Pular para o conteúdo principal

Sugestão de Leitura: "Sete Noites em Claro", de Luis Maldonalle

Este vai ganhar postagem separada por ser um caso especial: é o primeiro livro de Luís Maldonalle, prolífico músico do estado de Goiás, que agora estreia no mundo literário com Sete Noites em Claro.

Conheci o Luís em 2006, em um festival de música da cidade, e, de lá pra cá, ele veio outras vezes para outros eventos e mantivemos certo contato. Há alguns meses, ele me contou que estava lançando alguns contos de terror e suspense em um livro, e, muito amavelmente, me confiou a tarefa de lê-lo para que desse a minha opinião, e que eventualmente fizesse uma resenha dele para publicar no blog.

Portanto, após ler a cópia digital pré-lançamento, segue um resumo (sem spoilers!) dos 7 contos e considerações pessoais.



SINOPSE OFICIAL:

Em seu primeiro livro, Luis Maldonalle abrange o medo como personagem central em sete tramas, descortinadas em horror e o sobrenatural.

Fazendo-nos repensar a forma como enxergamos "vultos e simples reflexos em sombras distorcidas", enquanto conduz o leitor em um caminho escuro, através de cada linha e parágrafo.

Em "Sete Noites em Claro", o suspense e o impossível nos saltam aos olhos como o velho palhaço de molas dentro da antiga caixa de brinquedos.

Mergulhe nesta imersão do gênero da literatura fantástica e terror, e seja desafiado a tentar deter o medo que reside na mágica de virar a próxima página. Pois manter os olhos bem abertos, caro leitor, é tudo que você pode fazer.


  • O primeiro é o tenso No Coração da Melodia, onde acompanhamos a decadência de um músico americano de jazz, atormentado pela frustração profissional e pelo abandono da mulher amada. Afundado em depressão e em entorpecentes, Shane Simmons acaba conhecendo John, um homem misterioso que parece estar sempre presente e a par de todos os seus pensamentos... Os diálogos entre os dois são conversas perturbadas, pontuadas por muita trívia do jazz, e acabam levando Shane a fazer o que ele não faria de outra forma... ou faria?

  • O próximo conto, A Nevasca, também é ambientado nos Estados Unidos, porém, muitas décadas atrás. O escritor Aaron Gardner nos conta de sua juventude pós-Primeira Guerra, dos momentos difíceis com os durões da escola e dos livros e revistas de ficção que amava... e como descobriu que tinha habilidades paranormais. Um conto triste com um desfecho imprevisível e emocionante. Há também muitos comentários históricos a respeito dos EUA da época.

  • Marco Zero: O Vale das Sombras é subdividido em capítulos e, dessa vez, tem uma Goiânia distópica e caótica como cenário principal. O mundo inteiro estava assolado pelas consequências de tempestades geomagnéticas, em pleno 2012 de profecias sobre o fim do mundo. Thor é o personagem central em meio ao caos apocalíptico. Foi muito interessante ter essa visão do fim do mundo pela perspectiva de Goiânia, uma cidade que me é familiar o suficiente para que eu conseguisse visualizar as cenas descritas com realismo.

  • Em seguida, vem A Casa da Cabana, novamente ambientado nos Estados Unidos. Um grupo de amigos está reunido em uma cabana de férias fazendo as brincadeiras de sempre, quando um dos garotos surge com um tabuleiro Ouija. Óbvio que isso nunca dá certo, e logo os meninos se veem aterrorizados por Talutah, um espírito indígena maligno. A trágica história do índio é contada em flashback - e é, na verdade, o ponto central do conto.

  • Um vazamento radioativo em um laboratório com material biológico perigoso é a trama de O Céu Sobre Nós. Os capítulos nos põem a par do decorrer de um dia e nos apresentam os personagens, que vão acompanhando a chegada dos militares ao pequeno condado americano, e todo o terrível desenrolar dos acontecimentos. O enredo tem cara de roteiro e é bem fácil visualizar as cenas explosivas, o desespero do elenco, os atos heroicos e os tristes sacrifícios.

  • Desconhecido é sobre Ross Kimberley, um homem que atualmente ganha a vida como professor de Economia, e vem sendo inexplicavelmente atormentado por terríveis pesadelos. Tais sonhos são tão realistas que Ross começa a crer que se tratam de visões, e então vai procurar o padre MCarrick, que, além de ser um amigo, é estudioso do paranormal. Há um interessante diálogo entre os personagens a respeito da atuação da Igreja quanto a parapsicologia e o sobrenatural.

  • Por fim, vem Anjo Destronado - conto que começa na Terra Santa, onde o professor Amós Haddad está em missão arqueológica encomendada pelo Vaticano em busca das cidades de Sodoma e Gomorra, baseada em novas evidências de sua existência. Entretanto, durante as escavações, algo maligno é libertado, e o professor desaparece. Enquanto isso, alguns líderes radicais da Igreja Católica, sem o aval ou sequer o conhecimento do Papa, se reúnem para planejar o retorno triunfal da Instituição e, para isso, tencionam trazer uma nova Inquisição: uma ainda maior e mais impiedosa. O Secretário do Vaticano, Joseph Blamkerburg, é contra a visão radical da popularidade da Igreja através da mão-de-ferro, e acaba fazendo uma descoberta que pode mudar os rumos do Catolicismo. Só que precisará de ajuda para evitar a catástrofe apocalíptica que tal descoberta pode trazer, então envia seu amigo Miguel Maddalon, da Guarda Suíça, em uma importantíssima missão...

▼▼▼▼▼

Ah, a alegria de ler um livro de terror que realmente te dê o que pensar à noite...! A leitura, de modo geral, é pesada - tive um sonho deveras perturbador ao dormir imediatamente após ler A Casa da Cabana. Como percebemos, a temática é variada dentro do gênero do terror e suspense, então há enredo para todos os gostos mórbidos.

Um dos aspectos que chama mais atenção na obra, além da linguagem fluente e boa escolha de palavras, é o evidente conhecimento do autor acerca de diversos assuntos, da música, literatura e cultura pop à história, política e ciência. A parte de pesquisa foi muito explorada, então cada enredo ganhou uma forte base factual.

Sete Noites em Claro foi lançado somente em formato digital, pela Amazon. Adquira-o AQUI.



Siga o autor: Blog | Facebook | Twitter

E aí, quem ficou a fim de ler? Deixem suas expectativas e opiniões nos comentários!

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…