13/02/2015

Os Homens-morcego do Brasil (sem relação com o Batman, infelizmente)

(e é desse Brasil, mesmo, não do outro)

Imaginem vocês uma tribo indígena tipicamente brasileira. Pronto? Agora, acrescente a essas pessoas um par natural de asas de morcego. Interessante. Agora imagine essas pessoas voando, à noite, como morcegos de verdade. Lindo! Por fim, imagine essas pessoas com asas de morcego e voando à noite como morcegos, portando machados com a única intenção de degolar pessoas e animais passeando desavisados pela madrugada. Não tão legal.

É difícil encontrar mais sobre essa história indígena, mas o que pouco que consegui ler a respeito dá as mesmas informações: os Kupe-dyeb (às vezes chamados de cupendipe) são uma lenda da tribo dos apinajés (ou Apinayés), que habitam a região entre Goiás e Tocantins. Tais criaturas seriam uma tribo indígena própria, que habitaria as cavernas da Montanha do Morcego, próxima ao rio Araguaia, e essas cavernas seriam entradas para uma cidade subterrânea. Segundo relatos do explorador e naturalista norte-americano Carl Huni, os cupendipe teriam pele escura, pequeno porte mas grande força física, e excelente olfato. O relato também diz que, às vezes, eles deixariam pessoas entrarem em suas cavernas, mas estas jamais saíam de lá.



Esta é a imagem que está sendo usada para ilustrar os Kupe-dyeb em websites, o que é errôneo. Esta imagem retrata um boato conhecido por "Great Moon Hoax", a respeito de um povo que, supostamente, habita a nossa lua. Não existem imagens retratando os cupendipe, ficando nós, portanto, com as nossas imaginações.



Por causa da matança promovida todas as noites pelos Kupe-dyeb e seus machados, certa vez os homens da tribo apinajé resolveram cercar as entradas das cavernas e exterminar aquela tribo. Os cupendipe, entretanto, conseguiram fugir: voaram para o Sul e nunca mais foram vistos. Do ataque, os índios apinajé recolheram vários dos machados e adornos deles, e um menino cupendipe que havia ficado para trás. Tentaram criá-lo em sua tribo, mas o menino se recusava a comer o que eles comiam, e só conseguia dormir pendurado de cabeça para baixo. Uma vez o encontraram deitado no chão cantando uma canção de sua tribo, com as mãos no pescoço, e disse que era assim que sua tribo dançava. Acabou morrendo de tristeza pouco tempo depois, e até hoje os índios apinajé cantam a canção dos Kupe-dyeb em sua memória.

Como toda lenda (lenda?) do mundo, a história dos Kupe-dyeb dá margem a várias "teorias da conspiração": aliens? Civilização pré-diluviana? Povo atlante? Associam inclusive o desaparecimento da família de um explorador a essas criaturas. Onde elas estão agora? Por que não há outros relatos sobre os homens-morcego?

Alguém arrisca vir aqui ao Centro-Oeste investigar? ;)

.

Fontes: Dicionário do Mundo Misterioso, de Gilberto Schroereder (Record: Nova Era, 2002) | Te Pito O Te Henua

2 comentários:

  1. Recomendo começar a busca pela Cup-caverna!

    ResponderExcluir
  2. E eu que pensei que já tinha ouvido falar de tudo. Muito triste.

    ResponderExcluir

Bom senso, respeito e educação são esperados e sempre bem-vindos nos comentários. Obrigada pela visita!