05/05/2015

5 coisas que você provavelmente não sabia sobre ornitorrincos (e vai querer saber)

(talvez mais ou menos de cinco, dependendo do conhecimento geral de quem tá lendo :B)

história real


Aqui está o que todo mundo já sabe sobre ornitorrincos:


  • são mamíferos
  • que botam ovos
  • e têm bico de pato
  • dedos com nadadeiras
  • e cauda de castor


Ornitorrincos são bichos tão zoados pela genética que, por muito tempo, os cientistas do resto do mundo achavam que sua existência era só um boato australiano bem bizarro (inclusive, o primeiro espécime analisado por eles foi considerado um trabalho complexo de taxidermia. Este espécime ainda está em exibição no Museu de História Natural de Londres, com as marcas das tentativas deles de "desmentir o embuste"). Bom, se tem uma coisa de que a Austrália entende bem é de animais bizarros, e o ornitorrinco está facilmente no topo dessa lista.

mas não é uma coisa superfofa?


Porém, além do que já sabemos, existem curiosidades ainda MAIS estranhas a respeito deles. Apesar de mamíferos, ornitorrincos têm mais características répteis, tais como a estrutura dos ovos, vários aspectos do esqueleto e da fisiologia. Vejamos algumas delas:


  • São mamíferos sem tetas.


Os filhotes mamam, claro - afinal, são mamíferos. Mas as mamães não têm tetas, apesar de possuírem glândulas mamárias; então elas secretam o leite pelos poros da pele e os filhotes se alimentam por lambidas.


  • Os filhotes nascem com dentes e depois os perdem pra sempre.


Bico e dentes, já pensaram? Após o desmame, os dentes caem e resta uma estrutura queratinosa (como as "serrinhas" das tartarugas), que é o que eles usam pra mastigar, já que são carnívoros.


  • Ornitorrincos localizam presas e percebem o ambiente subaquático por eletrorrecepção.


Ou seja, pelo campo elétrico gerado pelas coisas. Exceto pelos monotremados (que são os ornitorrincos e as parentes equidnas) e por uma única espécie de golfinhos, essa não é uma característica dos mamíferos mas sim de peixes - e, pasmem, baratas. Os receptores ficam na parte de baixo do bico, e é o único sentido que eles usam para caçar: quando submergem, fecham os olhos, as narinas e os ouvidos, não podendo, portanto, usar visão, olfato ou audição para tal. 


ANT Photo Library/Photo Researchers, Inc.
  • Os machos têm esporas com veneno.


As fêmeas também têm as esporas na parte de trás dos tornozelos, mas só os machos têm veneno. Tal veneno é suficiente para matar pequenos animais mas não é letal para humanos - embora cause dor excruciante que pode durar dias ou até meses.


  • Eles não sobrevivem por muito tempo em nenhum cativeiro fora da Austrália.


Estes animais respondem bem ao cativeiro, porém, só dentro da Austrália, onde vivem até 17 anos (e, ainda assim, não em qualquer região do país). Em tentativas de levá-los para fora do país, o máximo que um espécime sobreviveu, mesmo com todas as características ambientais adaptadas, foi dois anos. Mesmo assim, não é vantajoso mantê-los em cativeiro, pois eles precisam consumir cerca de 20% do seu peso em comida todos os dias - e eles comem por mais ou menos 12 horas contínuas, o que torna a criação dispendiosa.


aqui vocês podem ver ornitorrincos sendo ornitorrincos



Ornitorrincos estão extintos em algumas regiões da Austrália, por motivos ainda não muito bem compreendidos, mas estudos sugerem a poluição dos rios e a predação por crocodilos e raposas como as causas mais prováveis. Eles também não têm muitas habilidades para a vida terrestre (gastam muita energia para caminhar, por causa das pernas curtas, e enxergam mal), mas também não têm tudo o que precisam para uma vida puramente aquática (não respiram debaixo d'água, por exemplo). Além disso, ornitorrincos foram muito caçados até o comecinho do século XX por causa de sua pele de pelos impermeáveis. De forma geral, entretanto, estão fora da área de risco de extinção total por causa das leis rigorosas de preservação em vigor no país. 


E, para fechar com uma última curiosidade, o nome "ornitorrinco" vem do seu nome científico, Ornithorhynchus anatinus, que significa "focinho como o de pássaro".





Fontes: Wikipedia | HICKMAN, ROBERTS, LARSON. Princípios Integrados de Zoologia | Australian Museum | Platypus Facts