05/03/2014

Coisas do dia-a-dia que todos nós estamos fazendo errado

via 9gag


Depois de ter visto a imagem acima no Facebook, me lembrei desta matéria que estava guardada aqui na barra de favoritos há um tempão, e agora finalmente a compartilho com vocês.

Descubram algumas coisas relativamente naturais que fazemos diariamente do jeito errado:

▼▼▼▼▼

Fazer cocô




Acho seguro dizer que, na grande maioria dos lugares onde vamos fazer o número 2, o fazemos em um vaso sanitário. A questão é que o vaso sanitário é uma invenção relativamente recente (especialmente quando comparada à história da humanidade, que vem fazendo caca desde sempre) - do século 19, quando começamos a ter encanamento dentro de casa. Porém, estudos confirmam que o uso do vaso sanitário é o principal causador de hemorroidas e de prisão de ventre - doenças que vêm piorando desde que inventaram os vasos sanitários mais modernos, que são um pouco mais altos que os antigos.

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

Tenho certeza de que vocês já adivinharam. Em 2003, um estudo foi conduzido entre 28 pessoas que deveriam fazer suas necessidades em 3 posições: sentados em um vaso sanitário moderno, mais alto; sentados em um vaso antigo, mais baixo; e agachados. Os resultados apontaram que, quando agachados, o processo todo era mais rápido e mais fácil - o que faz sentido, já que a humanidade estava fazendo assim desde sempre (alguns países orientais ainda fazem assim, inclusive). Proctologistas defendem que o nosso sistema excretor não foi desenhado para funcionar sentado, o que obstrui o intestino.

Mas calma, não precisam sair arrancando os vasos de suas casas, e, por favor, não tentem ficar agachados em cima do vaso (aí vocês escorregam e batem a cabeça e a culpa é minha). Dá pra se virar colocando um apoio alto debaixo dos pés e se sentar bem inclinado para a frente. 


Tomar banho




Viver em sociedade nos ensinou que, se quisermos estar perto de outras pessoas, devemos tomar aqueles banhos caprichados. Pra isso, nos esfregamos com força usando esponjas com água quente, sabonetes cheirosos, e alguns até fazem isso mais de uma vez por dia.

Tudo errado.

Água quente, sabonetes abrasivos e esponjas ásperas destroem uma coisa chamada estrato córneo, ou camada de queratina. Essa camada de pele é constituída de células mortas que estão ali por um bom motivo: proteger a nossa pele contra doenças. "Mas que coisa porca, como é que eu vou me livrar dos microrganismos nocivos se não me esfregar?". A verdade é que o banho nunca nos livrou dos microrganismos: sabonetes simplesmente removem uma colônia de microrganismos de um lugar do corpo e o passam pra outro.

Estudos comparativos comprovaram que o número de colônias de microrganismos não é significativamente diferente entre pessoas que tomam apenas um banho por dia e pessoas que tomam vários. E, ainda que funcionem, cientistas recomendam que não se use sabonetes antissépticos diariamente, já que todo antibiótico "encoraja" os microrganismos a evoluírem e se tornarem imunes a ele.

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

Não tem um número certo de banhos que devamos tomar por semana, mas o importante é não destruir o estrato córneo, ou dar um tempo para que ele se regenere. Para isso, seria necessário pular um dia de banho. Como vivemos em um país tropical onde ficar um dia sem tomar banho é impensável, a maneira de contornar a situação é procurar tomar banho com água fria ou morna, deixar de usar sabonete pelo menos uma vez por semana, e usar hidratante corporal.


Respirar



A essas alturas deve estar todo mundo já desanimado de viver ("Nem respirar eu respiro direito!"). Se alguém lhes pede para respirar fundo, reparem no movimento que vocês farão: vão levantar os ombros e inflar o peito - o que parece lógico, já que os pulmões ficam no peito, né? Mas os pulmões são apenas os órgãos que armazenam o oxigênio, e o músculo que a gente deve realmente utilizar para a respiração é o diafragma, que fica bem abaixo dos pulmões e acima da barriga. Bom, o problema de se respirar com o peito é que, assim, só preenchemos a parte superior dos pulmões, quando os vasos sanguíneos que realmente trabalham para aproveitar o oxigênio inspirado ficam na parte de baixo. Isso implica em oxigênio desperdiçado e em respiração mais rápida do que o correto, o que leva a dores de cabeça, fadiga, ansiedade, e até a crises de pânico. 

