Pular para o conteúdo principal

O ano que (finalmente!) acabou

Ufa, que ano maluco, esse! Achei que o ótimo começo fosse um presságio de um ano tão bom quanto o passado, mas fiquei bastante decepcionada comigo mesma por não ter me permitido que 2014 tivesse sido melhor. 

Já estava com essa postagem prontinha, mas resolvi apagá-la toda a transformar a conversa em uma lista. Fica menos cansativo, menos desnecessariamente pessoal demais e, se alguém quiser conversar sobre qualquer coisa que vir aqui, é só me chamar onde vocês já sabem que estou. :D



Ajudinha do John novamente, esse ano.

→ Coisinhas legais ←


► Viajei rapidinho pra encontrar alguns amigos (alguns deles, pela primeira vez). Não sei por que é tão complicado conseguir fazer uma viagem dar certo, mas pelo menos essa foi.

► Reencontrei antigas amigas e colegas da faculdade (algumas, pela primeira vez desde a nossa formatura, há quase 6 anos). Teria sido ainda mais legal se todos pudessem ter ido à reunião, mas valeu o encontro.

► Finalmente recebi a visita da minha amiga mais querida lá de Campo Mourão. Dez anos de fofoca pra colocar em dia!

► Adotamos mais um gatinho e estou cultivando mais duas plantas carnívoras. Todos são bem gulosos.

► Passei a me dedicar mais às traduções e tive a oportunidade de ser avaliada por um tradutor bem experiente e reconhecido que, apesar de alguns puxões de orelha, elogiou muito o meu "português de primeiríssima linha" e me chamou de "talentosa".

► Aprendi MUITO sobre o mercado de trabalho dessa área, depois de apanhar bastante; aprendi a operar algumas ferramentas importantes pra produção render mais; e tentei de tudo um pouco até ver o que funciona e no que não vale a pena investir.

► Comecei a ajudar a minha irmã com as fotografias - não fotografando, mas diagramando os álbuns dos clientes. Têm ficado bons (todos estão amando, modéstia à parte :P), e isso tem aliviado o volume de trabalho da coitada.

► Fui convidada a colaborar de vez em quando com resenhas de livros e HQs para a revista Mundo Nerd, e já fui publicada em duas edições (a 5 e 6, pra quem quiser conferir).

► Ganhei um sorteio da página Sandman Brasil, yay! O dono da página, inclusive, foi a pessoa mais legal do mundo ao me dar a chance de receber o prêmio mesmo após o prazo de resposta (porque meus amigos que também curtem a página não se deram ao trabalho de me avisar que eu tinha ganhado, mas tudo bem, deu tudo certo).

► Ganhei festa de despedida de uma turma de alunos superqueridos que me dão muita saudade

► Na categoria revelação bombástica: dei um chute bem gostoso na bunda da depressão ao entender e aceitar que eu, afinal, não tenho mais que me forçar a/fingir ser uma heterossexual normal, porque não sou! Depois de muita leitura, estudo e conversa descobri que sou assexual, que é uma orientação normal para 1% da população mundial (somos 70 milhões assumidos); e que existe uma grande comunidade de apoio e conscientização para a menos estudada e mais mal interpretada das orientações sexuais. É complicado para as pessoas das demais orientações entender a assexualidade sem ser um pouco preconceituoso (sim, ouvi todo o tipo de coisa até de homossexuais) e fazer uns comentários meio ofensivos, às vezes; por isso peço que os curiosos deem uma olhada nesse "guia" resumidinho.

não é nada pessoal, MESMO.


► Na categoria milagre: minha primeira planta carnívora quase passou dessa pra melhor e deixou só as raízes pra trás - mas, depois de meses de insistência minha, voltou a brotar. Uma das nossas gatas se machucou bem feio e sumiu por três semanas, mas acabou voltando pra casa depois de toda a esperança ter sido perdida.


→ Coisinhas chatas e bobonas ←



► O gatinho que adotamos no ano passado (meu companheirinho mais querido) foi embora e nunca mais voltou. Todo tipo de coisa horrível passou pelas nossas cabeças e, enfim, foi uma perda difícil de aceitar.

► Perdemos nosso avô pra um câncer idiota que o fez sofrer muito. O descanso dele depois de tantos anos foi um alívio pra todos, mas me despedir dele em seu último dia de vida foi horrível :(

► Deixei meu emprego como professora de inglês, justo quando achava que finalmente havia encontrado algo que me dava prazer em trabalhar, porque deixei a depressão e a ansiedade tocarem o Terceiro Reich no meu emocional. Precisei me afastar e colocar as ideias em ordem.

► Ainda não as coloquei.

► O único plano que eu tinha pra esse ano, o de voltar a estudar alemão ou o francês, não deu certo. As únicas duas escolas da cidade que oferecem os cursos são caríssimas e eu não tenho como arcar com nenhum deles. Lamento não ter disciplina para estudar por conta própria :(

.

Não tô pensando em planos pra 2015; tô frustrada com essa coisa toda de trabalho fixo e não consigo pensar em nada que não pareça desperdício de dinheiro. Estou com algumas esperanças ínfimas, porém, e... vai que dá?

Um melhor ano a todos, e obrigada mais uma vez pela companhia!

- Manu

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…