Pular para o conteúdo principal

Volta, Sekhmet!

imagem de Sekhmet no templo de Kôm Ombo, Egito


ilustração de Jeff Dahl
Sekhmet é a deusa egípcia da guerra e destruição. É retratada com uma cabeça de leoa, a maior caçadora da natureza, e um vestido vermelho, para simbolizar o sangue. Foi criada por Rá, o Deus Sol, a partir do fogo de seus olhos, como uma arma de vingança para destruir os humanos que o desobedecessem. Considerada a deusa protetora dos faraós, seu nome significa "aquela que é poderosa", e dizem que foi o seu hálito que originou os desertos e que ela poderia lançar pragas contra aqueles que a irritassem. 

Segundo as histórias, Ra enviou Sekhmet na missão de destruir todos os humanos que conspiravam contra ele. A sede de sangue de Sekhmet, entretanto, era tão implacável, que a deusa se deixou levar e começou a devorar todos que encontrava. Como estava quase extinguindo a humanidade, Ra apelou para uma estratégia humilhante: inundou a terra com cerveja tingida de vermelho, para que ela pensasse que era sangue, o bebesse e a embriaguez a acalmasse. O plano funcionou e Sekhmet dormiu por três dias, o que cessou a matança.

Com base nessa história, os egípcios celebravam anualmente um festival de bebedeira com a intenção de "aplacar a ira de Sekhmet" e evitar futuras guerras. Evidências arqueológicas desses festivais foram encontradas, estimando a presença de dezenas de milhares de pessoas, e imagens da deusa sendo fartamente servida.

Sekhmet era uma deusa tão temida que, para aplacar sua ira, suas sacerdotisas confeccionavam uma imagem diferente da deusa por dia para a realização dos rituais diários. É estimado que mais de 700 estátuas de Sekhmet estavam no templo funerário de Amenhotep III, e alguns de seus templos até tinham leões domados de guarda. 

Apesar da imagem aterrorizante que passava, Sekhmet é muito mencionada no Livro dos Mortos como a protetora do Maat (balanço ou justiça) e considerada "Aquela que Ama o Maat e Odeia o Mal". 


quero :(




Postagens mais visitadas deste blog

Algumas das bandeiras mais interessantes do mundo

As bandeiras dos países do mundo são mais do que uma demonstração de cores e padrões: cada detalhe - a escolha e predominância das cores, as faixas, os símbolos, as formas - carrega um significado histórico e/ou cultural que ensina muito sobre o país representado. Selecionei para essa postagem algumas das histórias mais interessantes.
(Não vou falar da nossa Auriverde porque todos nós já estamos carequinhas, certo?)



Reino Unido Union Flag ou Union Jack (azul, vermelho e branco)
Essa bandeira não é a da Inglaterra, como muitos pensam, mas representa os quatro países que formam o Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Esse desenho é usado desde 1801, quando a Grã-Bretanha se uniu à Irlanda do Norte, e é uma mistura das bandeiras desses países: a cruz vermelha de São Jorge (patrono da Inglaterra) sobre a cruz branca de São Patrício (padroeiro da Irlanda), por sua vez sobre a cruz de Santo André (padroeiro da Escócia). O País de Gales não está representado na …

O Dia dos Namorados e a visão de romance por uma assexual arromântica

Vejo que isso vem mudando lentamente, mas, como regra geral, todo mundo é naturalmente criado e tratado como heterossexual (e, consequentemente, heterorromântico). Eu, claro, cresci com essa absoluta certeza e não questionei isso até meados dos meus 20 anos. Até então, achei que eu só era mais "devagar" pra certas coisas, mesmo. Mas vamos ter que voltar um pouco e compartilhar informação demais.
Como expliquei na página de educação e visibilidade, o fato das orientações sexual e romântica serem coisas separadas e muitas vezes não serem correspondentes é o que mais confunde quem demora a "sair do armário". Eu mesma ainda me vejo questionando ambas, embora esteja convencida de que estou, ao menos, em algum espectro de ambas (confira a página mencionada). Não posso falar por todos os assexuais arromânticos porque, obviamente, cada pessoa é diferente da outra e as coisas são diferentes pra todo mundo. Então vou falar por mim.
Embora só tenha percebido isso recentement…

Conhece o teste de personalidade Myers-Briggs?

O MBTI (Myers-Briggs Type Indicator) é um teste psicométrico altamente difundido pelo mundo, embora não seja completamente validado pela psicologia.
Baseadas nas teorias tipológicas propostas originalmente por Carl Jung, Katherine Briggs e sua filha Isabel Myers desenvolveram este indicador na época da Segunda Guerra com a intenção de que, com tal teste, as mulheres descobrissem que trabalhos poderiam desempenhar com mais eficiência e conforto de acordo com os aspectos das suas personalidades. 
O teste considera 16 tipos de personalidades, representados por siglas que são combinações de quatro dicotomias. São elas:


EXTROVERSÃO x INTROVERSÃO SENSORIAL x INTUIÇÃO RAZÃO (Thinking) x SENTIMENTO (Feeling) JULGAMENTO x PERCEPÇÃO

Os 16 tipos são, portanto (clique para ampliar):



Ao realizar o teste, que consiste de várias perguntas a respeito de suas preferências pessoais, o indivíduo é apresentado a um relatório com a sigla das quatro dicotomias que representam seu tipo de personalidade. Um tes…