29/03/2014

Cover: "Blue Moon"

Conheci e amei essa música na época em que ainda assistia novela (!). Sua versão mais famosa foi tema de abertura de O Beijo do Vampiro, de 2002. De lá pra cá conheci outras tantas versões, mais antigas e mais novas, e gosto muito de várias delas. Mas desconfio de que a favorita ainda é a doo-wop (porque doo-wop é amor, registrem a informação).

Destacarei algumas dentre as dezenas de versões.

♪ ♫ ♪ ♫ ♪


Blue Moon foi escrita por Richard Rodgers e Lorenz Hart em 1934, e originalmente lançada em 1935 por Glen Gray & The Casa Loma Orchestra. Foi uma balada de sucesso, cuja letra (alterada da original, que não foi bem sucedida) soa como alguém que faz preces à lua para encontrar o verdadeiro amor.

Blue Moon
You saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own

Blue Moon
You knew just what I was there for
You heard me saying a prayer for
The one I really could care for

And then there suddenly appeared before me
The only one my arms would ever hold
I heard somebody whisper "please, adore me"
And when I looked, the moon had turned to gold!

Oh, Blue Moon
Now I'm no longer alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own.


A versão de Mel Tormé, de 1949, talvez seja a que comumente acreditam ser a original. É, com certeza, a que inspirou a maioria das versões posteriores.


No jazz, temos Billie Holiday (aquela linda) em seu estilo vocal peculiar na  versão de 1952; e Ella Fitzgerald (aquela outra linda), com sua voz maravilhosa, na versão de 1956.


Elvis Presley soltou a sua versão em seu primeiro álbum, de 1956, introduzindo a canção ao rock and roll, e servindo de inspiração para a versão de Chris Isaak (1994) e de várias outras bandas do estilo.



Em 1961, Frank Sinatra lança sua famosa e animada versão jazz.



Também em 1961, The Marcels lançam sua deliciosa versão em doo-wop (foi esta que serviu de tema à referida novela).



A banda country The Mavericks e a versão de 1995, que ficou famosa ao aparecer no filme Apolo 13.



E, finalmente, a versão de 2011 da Beady Eye ("Oasis Sem o Noel", como carinhosamente a chamo), lançada em publicidade da nova camiseta do time de futebol britânico Manchester City.

♪ ♫ ♪ ♫ ♪

Cabô.