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

É o que a gente chama de "respirar com a barriga". Apenas os bebês fazem isso certo, e a gente mesmo só faz direito quando tá dormindo. Ao respirar, tente inflar a barriga, e não o peito. Isso fortalece o diafragma e, consequentemente, melhora a respiração, o aproveitamento de oxigênio, e significa um melhor funcionamento geral do corpo e do cérebro.

Dormir




Não acontece com todo mundo, mas muitos de nós não conseguem dormir as tais 8 horas corridas. Muitos acordam, perdem o sono, e dormem de novo. Se isso é frequente, muitas dessas pessoas vão procurar um médico e terão remédios receitados para apagarem à noite. O que é um erro, porque são essas pessoas que estão "dormindo" certo.

Antes da lâmpada ser inventada, as pessoas que moravam em lugares onde as noites eram mais longas dormiam em segmentos: um sono direto de 4 a 5 horas, um despertar de mais ou menos uma hora quando eles faziam atividades noturnas diversas, e mais uma soneca de 4 a 5 horas. Com um interruptor à mão, nossa hora de dormir foi sendo jogada pra cada vez mais tarde, reduzindo uma noite de 11 horas pra uma noite de 8 (quando a pessoa tem tempo pra isso), mas ainda temos o "despertador" no cérebro, que nos provoca uma insônia desesperadora em tempos atuais. 

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

O jeito é não se desesperar quando acordarmos no meio da noite. Lembrem-se que esses despertares são naturais, faça alguma atividade relaxante (tome um chá, leia, fume, se virem), e volte pra cama que o sono virá naturalmente.


Dar à luz


A posição padrão do parto é chamada de posição de litotomia: a mulher fica deitada de costas e suas pernas ficam bem erguidas. Há de convir que é bem desconfortável forçar um bebê pra fora quando ele está deitado dentro de você - tamanho esforço aumenta incrivelmente a dor do processo, além de causar danos físicos à mãe e ao bebê; então esta posição está em vias de ser banida por determinação da OMS.

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

Segundo a OMS, não há posição certa para se dar à luz, então a mulher deve ter a liberdade de ficar na posição que lhe for mais confortável, além de também ter espaço para andar e dar umas voltas durante o trabalho de parto. Entretanto, é recomendável que o processo se dê como aquele de fazer cocô: de cócoras. A gravidade faz a maior parte do trabalho, e a posição dilata a pélvis em até 10% mais do que quando deitada.


Escovar os dentes



É mais ou menos como acontece no caso de tomar banho: nós aprendemos que se deve escovar os dentes após todas as refeições, mas cientistas comprovaram que o ato é errado e perigoso para a saúde bucal: uma refeição com alimentos ácidos amolece o esmalte dos dentes, portanto, escová-los logo após uma refeição dessas pode acabar por removê-lo totalmente, o que deixa os dentes expostos a cáries e todo o tipo de mal dentário.

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

Já é sabido que passar o fio dental é mais saudável e menos agressivo do que escovar os dentes. Entretanto, não se deve deixar de escová-los: eles devem ser escovados, porém não após as refeições, mas antes. Assim, não prejudicamos o esmalte danificado pela alimentação, e damos tempo dele se recuperar até que possamos remover a sujeira entre os dentes. E mais: ao escovar, dê mais atenção às gengivas do que aos dentes propriamente ditos, e sempre use uma escova de cerdas macias.


Sentar


As cadeiras de espaldar reto foram inventadas há muito tempo, mas só eram usadas por pessoas importantes: como se fossem tronos, realmente. Até o século 19, o povão só podia se sentar em bancos ou banquinhos. E aí resolveram democratizar o uso das cadeiras, e nossa saúde nunca mais foi a mesma. Independentemente do que seus pais e professores diziam, nossa coluna não foi feita para que sentemos em ângulo de 90°. Estudos comprovam que forçar a postura neste ângulo por longos períodos aumenta os riscos de diabetes, doenças cardíacas e até câncer. Além disso, quando sentamos, os músculos das costas relaxam, então todo o suporte de nosso peso cai sob responsabilidade da nossa coluna, o que provoca aquelas dores nas costas que independem da postura "correta" ou "incorreta".

