09/03/2015

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.

Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 

O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO
SENSORIAL x INTUIÇÃO
RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling)
JULGAMENTO x PERCEPÇÃO


Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um teste completo o mostrará as porcentagens de intensidade de cada aspecto. Por essa razão, muitas pessoas não se sentem completamente descritas pelos resultados - afinal, somos todos diferentes e reagimos às coisas de maneiras diferentes, com maior ou menor intensidade.

Há muito o que se comentar a respeito do teste, mas o mais importante é lembrar que:

- O teste Myers-Briggs deve ser encarado apenas como um guia de autoconhecimento, não como palavra final. Ele sequer é aceito como método de seleção em instituições de ensino ou cargos empregatícios.

- Não há resultado melhor ou pior. Alguns tipos de personalidades são mais frequentes do que outros, mas ninguém é mais especial por ser de um tipo determinado.

- Profissionais não encorajam o uso do MBTI por ser pouco confiável. É perfeitamente possível que se realize o teste depois de algum tempo e o resultado saia completamente diferente. O estado de espírito do avaliado é de grande influência no resultado.

- A única pessoa que pode dizer com absoluta certeza como é a sua personalidade e os motivos pelos quais você age como age é você mesmo.


O teste é aplicado por muitos profissionais licenciados e é pago, mas existem versões resumidas que podem ser realizadas gratuitamente pela Internet. Testei vários deles e, apesar das questões variarem de um para o outro, o resultado deu sempre o mesmo. O mais abrangente e de relatório mais detalhado que encontrei está em 16 Personalities. A versão em inglês (recomendada) é exponencialmente mais completa - com várias páginas de resultado, divididas em áreas de interesse detalhadas. Aqui está a versão em português, com resultados mais resumidos. No mesmo site, é possível ler a respeito de todos os 16 tipos.


Meu tipo é o INTJ.



O tipo INTJ é um dos mais raros entre a população mundial (1-2%) e o mais raro entre as mulheres (0,8%). É tido como um tipo solitário e lógico, e que busca constante conhecimento e aprendizado, mas que tende a ser cínico e perder rapidamente o interesse por coisas e pessoas que não colaboram para o seu desenvolvimento. Pensa mais do que fala ou age, e tende a superanalisar e questionar coisas simples, inclusive os sentimentos dos outros para com eles - por essa razão, não são bons em demonstrar os próprios sentimentos. Segue a explicação resumida para a sigla, com minhas porcentagens pessoais:

I - Introvertido: prefere atividades individuais, pensa antes de falar e agir, fica exausto com atividades sociais. (84%)

N - iNtuitivo: é imaginativo, absorto em ideias, foca no que pode acontecer em vez do que aconteceu ou está acontecendo, prefere descobrir as coisas sozinho, percebe alterações e novidades mesmo que discretas. (17%)

T - pensador (Thinking): firme, segue a razão, foca na objetividade e racionalidade, é honesto e admira a honestidade, leva as coisas para o lado pessoal. (20%)

J - Julgador: decidido, prefere regras claras, é organizado e não gosta de deixar nada sem resolução, leva responsabilidades a sério. (77%)

O T ao fim da sigla indica a identidade Turbulenta: perfeccionista, inibido, impulsionado para o sucesso, se preocupa com a própria imagem. (81%)

INTJs famosos: Vladimir Putin, Lance Armstrong, Richard Gere, Arnold Schwarzenegger, Thomas Jefferson, John F. Kennedy, Augusto César.

INTJs da ficção: Walter White ("Heisenberg") de Breaking Bad; Gandalf de O Senhor dos Anéis; Katniss Everdeen de Jogos Vorazes; Hannibal Lecter e Clarice Starling de O Silêncio dos Inocentes; Professor Moriarty, inimigo de Sherlock Holmes; Gregory House de House M.D.


