23/10/2014

Brasil (não esse, o outro)

É isso mesmo, brasileiros da minha pátria: o mundo já era agraciado com um Brasil antes de Pedro Álvares Cabral tropeçar em nossas terras tupiniquins.

Há ainda uma discussão a respeito da veracidade do outro Brasil, porém. Porque, vejam bem, o outro Brasil é uma ilha... fantasma.

Tão vendo, ali à esquerda? | Extraído do mapa de Abraham Ortelius, 1572 | Wikipedia

Essa ilha minúscula do Oceano Atlântico, a oeste da Irlanda, também é conhecida por Hy-Brasil, Hy-Breasal, O'Brasil e outras variações. Acredita-se que o nome tenha origem irlandesa: Uí Breasail, que significa "terra do clã de Breasal". Breasal, segundo o folclore da história Celta, foi o Rei do Mundo. Dizia-se que a ilha era "o Paraíso", habitada por belas mulheres e onde tudo era perfeito. Entretanto, apesar da incrível semelhança, a origem desse nome não é compartilhada com a do nosso país: todos aprendemos que o nosso Brasil veio do pau-brasil, que vem de "brasa", etc etc.

A primeira documentação da ilha Brasil é em uma carta náutica de 1325, com o nome Bracile (o cartógrafo era italiano). A partir de então, outras tantas cartas (vejam na página da Wikipedia, ao fim da postagem) localizam a ilha com pequenas variações do nome e da localização - ela aparentemente "viajava" pela costa da Irlanda. O curioso, porém, é que, apesar de estar presente em várias cartas náuticas dos séculos XIV e XV, quase ninguém conseguiu encontrá-la pessoalmente! Muitas expedições foram enviadas para lá, mas a maior parte voltou sem sucesso.

Houve um homem, entretanto, Capitão John Nisbet, que disse ter visto a ilha em 1674, enquanto viajava da França para a Irlanda. Os relatos dizem que o barco foi envolto por uma névoa e, quando esta passou, se viram presos nas rochas da ilha. Ele e sua tripulação desceram e descobriram que a ilha era habitada por coelhos pretos enormes e "um feiticeiro que vivia sozinho em um castelo". Eles teriam voltado com prata e ouro que foram dados pelo tal feiticeiro. Não sabemos até onde consideram esse relato digno de confiança, mas foi a primeira descrição que conseguiram do lugar.

O último avistamento da ilha foi supostamente em 1872, quando Roderick O’Flaherty diz ter conversado com o feiticeiro da ilha, Morogh O’Ley. De qualquer forma, a última documentação sobre a ilha é do mesmo ano, quando o escritor T.J. Westropp e vários companheiros (inclusive sua mãe) relataram que viram a ilha "aparecer e desaparecer". E, depois disso, nunca mais.

Acredita-se que Brasil esteja sempre envolta em névoa, exceto por um dia a cada sete anos, quando pode ser vista, mas não alcançada. Alguns a relacionam a outras terras perdidas das lendas, como o continente de Atlântida. Não obstante, com a evolução da exploração marítima no Oceano Atlântico, os relatos de avistamentos de Brasil foram escasseando até finalmente cessarem.

Mas, e vocês? Que Brasil parece mais interessante? :D

.

FONTES: Wikipedia | Irish Central | Dicionário do Mundo Misterioso, de Gilberto Schroereder (Record: Nova Era, 2002)