. De lá pra cá, a equipe teve dezenas de formações com quase todos os principais personagens da Marvel. O Homem de Ferro, com essa armadura bem linda (com antena e tudo!), surgiu no mesmo ano.

X-Men


As primeiras aventuras do time de adolescentes mutantes começou com um grupo pequeno (em vista da proporção descomunal que tem alcançado com os anos), com Ciclope, Jean Grey (na época Garota Marvel), Fera (ainda não-azul), Anjo, Homem de Gelo e, claro, Professor X. Magneto já apareceu na primeira edição das HQs.

Blowin' In The Wind


O hino do folk, lançado por um Dylan de 21 anos, regravado uma boa dezena de vezes por vários artistas, que começa com a famosa pergunta filosófica: "How many roads must a man walk down/ before you call him a man?". (A resposta, meu amigo, está soprando ao vento)

Fita K7


Que atire o primeiro rádio gravador quem nunca gravou aquela playlist supimpa com as músicas que as estações de rádio cortavam e maculavam com as vinhetas tosquíssimas! Até não muito tempo atrás, as fitas K7 eram a maneira mais barata de piratear músicas (e mais divertida também - quem nunca arrebentou/embolou sem querer uma fita muito querida?)

Os Pássaros



O filme que muitos dizem ser a obra-prima de Hitchcock e que até hoje assusta gerações, mesmo sendo tão simples e com pássaros bem... reais e tal.

Doctor Who


DOO-WEE-OOO... *dumdumdumdumdumdum* OOO-OOO... *dumdumdumdumdumdum* PAAARARARAAAAN PARARAAAANNN

50 anos fazendo wibbly-wobbly no cérebro do mundo, embora só tenha conquistado a América de vez em 2005, com o retorno da série, e mais recentemente o Brasil, com a transmissão pela TV aberta. O especial de 50 anos que será transmitido em novembro deste ano contará a obscura história da Guerra do Tempo, que destruiu o planeta do Doutor e toda a sua raça, e teoricamente deveria ter destruído todos os Daleks também. Este ano também marca a despedida do 11º Doutor e a chegada do 12º. As emoções, elas serão muitas.

.

Ainda: o mouse de computador; telefones com teclas; smiley :); a proeza de Ronnie Biggs (que já postei aqui); o famoso discurso de Martin Luther King Jr.; Cleopatra, com Elizabeth Taylor, o filme de orçamento mais caro até então e até hoje notável por sua grandeza; o Lamborghini, skate como esporte; o assassinato de John F. Kennedy; e muito mais.

07/09/2013

Só pra reclamar um pouquinho

Não me lembro se já tinha ficado mais de um mês sem atualizar isso aqui, antes. Detesto abandonar as coisas :(

MAS

O HCtZ não tá abandonado (ê!). Só levemente deixado de lado contra a minha vontade. Vamos colocá-los a par dos fatos:



Todo mundo aqui já deve saber, acho que todos me acompanham em outras redes sociais, mas este ano comecei uma Pós-graduação (uhu me animei, incrível). Não tem a ver com Biologia - se chama Formação de Tradutores em Língua Inglesa. Tem a ver com o meu trabalho, é a parte que eu mais curto nele, e é um baita diferencial na minha (pelo jeito) carreira. O curso é interessantíssimo e tô aprendendo e praticando muita coisa nova.

Porém...

O fato do curso ser à distância me complica um pouco a vida. Não faz sentido, não é? Vou explicar: quando não se tem uma rotina específica de estudo, e como eu não tenho nada parecido com uma rotina, devido aos meus horários loucos de trabalho, não consigo organizar direito uma programação pros estudos. O primeiro semestre foi mais tranquilo, consegui conciliar bem o trabalho e o estudo e fechei as três primeiras disciplinas com um 10,0 redondão em cada (:D). Este semestre, entretanto, está sendo bem complicado.

Além das matérias novas, que exigem entrega de trabalhos toda semana, também é época de escrever o temido TCC. O tema que eu escolhi não é difícil e não exige muita pesquisa, mas, por ser meu primeiro artigo científico, tô apanhando bastante da metodologia e tenho sempre muitas dúvidas sobre o que e como fazer. Precisei abrir mão de algumas aulas pra poder ter mais tempo de me dedicar à tudo (então também tô ganhando menos), mas ainda assim não está sendo o suficiente. Estudo todas as manhãs, trabalho quase todos os dias das 14h às 20h, e estudo novamente toda noite das 22h até onde eu aguentar (o que raramente tem sido antes das 2h). Não tenho mais fins de semana e feriados, já que são os dias que me restam pra arrumar as coisas da escola. Essa falta de descanso tá me prejudicando em várias áreas: meu trabalho não tá satisfatório, não consigo mais preparar aulas legais, ando impaciente com os alunos que precisam de mais atenção. Vou pra escola com cara de quem morreu na semana anterior e não foi avisada, não há truque de maquiagem que esconda as olheiras permanentes e o evidente cansaço. A pele tá horrível, quase nunca consigo fazer as unhas. Perdi um pouco de peso (minhas alimentações diárias são o almoço e um lanche quando chego do trabalho) mas não pude mais fazer exercícios (além da caminhada de 40 minutos até o trabalho todo dia) e a anemia bateu de novo. Ainda bem que cortei o cabelo e ele fica legal despenteado (:P).

Então ando bastante desanimada, no geral. É inevitável aquela sensação de que, no fim das contas, esse esforço todo vai dar na mesma que a minha faculdade: em nada. Que vou terminar esse curso (se tudo der certo), pegar meu diploma, atualizar meu Lattes e continuar fazendo o de sempre.

Bom, ninguém tem nada a ver com nada disso que eu escrevi aqui; foi uma decisão minha voltar a estudar e eu de certa forma sabia que isso ia acabar acontecendo. Quis escrever tudo porque ando sendo meio incapaz como filha, irmã, amiga e profissional e achei que devia uma explicação, a quem possa interessar, e assim também poupar pessoas queridas de mimimis irritantes no dia-a-dia.

Se eu fui tosca com alguém sem motivo, me perdoem, de coração. Espero que entendam a pressão aqui. No fim de novembro, acaba.

.

Vou tentar voltar, daqui a algum tempo, pra postar sobre a Morgan, minha filha vegetal. Vocês vão adorá-la! :D