31/08/2015

Sugestões de leitura de 2015: Julho - Agosto

A maior parte dos livros que tenho lido este ano tem mais de 500 páginas. Isso pode explicar que eu, pela primeira vez em anos, provavelmente não vá conseguir atingir a meta anual dos 60 livros lidos. Bom, não é a quantidade que importa, certo?



▼▼▼▼▼

O Mundo de Gelo & Fogo: A história não contada de Westeros e As Crônicas de Gelo e Fogo
George R.R. Martin, Elio M. García Jr. e Linda Antonsson - Leya - 2014 - 326p.

Pra quem tem acompanhado As Crônicas de Gelo e Fogo com afinco - se interessando pelas histórias das Casas e as lendas contadas pelos personagens, reconhecendo brasões e nomes de espadas, conferindo os mapas de Westeros e Essos -, essa é uma leitura indispensável. Com a parceria dos fundadores do maior website dedicado à obra, Martin lançou este livro para finalmente esclarecer tudo o que foi apenas mencionado nos livros acerca da História e Geografia dos Sete Reinos: desde quem, afinal, foram os tão mencionados Primeiros Homens, os Ândalos e os Roinares, até a chegada dos Targaryen e o acompanhamento de todo o seu reinado em Westeros, rei por rei, até o regicídio do Rei Louco, ponto de onde começa ACdGeF. Fala também de todos os dragões que já deram a graça na época anterior à sua extinção, todas as muitas batalhas entre senhores que extinguiram várias Casas; a origem e história de cada uma das Casas principais, seus vassalos e castelos, bem como do povo selvagem;  uma abrangente passagem por todos os países de Essos e seus estranhos povos; e muito mais. Tem centenas de personagens novos, mas menciona vários dos nossos já conhecidos. O livro foi, supostamente, escrito por um meistre como presente ao Rei Tommen, é rica e belamente ilustrado (sério, as ilustrações são sensacionais), e colorido de forma que as páginas pareçam envelhecidas. Muito bacana de ler e lindo de se ter na estante.



O Rei do Inverno
Bernard Cornwell - Record - 2014 (1995) - 544p.
O Inimigo de Deus
Bernard Cornwell - Record - 2014 (1996) - 513p.




Era esta a coleção de Cornwell que eu estava querendo começar há tempos, e finalmente o fiz: As Crônicas de Artur, em que o brilhante autor de ficção histórica dá a sua versão da lenda do "rei" Artur baseado em evidências históricas. Coloquei rei entre aspas porque, segundo essa versão, Artur nunca chegou a ser realmente rei, mas era um guerreiro honrado e idealista que lutou pelo futuro e glória da Britânia e seu rei bebê, Mordred. O narrador da história é o velho monge Derfel, um saxão criado por druidas e sacerdotisas em Ynys Wydryn (que conhecemos por Avalon) que, em sua juventude, se tornou guerreiro e acompanhou seu senhor e amigo Artur nas batalhas pelo reino. Quem está familiarizado com a lenda vai reconhecer vários personagens, embora aqui eles estejam um tanto diferentes do que normalmente imaginamos deles - Merlin é enigmático e poderoso, mas muito espirituoso e sofre de grave déficit de atenção; Morgana não é a beldade retratada pela lenda, mas uma mulher bastante temida e que carrega as feias cicatrizes de um atentado contra sua vida; Lancelot não é nada do que somos levados a acreditar: é covarde, vaidoso, mentiroso e traidor; Guinevere não difere muito no que diz respeito à sua índole questionável, mas é descrita como uma mulher muito independente e poderosa, capaz de conseguir tudo o que quer; e Artur é retratado com tal paixão pelo autor sempre que mencionado que é impossível não percebermos o respeito de Cornwell pelo grande homem que torcemos que Artur tenha sido, caso tenha realmente existido. Uma personagem muito interessante é Nimue (que a lenda chama de Viviane), que passa por todo tipo de provação e se mostra sempre impressionante e, admito, assustadora. Outro que certamente tem meu coração é o gentil e corajoso Galahad, bem como a divertida rainha Igraine, para quem Derfel está narrando a história, e vários outros personagens. O segundo volume também inclui as lendas dos Tesouros da Britânia e do romance de Tristan e Isolda, tudo narrado daquela maneira menos fantástica do que histórica que é característica do autor. É uma obra típica de Cornwell, com os elementos que já conhecemos de outros de seus livros - as batalhas sangrentas, os diálogos divertidos, as mulheres fortes e os protagonistas perdidos na vida, à mercê do destino e que nunca podem fazer o que sonhavam em fazer. Prevejo muitas tragédias no terceiro e último volume. Devidamente recomendado.




Wild Cards: Ases Pelo Mundo
V.A. - Leya - 2015 (1988) - 540p.