  • Os melhores empregos para INTJs seriam aqueles em que eles tenham liberdade para trabalhar sozinhos ou em grupos pequenos, para que seu foco criativo não seja interrompido. É improvável que ele se sinta confortável em cargos administrativos, em que tenha que lidar com constante diálogo e trabalho em equipe. INTJs são muito dedicados às suas responsabilidades e sempre terminam o que começam, mas tendem a rejeitar ordens de superiores que os subestimem e perder respeito a colegas e superiores que considerem incompetentes para o cargo.


nataliedee.com


Guia de sobrevivência ao lidar com INTJs

Nós somos impacientes e muito, muito ligados aos nossos planos. Segue uma lista das coisas que não suportamos (ou suportamos apenas pela boa educação que recebemos). É uma lista bem geral e pode se aplicar a qualquer um, mas tem mais gravidade para nós:

  1. Surpresas/planos de última hora/mudanças de planos.
  2. Quando tomam decisões por nós.
  3. Conversa fiada/fofoca/flerte.
  4. Ataques à nossa inteligência, competência e integridade.
  5. Manipulação.
  6. Desonestidade e mentiras.
  7. Interrupções no nosso tempo sozinhos.
  8. Atrasos.
  9. Gente que não para de falar.
  10. Superficialidade (moda, tendência, must-do/must-go/must-have).
  11. Vendedores.
  12. Erros de gramática.





Coisas que amamos


  1. Aperfeiçoar nossas habilidades/ler/estudar/pesquisar.
  2. Honestidade/clareza.
  3. Quando gostam das coisas que gostamos.
  4. Reinterpretar/reorganizar convenções.
  5. Desafios intelectuais.
  6. Compromisso/responsabilidade.
  7. Nossa zona de conforto.
  8. Nossos amigos.
  9. Compartilhar ideias.
  10. Conversas sobre tópicos interessantes.
  11. Silêncio.



A mulher INTJ

A autora do blog Candid Diversions fez uma lista divertida e muito correta sobre como é ser uma mulher INTJ. Tomei a liberdade de traduzir alguns pontos que vocês tenham ideia da luta diária, haha:


  1. Você se sente cercada por aliens quando há mais de duas pessoas chorando.
  2. Você acha que foi abduzida por aliens quando você chora.
  3. Seu cérebro não descansa, nem quando você está cansada. Especialmente quando está cansada.
  4. Você não é convidada para as coisas porque as pessoas já imaginam que você não vai.
  5. Você nunca é espontânea. Você só é espontânea se planejar isso com antecedência.
  6. Surpresas são SEMPRE ruins.
  7. Você faz listas quando deveria estar dormindo.
  8. Você fica alternadamente surpresa, encantada e incomodada com pessoas extrovertidas.
  9. A maior parte dos seus poucos amigos são homens.
  10. Você sabe exatamente o que precisa ser feito, mas as pessoas nunca ouvem.
  11. Você tem mais livros do que sapatos, jóias, ou amigos no Facebook.
  12. Sarcasmo é a sua língua materna, e as pessoas que você conhece têm medo de ser vítimas dele.
  13. Você pensa em respostas que podem destruir a autoestima de quem a irrita, mas não as usa porque tem bom senso.
  14. Você se lembra de cada conversa que teve durante o dia quando está tentando dormir.
  15. Você sabe exatamente o que deveria ter dito em uma discussão que teve há meses ou anos atrás.
  16. Argumentos estúpidos de políticos, líderes e celebridades a ofendem a nível pessoal. "Eles pensam que a gente é idiota?"
  17. Você é leal a suas amizades, mesmo que os amigos não sejam leais da mesma forma em retorno. Você acha amizades ótimas, mas muito trabalhosas. Infelizmente, você acha que está sendo deixada de lado quando os amigos não respondem suas mensagens ou deixam de "curtir" algo relevante no Facebook porque, sério, leva 5 segundos. Se alguém não te dedica 5 segundos, você obviamente não está em sua lista de prioridades. Não é sentimento, é lógica.
  18. Quanto mais pessoas você é forçada a lidar durante o dia, maior o tempo sozinha que você vai precisar à noite.
  19. Você nunca consegue atingir suas próprias metas impossíveis.
  20. Se você for criticada a respeito de uma habilidade que ainda está desenvolvendo e que ainda não te dá confiança, nunca mais a tentará de novo. E nunca vai perdoar quem a criticou, mesmo que a crítica tenha sido "construtiva".
  21. Se você for criticada a respeito de algo que considere fazer bem, a única coisa que mudará é a sua visão a respeito de quem a criticou. Você não pediu sua validação e, portanto, ela é inútil.
  22. Você vai gastar horas - ou dias - tentando controlar coisas que estão fora do seu controle.
  23. Você vai evitar mudanças a todo custo, até que ela pareça ter uma vantagem óbvia. Mesmo mudanças necessárias são difíceis.
  24. Você honestamente não entende quando as pessoas te mandam "viver o momento".
  25. Você muitas vezes vai esconder seu lado criativo porque odeia chamar a atenção e estar suscetível a críticas mais do que ama o reconhecimento.