Mas, se não for assim, qual é o jeito certo?

Embora alguns especialistas digam que devemos nos manter ativos enquanto sentados (usando bolas ou banquinhos de apoio para os pés), foram realizados estudos com pessoas sentadas em três posições diferentes: eretas (ângulo de 90°), relaxadas ("largadas" na cadeira), e reclinadas para trás (ângulo de 135°). As pessoas do último grupo demonstraram menor dano nas vértebras. Esta era, inclusive, a postura em que os antigos imperadores romanos se sentavam.

▼▼▼▼▼

Este post foi inspirado pelo original no Cracked. Confiram a fonte para acesso aos links dos estudos citados.

6 comentários:

  1. O da caixinha eu já havia descoberto por experiência própria (http://edisonjr.blogspot.com/2011/06/golfadas-nunca-mais.html), mas os demais me surpreenderam bastante. Com exceção da primeira, pois eu tive um amigo que só fazia cocô de cócoras na privada com esse mesmo argumento. Por sorte, a dita cuja nunca se quebrou, pois já ouvi falar de acidentes horríveis com isso, De qualquer forma, é muito difícil mudar um hábito de muitos anos (com o perdão do trocadilho infame...)

    ResponderExcluir
  2. interessante. ei a gente não tá vivendo direito haha mas eu acho q é so por que tornou-se um hábito mesmo. Já tinha visto antes sobre o vaso sanitário. é verdade q respirar inflando o peito causa tontura, eu sofri um pouco quando fazia coral e demora um pouco pra se acostumar com a respiraçao diafragmatica.
    e sobre sentar, as minhas costas não são mais as mesmas depois de estar trabalhando mais de 5 hrs sentada :p #idosa ótimo post

    ResponderExcluir
  3. Estava fazendo tudo errado, mesmo..T

    ResponderExcluir
  4. Todo dia eu me lembro desse post e medito um pouco. A Evolução às vezes age de forma estranha. Vendo o filme de trás para frente, dá pra entender por que as famílias de girafas com pescoços mais curtos foram aos poucos se extinguindo e por que o dedão permitiu o uso de ferramentas possibilitando a evolução dos homens entre os animais. Mas continuamos evoluindo! Quem sabe não seja o fato do homem passar a fazer cocô sentado que lhe expandiu o cérebro e permitiu o salto na Renascença?

    Talvez seja o caso de dizer que a Evolução escreve certo por linhas tortas (pera aí, já ouvi isso em algum lugar...)

    ResponderExcluir
  5. Oii, Manu!
    Sobre a escovação dos dentes, na verdade a saliva realiza o tamponamento do pH ácido após as refeições, geralmente dentro de 40 minutos. Depois deste período, podemos escovar os dentes tranquilamente. Sem colocar força, com escovas de cabeça pequena e cerdas macias. Realmente a gengiva é muito importante, por isso indicamos que a escovação seja realizada posicionando a cabeça da escova num ângulo de 45° onde a gengiva encosta no dente, fazendo movimentos "de vassoura", da gengiva em direção ao dente. As superfícies dos dentes devem ser muito bem higienizadas, pois a mesma não é lisa, apresenta fossas e fissuras que em muitas pessoas podem ser profundas (por isso o tal do selante na infância), propiciando o acúmulo de biofilme nessa região e causando cáries. Por isso é muito importante escovar os dentes e a região do sulco gengival. A escovação excessiva da gengiva pode causar hiperqueratose. O fio dental é essencial, e o ideal é passá-lo antes de escovar os dentes, bem pertinho da gengiva, inclusive no último dente do arco. E não vamos nos esquecer da língua! Tem que ser escovada também, com uma escova normal ou raspador de língua. A não escovação da língua pode formar saburra e a língua pilosa, que é uma condição bem angustiante :D Hehe, higiene bucal não é simples. E mais uma coisa! Nada de enxaguantes! Só quando recomendado pelo dentista XD Tá parei, um grande beijo!

    ResponderExcluir

Bom senso, respeito e educação são esperados e sempre bem-vindos nos comentários. Obrigada pela visita!