Pular para o conteúdo principal

Tutorial para um truque de cartas superfácil + curiosidades

freerangestock.com


Existem vários tipos de baralhos pelo mundo, com as mais diversas e controversas origens. O baralho que costumamos usar aqui no Brasil para os jogos de cartas e truques de mágica é conhecido por baralho francês. Ele é composto por 13 cartas para cada um dos 4 naipes (copas , ouros , paus e espadas ), que incluem um ás (geralmente simbolizado com o naipe em tamanho maior), as cartas numeradas de 2 a 10 (simbolizadas com os respectivos naipes na quantidade numérica condizente à carta), e três cartas figuradas. Estas representam um valete (simbolizado pela letra J, de Jack, em inglês), uma dama (simbolizada pela letra Q, de Queen, em inglês), e um rei (simbolizado pela letra K, de King, em inglês). O valor de cada carta figurada depende do jogo. Alguns baralhos incluem curingas, que só são usados em alguns jogos. Todas as cartas têm desenhos reversos, de modo que pessoas que jogam de frente uma para a outra possam ver claramente a carta jogada (pra evitar confusão entre as cartas 6 e 9, por exemplo).

Curiosidades:

O ás de espadas é, geralmente, a carta mais estilizada do baralho por causa de uma lei passada pelo rei Jaime I da Escócia, no século XVI: exigia-se que o fabricante local colocasse uma insígnia nessa carta especificamente como prova de que os devidos impostos à Coroa haviam sido pagos. O costume de marcar a carta com uma insígnia ficou até hoje.

Alguns tentaram associar significados aos desenhos das cartas figuradas, como o Rei de Copas ser o único rei sem bigode. O fato é que ele originalmente tinha um, que foi perdido devido às cópias de má qualidade que foram sendo feitas com o tempo. Da mesma maneira, nenhum outro objeto presente nas cartas figuradas realmente tem significado simbólico, e serve apenas para retratar figuras da realeza e diferenciar uma da outra.

  Costuma-se associar as seguintes simbologias às figuras:

Rei de : Júlio César, e o machado simboliza as legiões romanas
Rei de : o rei bíblico Davi
Rei de : o rei Carlos Magno
Rei de : Alexandre, o Grande
Dama de : a personagem bíblica Raquel, esposa de Jacó
Dama de : a deusa grega Atena
Dama de : Judite, personagem bíblica esposa de Esaú
Dama de : a rainha Elizabeth I
Valete de : Heitor, príncipe de Troia
Valete de : Hogier, primo de Carlos Magno
Valete de : o comandante La Hire, da Guerra dos Cem Anos
Valete de : Sir Lancelot, da távola redonda do Rei Artur
Os curingas seriam os bobos-da-corte, presentes em todas as cortes medievais.


Quando foram desenhadas em Rouen, em 1516, as cartas figuradas apresentavam desenhos muito mais bonitos e detalhados. Por exemplo, os reis, damas e valetes eram originalmente retratados de costas, olhando por cima dos ombros, de forma que os rostos ficavam em perfil. Como as cópias inglesas eram feitas à mão, o desenho original foi se distorcendo e resultando em artes um tanto grosseiras.

► Segundo algumas histórias, os naipes teriam os seguintes significados:

Ouros (ou "diamantes", em algumas línguas): simboliza os comerciantes
Espadas: simboliza os militares
Copas: simboliza o clero
Paus: simboliza os camponeses

▼▼▼

Dizem que todos precisamos saber fazer pelo menos um truque com cartas. Tentei aprender muitos (e falhei miseravelmente em basicamente todos), mas um deles consegui aprender bastante bem, é bem fácil de executar e memorizar, e impossível de errar. É o que compartilho com vocês, nesse vídeo (humilhante) que gravei especialmente pro blog:

(desculpem o má dicção e as unhas não feitas, não se esqueçam de que sou eremita)


Fontes: Manual dos Curiosos, de Donaldo Buchwitz | Wikipedia | Wikipédia | Mismag822 - The Card Trick Teacher

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…