Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2015

Sobre animais: 9 fatos populares que são mitos!

A gente sabe que os animais são incríveis e que a Evolução fez coisas maravilhosas para que eles pudessem sobreviver nesse mundão. Mas existem coisas que acreditamos sobre eles que são um pouco mais incríveis do que realmente são.
Peguei a ideia de uma postagem do List25 e selecionei alguns itens para pesquisar mais e compartilhar com vocês.

▼▼▼▼▼

O canibalismo sexual das fêmeas do louva-a-deus.




O canibalismo entre esses insetos já foi observado, mas é complicado determinar se é um comportamento normal, porque tais observações são feitas em cativeiro e os louva-a-deus são muito sensíveis a ele. As fêmeas, de fato, tentam (e, em um quarto das vezes, conseguem) comer a cabeça dos machos após a cópula, mas ainda não se sabe se isso é natural ou por que acontece. Observações feitas à distância com câmeras escondidas mostraram que, na natureza, as fêmeas não tentam canibalizar os parceiros após a reprodução, mas não se sabe determinar se é por causa do ambiente, da espécie de louva-a-deus …

Cover: " The House of the Rising Sun"

There is a house in New Orleans
They call The Rising Sun
And it's been the ruin of many a poor boy
And God, I know I'm one.

Essa é daquele tipo de música que ainda é tão regravada que todo mundo conhece, seja que versão de que artista for!
The House of the Rising Sun é uma canção folk muito antiga (dizem que a melodia original data do século XVII), e, às vezes, é chamada de Rising Sun Blues. Dependendo da versão que recebe, a letra sofre algumas alterações, mas, de modo geral, trata-se da história de alguém que passa maus bocados em Nova Orleans e implora a quem ouve que não vá para lá e sofra o mesmo destino.
A canção recebeu mais de 200 versões, de praticamente todos os principais artistas de folk e vários outros estilos. Vou listar as mais famosas ou diferentes.



Não se sabe quem compôs a letra original, mas a gravação mais antiga foi feita por Ashley e Foster em 1933. Ashley disse ter aprendido a música com o avô.


Em 1941, um dos mais importantes cantores americanos de folk, Wo…

50 coisas que eu amo fazer

(tema retirado de uma lista de propostas)

Topei esse desafio pra ver se eu consigo parar, por um momento, de achar que não faço nada de interessante na vida. E, olha, não foi fácil.




Começar um livro novo. Sempre me dá aquela sensaçãozinha de algo incrível esperando pra me surpreender.Postar aqui no blog. O processo de pesquisa e escrita é algo que adoro fazer, por menos que me dê feedback.Ouvir bandas que nunca ouvi antes. Vou nas listas de "artistas relacionados" no Spotify e procuro ouvir os que ainda não conhecia, e é sempre delicioso descobrir algo que eu acabo gostando.Ir ao cinema. Assistir aos filmes em casa é muito mais confortável, especialmente por não ter tanta gente enchendo minha paciência, mas é basicamente a única coisa divertida que faço fora de casa, então é sempre legal ir.Dançar (sozinha, no meu quarto). Em uma boate, a competição de quem fica mais tempo parado é acirrada entre os seguranças e mim, mas em casa eu invento coreografia até pra jingle. Bolo. Po…

2005 x 2015

(tema retirado de uma lista de propostas)

Compare sua vida hoje com o que era há 10 anos.
Às vezes eu acho a minha vida mais parada que o relógio da sala. Mas aí faço esses exercícios de comparação e vejo que tanta coisa mudou sem eu perceber...

▼▼▼▼▼

2005

Idade: 18 anos. Localização: Primeiro ano em Rio Verde. Estudos: Primeiro ano da faculdade de Biologia. Trabalho: No primeiro emprego, na biblioteca da Universidade. Hobbies: Acho que os mesmos de agora: ler, ouvir música, ir ao cinema. Na época eu saía mais pra passear e comer :B Aparência: Eu ainda não tinha clareado o tom do cabelo, e tinha recém-começado a fazer tatuagens (em 2005 eu tinha duas). Eu também costumava me vestir desgraçadamente, com camisetas largas e tênis, porque achava que era mais confortável e também pra me esconder um pouco. Gosto musical: Minha banda favorita era o Linkin Park e tudo o que eu ouvia nessa época era Nu Metal e depois, eventualmente, os outros tipos de metal. Outros: Foi o ano em que a Akira me adotou.


20…

Robert Liston, a faca mais rápida de Londres

Robert Liston é um daqueles caras que a História tentou imortalizar pelos seus fabulosos feitos pela Medicina, mas que a cultura popular sempre vai lembrar pelo que deu errado em sua brilhante carreira.

O Dr. Liston foi um médico escocês que se destacou na época e que é referência na área até hoje por ter sido um cirurgião de amputação eficientíssimo numa era em que ainda não existia a anestesia. 
Como não havia muito o que pudesse ser feito a respeito da dor de uma amputação, e também para preservar a vida do paciente, Liston sabia que os procedimentos deveriam ser realizados com a maior rapidez possível. Portanto, o homem foi descrito como "a faca mais rápida de West End": Liston era capaz de realizar amputações de certas partes em questão de segundos.
Liston sabia do talento que tinha e se gabava dele, e, por isso, era considerado rude e arrogante pelos colegas. Quando em ação, pedia para os espectadores cronometrarem os procedimentos, e era bastante insistente em rela…