Quarto volume da série de 22. Wild Cards continua sendo uma das minhas coisas favoritas na vida. Embora seja editado por George R.R. Martin, esse volume não conta com nenhum capítulo escrito por ele. (Para conhecer o enredo da série, veja a resenha dos primeiros livros aqui) Após os eventos trágicos que marcaram o aniversário de 40 anos do Dia da Carta Selvagem, no terceiro volume, o Dr. Tachyon resolveu finalmente fazer o levantamento de ases e curingas em outros países afetados pelo xenovírus. Com alguns dos ases e curingas sobreviventes, foi aos 5 continentes conhecê-los e analisar a forma como essas mutações afetaram suas vidas e a vida de suas comunidades. A cada país que visitam, são envolvidos em questões culturais e políticas locais, então temos um bom panorama da situação de cada um desses lugares nos anos 1980, além uma boa imersão cultural em vários lugares do mundo - tem até uma passadinha pelo Brasil. A missão, entretanto, não se mostrou tão simples quanto o planejado, justamente devido às questões culturais e políticas de cada lugar. Além disso, os ases e curingas que viajam juntos e se conhecem há tantos anos descobrem que, afinal, não sabem tanto assim um sobre o outro ou sobre si mesmos - o que comprova o quão pouco ainda se sabe sobre o vírus da carta selvagem. 




13 Incidentes Suspeitos
Lemony Snicket - Seguinte - 2014 - 244p.





Lançado paralelamente à coleção Só Perguntas Erradas, este livro reúne treze casos à parte que o jovem Lemony Snicket precisa investigar no bizarro vilarejo de Manchado-pelo-mar, onde está investigando um mistério de maior proporção. As soluções dos treze casos estão escondidas no fim do livro, mas são quase todos bem fáceis de resolver. Por mais que seja infantojuvenil, gosto muitíssimo do estilo de Lemony Snicket e sempre rio muito com seus livros (poxa, leiam logo as Desventuras em Série!).








Glossário:


Inglês de Rua: as gírias e os termos coloquiais usados pelos americanos
José Roberto A. Igreja & Robert C. Young - Disal - 2014 - 317p.

Continuo lendo na íntegra todo o meu material de consulta, para saber o exatamente o que tenho e onde consultar, quando necessário. Este é superlegal pra aprender as expressões informais mais utilizadas no inglês americano. Grande parte do que tem aqui eu já conhecia, graças ao meu hábito de ouvir muita música e assistir a muitos filmes e seriados, mas, ainda assim, aprendi algumas que nunca tinha ouvido (por exemplo, o hilário "cut the cheese" para se referir a flatular, hahaha!). O glossário vem em ordem alfabética, é claro, com os usos e as traduções, além de exemplos. No final tem o glossário português-inglês, caso o leitor esteja procurando um equivalente em inglês pra alguma gíria nossa. Só senti falta de duas coisas nesse livro: a fonética dos termos mais diferentes, pra gente saber como se pronuncia quando quiser dizer; e a região onde tais gírias são ditas, já que isso difere bastante de lugar pra lugar (os EUA é um país enorme, afinal) e, como existem várias expressões para se referir à mesma coisa, seria legal a gente saber onde poderia usar cada uma delas, se fosse o caso (afinal, se eu quiser soar natural entre os nativos, deveria falar como eles, certo?).



e-book:


The Lives of Dax
V.A. - Star Trek - 2002 - 400p.

O Universo Star Trek nos apresentou dezenas de raças alienígenas dos mais variados planetas de todos os quadrantes da galáxia - humanoides ou não, tecnologicamente avançadas ou ainda nos primeiros estágios de evolução, pacíficas ou hostis, intelectuais ou beligerantes. Em Deep Space Nine, um dos alienígenas do elenco principal era a tenente Jadzia Dax, oficial de Ciências da estação espacial. Jadzia era uma trill, do planeta de mesmo nome, e sua raça possui uma peculiar tradição: a missão de ser hospedeira de um simbionte inteligente. Se juntar a um desses simbiontes é uma grande honra e responsabilidade, então, não é qualquer trill que tem o direito de ser o hospedeiro de um. São necessários constantes testes de compatibilidade bioquímica e muitos anos de preparo psicológico e treinamento para a união - afinal, ao receber o simbionte, o hospedeiro adquire todas a memórias e até partes da personalidade dos hospedeiros anteriores, que o simbionte retém. Dax é o nome do simbionte unido à oficial Jadzia, seu oitavo hospedeiro, em seis das sete temporadas da série (e, depois dela, a Ezri), e, embora a história dos sete hospedeiros anteriores tenha sido brevemente contada no decorrer da série, este livro traz um conto de cada um dos nove hospedeiros de Dax. Pulando de hospedeiro em hospedeiro, com quem fica até a morte destes, Dax já viveu cerca de 400 anos, e já foi político, engenheiro, atleta, chefe da Comissão Trill de Simbiose, piloto de teste de naves da Federação, músico (psicopata, aliás), diplomata, oficial de Ciências e conselheiro, ocupando tanto homens quanto mulheres e, assim, adquirindo as habilidades e conhecimentos de todos eles e passando tudo isso aos hospedeiros posteriores. São ótimas histórias, escritas por roteiristas da série, que nos mostram mais sobre a cultura trill e nos fazem entender melhor o motivo pelo qual Dax é considerado tão importante entre os simbiontes e é tão respeitado pelos trills e pela Federação. Também foi bacana terem tido a liberdade de inserir outros personagens já conhecidos das outras séries nas histórias, como o querido Dr. Leonard McCoy, o Capitão Christopher Pike, a vulcana Saavik, e a enfermeira Christine Chapel (agora, doutora). Uma solução fantástica pra minha saudade de Deep Space Nine!


▼▼▼▼▼

Para mais de uma centena de sugestões, cliquem na tag "leitura" aqui abaixo do post ou no menu lá em cima!