Pular para o conteúdo principal

E ainda mais curiosidades biológicas inúteis

A gente vai descobrindo as coisas e dividindo com todo mundo. É assim que o mundo deveria funcionar, não é?

▼▼▼▼▼

Cães e gatos são tipicamente destros ou canhotos

Tendemos a pensar que os animais utilizam suas patas de maneira indiscriminada, diferentemente de humanos, mas esse pensamento não é correto. Pesquisas conduzidas em 1991 e 2006 determinaram que cerca de 50% dos gatos estudados eram destros, 10% ambidestros, e 40% canhotos. Já os cães se dividiram em cerca de 50% destros e 50% canhotos, com uma porcentagem mínima de ambidestros.

Mas, como descobrir qual é a pata de preferência do seu cão ou gato? Apenas um teste não é o suficiente para descobrir (especialmente se estão brincando, quando não demonstram preferência), mas existem várias maneiras de tentar:

1. Enquanto seu cão ou gato estiver brincando deitado, estenda sua mão fora do alcance dele e veja com qual pata ele tentará lhe alcançar.

2. Esconda um brinquedo favorito dele ou uma guloseima qualquer embaixo de um móvel ou de um tapete, e veja com qual pata ele tentará pegar. (Nota: isso não funciona com a Akira - ela sempre tenta alcançar tudo com a boca...)

3. Se ele estiver em um ambiente fechado com você e pedir para sair, note com qual pata ele arranhará a porta.

Porém, como eu disse, apenas um teste não basta, e talvez você queira tirar a prova várias vezes para ter certeza. E há ainda a possibilidade, embora não tão provável, do seu animalzinho ser realmente ambidestro.

Bônus: Ainda outros animais apresentam preferência destra ou canhota, entre eles cavalos. Ter essa informação é importante para quem aposta em corridas: como eles precisam fazer curvas várias vezes no trajeto, apostar no ambidestro frequentemente é a melhor jogada.



Ovos brancos e ovos marrons não têm nenhuma diferença além da casca

Não importa o que a sua avó lá da fazenda diga, o sabor não é diferente, ovos marrons não têm mais nutrientes, e os brancos não são melhores ou piores para fazer bolo. Porque ovos de galinha são ovos de galinha e, portanto, iguais em conteúdo.

O mito começou com o fato de que os ovos marrons são mais caros do que os brancos (e tudo que é mais caro é melhor, certo? Nem sempre!). Ovos marrons são mais caros porque as galinhas que os botam normalmente comem mais, dando mais despesas para quem as cria. Elas comem mais porque são normalmente maiores dos que as que botam ovos brancos (embora não seja regra geral, normalmente galinhas de crista clara botam ovos brancos, e galinhas de crista vermelha botam ovos marrons).

Entretanto, o sabor dos ovos pode ser realmente diferente de um pro outro, mas isso não tem a ver com a sua cor, e sim com a dieta das galinhas que os botaram. Galinhas criadas em casa tendem a botar ovos mais saborosos, devido à dieta mais natural do que as criadas em granjas, voltadas ao comércio em grande escala. 

Bônus: Nem todos os ovos de galinha são brancos ou marrons. Algumas espécies exóticas põem ovos azuis ou até verdes. | Existem cerca de 25 bilhões de galinhas no mundo, sendo a ave com maior proliferação do planeta.



Nariz e orelhas não continuam crescendo até a velhice

Não, não é impressão sua: pessoas mais velhas realmente têm narizes e orelhas maiores do que as mais jovens. Mas não é porque essas partes continuam crescendo: é por causa daquela inevitável e anatomicamente indesejável força da gravidade.

Todas essas partes são feitas de cartilagem e, tendo ela estrutura diferente da nossa pele e de outros órgãos, a gravidade atua sobre ela de forma diferente. A cartilagem é feita de colágeno e fibras de elastina que, com o tempo, começam a afrouxar. É como um elástico que para de funcionar depois de um tempo. Como a pele que sustenta a cartilagem também tem sua parcela de elastina, também ela começa a afrouxar com o tempo e, portanto, permite que nosso nariz e orelhas aumentem. Estudos mostram que nossas orelhas aumentam cerca de 0,22 milímetros por ano, o que também ajuda a ciência forense a identificar a idade da vítima.



Todo mundo tem hemorroida

A gente não costuma usar essa palavra em conversas saudáveis, mas a verdade é que as hemorroidas estão sempre lá por você, protegendo os músculos do esfíncter, e mantendo tudo ali fechadinho em casos de grande pressão abdominal (por exemplo, quando a gente tosse, são as hemorroidas que impedem que uma catástrofe aconteça nas nossas calças). 

Elas só se tornam um problema e um incômodo quando incham, e os motivos para isso são vários: prisão de ventre, obesidade, gravidez, e alguns estudos até sugerem que esse inchaço é hereditário. O avanço da idade também contribui para o inchaço das hemorroidas (estudos mostraram que 50% dos americanos na faixa dos 50 anos de idade apresentam hemorroidas inchadas, independentemente de seu tipo físico). 



Nossa língua não tem zonas de paladar 

Lembram quando a gente aprendeu que a nossa língua é dividida em áreas e que cada área é responsável por identificar os diferentes gostos (doce, salgado, azedo e amargo)? Fomos enganados. E tudo por causa de um erro de tradução.

Um pesquisador alemão escreveu um artigo, em 1901, sobre um experimento em que várias pessoas saboreavam os diferentes gostos em diversas áreas da língua, e foi concluído que não há significante diferença entre uma porção e outra - o gosto é basicamente igual em qualquer área da língua. Mas um psicólogo americano se confundiu na tradução do artigo pra o inglês, e interpretou os dados de tal forma que o inspirou a desenhar as zonas de paladar que todos conhecemos. Desde os anos 1970, porém, cientistas vêm tentando derrubar esta concepção, conduzindo os mais variados tipos de estudos, e é fato comprovado que as papilas gustativas presentes em nossa língua funcionam exatamente igual em qualquer região do órgão. (ainda bem, porque eu sempre achei sacanagem que o amargo ficasse lá no fundo da língua, justo quando já estamos engolindo o troço ruim)

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…