Pular para o conteúdo principal

Baratas não sobreviveriam a uma guerra nuclear. Tardígrados, sim.

"Tard- o quê?", vocês me perguntam.

Amigos: a partir desse momento, jamais ignorem a existência dos tardígrados. Esses bichos ainda vão dominar a Terra. E, talvez, toda a porcaria do Universo.


Copyright da imagem: Nicole Ottawa & Oliver Meckes / Eye of Science / Science Source Images


  • Ok. Nem é tão feio. Por que preciso ter medo dele?


Bom, versão resumida: porque ele é praticamente imortal.

Estudos comprovaram que os tardígrados sobrevivem bastante bem em qualquer ambiente, inclusive nos de condições mais extremas. Já se sabe que eles aguentam de boa desde o zero absoluto (que equivale a -272°C) até 151°C, bem como aguentam uma pressão até seis vezes maior do que a dos pontos mais fundos dos oceanos, e também níveis de radiação centenas de vezes maiores do que é letal para seres humanos. Ah, e também aguentam o vácuo do espaço sem qualquer tipo de proteção (sério, mandaram os bichos pro espaço). Foi após essa constatação que surgiu a teoria de que esse animal teria origem fora do planeta e se estabeleceu aqui.

E... Eles também aguentam ficar sem água e comida por mais de 10 anos (sim, você leu anos). Tardígrados preferem ambientes úmidos, mas aguentam bem os ambientes secos, também. Eles dão um jeito de se desidratar e entram em uma espécie de "hibernação", da qual acordam com uma única gota d'água (esse é truque que eles usam pra aguentar as baixas temperaturas e os níveis de radiação). Existe registro de um espécime que ficou nesse estado de hibernação por 120 anos. Pois é.


  • Certo, já tô com medo. Que tamanho tem esse bicho?!


Para nossa alegria, os tardígrados são basicamente microscópicos. Existem mais de mil espécies deles - a menor não passa de 0,1 mm e a maior atinge, no máximo 1,5 mm. Aquela imagem ali acima foi obtida com microscópio eletrônico - é um tardígrado passeando serelepe no musgo.


  • Musgo... Isso significa que eles comem plantinhas... Certo?


Bom... também. Eles se alimentam de células vegetais e algas, às vezes bactérias, mas algumas espécies são predatórias (elas só comem alguns invertebrados pequenos). Nós estamos provavelmente salvos de um apocalipse tardígrado, mas, se eles fossem maiores, imagino que a gente deveria se preocupar.


Fonte: Inquisitr


  • E onde eu encontro esses tardígrados, pra montar o meu exército?


Em todo lugar, literalmente. Eles estão no Himalaia (a 6 km de altitude), no fundo dos oceanos (a 4 km de profundidade), nos polos glaciais e nas regiões equatoriais. Procurem por eles em musgos e líquens, que é onde eles gostam mais de ficar pra comer, mas também dá pra encontrá-los em dunas, praias, em terra ou sedimentos de água salgada ou doce. 




pior que é até fofo



O nome tardígrado é um aportuguesamento do nome do filo a que os bichos pertencem, que, em latim, significa "passo lento"; mas também são conhecidos como ursos-d'água (porque se movem como ursos e até parecem com um... Se ursos tivessem oito patas). Foram descobertos em 1773, mas evidências fósseis os colocam na era Cambriana - 530 milhões de anos atrás. Se não estiverem no estado de hibernação mencionado mais acima, tardígrados só vivem algumas semanas. 














Fontes: Wikipedia | NASA: Astronomy Picture of the Day | Today I Found Out



*E, não, baratas não sobreviveriam a uma guerra nuclear. Elas aguentam 10 vezes mais radiação do que a gente, mas é só isso. Outros insetos, inclusive, aguentam bem mais.

Postagens mais visitadas deste blog

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

... e ainda mais livros interativos!

2014 está sendo um ano muuuito esquisito... Não sei se tá todo mundo com essa impressão, ou se eu só estou prestando atenção nas coisas esquisitas, mesmo.
De qualquer forma, comentei em alguma postagem anterior sobre a necessidade da terapia que não vou fazer, e como esses livros interativos que tanto estão na moda andam me ajudando a aguentar toda a esquisitice desse ano.
Depois de Destrua Este Diário, que não vou terminar, e Termine Este Livro, que já terminei, peguei outros dois lançamentos: Listografia, de Lisa Nola, e 1 Página de Cada Vez, de Adam J. Kurtz.


O Listografia eu havia visto pelo Pinterest e achei a proposta atrativa pra mim: listar a vida de acordo com os mais variados tópicos. Os temas vão desde coisas simples, como os lugares em que você já morou, o nome de todos os animais de estimação que você já teve, seus programas de TV favoritos, as cidades que você conhece, até assuntos mais reflexivos, como as coisas sobre você que quase ninguém sabe, seus maiores atos de b…

As curiosas origens de 4 famosos jogos de tabuleiro

Adaptado do artigo original do Mental Floss.



Jogos de tabuleiro são uma forma de entretenimento criada pelos egípcios há 5 mil anos e nunca saíram de moda, mesmo que atualmente tenham sido adaptados em vídeo games ou jogos para o celular. Aqui vão as origens de alguns dos sucessos mundiais favoritos:

Monopoly / Banco Imobiliário

Embora seja considerado um jogo que glorifica o capitalismo (tendo sido banido de países como a China e a antiga União Soviética), este clássico foi inventado para representar justamente a ideia oposta. A americana Elizabeth Magie era ativista contra o pagamento de impostos imobiliários, no fim do século 19. Segundo ela e outros simpatizantes, deveria haver apenas um imposto de propriedade, diminuindo assim a diferença de riqueza entre os senhorios e os inquilinos. Para demonstrar de uma maneira fácil como as coisas aconteciam na época, Lizzie patenteou, em 1904, um jogo chamado The Landlord's Game ("O jogo do senhorio"), cujo objetivo era acumula…