02/09/2015

Robert Liston, a faca mais rápida de Londres

por Samuel John Stump, 1847
Robert Liston é um daqueles caras que a História tentou imortalizar pelos seus fabulosos feitos pela Medicina, mas que a cultura popular sempre vai lembrar pelo que deu errado em sua brilhante carreira.


O Dr. Liston foi um médico escocês que se destacou na época e que é referência na área até hoje por ter sido um cirurgião de amputação eficientíssimo numa era em que ainda não existia a anestesia. 

Como não havia muito o que pudesse ser feito a respeito da dor de uma amputação, e também para preservar a vida do paciente, Liston sabia que os procedimentos deveriam ser realizados com a maior rapidez possível. Portanto, o homem foi descrito como "a faca mais rápida de West End": Liston era capaz de realizar amputações de certas partes em questão de segundos.

Liston sabia do talento que tinha e se gabava dele, e, por isso, era considerado rude e arrogante pelos colegas. Quando em ação, pedia para os espectadores cronometrarem os procedimentos, e era bastante insistente em relação à esterilização dos instrumentos e da sala de cirurgia - o que era chocantemente visto como irrelevante no século XIX. Apesar da inimizade dos colegas, Liston era tido como uma pessoa muito ética e com fortes valores morais. Em determinado caso, o cirurgião descobriu que um colega guardava em sua sala o cadáver embalsamado de uma jovem que havia sido assassinada alguns meses antes (o tal colega era, inclusive, suspeito de cumplicidade no assassinato) e expunha o corpo de maneira humilhante. Liston, assim que soube, nocauteou o colega na frente de seus alunos e levou o cadáver embora para providenciar um funeral.

As contribuições de Robert Liston para a Medicina foram várias: foi pioneiro na Europa ao usar éter como anestésico, além de ter sido o inventor de diversos instrumentos cirúrgicos próprios para amputação que são usados até hoje.

foto por Hill & Adamson, ~1845
Entretanto, apesar de tudo, o nome do Dr. Robert Liston é atualmente associado aos seus casos mais famosos. Quatro deles são:

4. A remoção em quatro minutos de um tumor escrotal de aproximadamente 20kg. O paciente, antes da cirurgia, precisava andar por aí carregando essa parte afetada em um carrinho-de-mão...

3. Ao discutir com um colega de trabalho a respeito do tumor pulsante na garganta de um menino, houve a dúvida se se tratava de uma irritação grave de pele ou de um aneurisma na carótida. Liston desprezou a possibilidade de aneurisma, alegando que o paciente era novo demais pra isso, e passou a faca no tumor. O corte acertou a carótida, causando hemorragia arterial, e o menino morreu. 

2. Certa vez, Liston amputou uma perna em 2 minutos e meio. Infelizmente, na sua empolgação, acabou decepando também os testículos do paciente.

1. Seu caso mais famoso é, de longe, o mais bizarro. Por tentar amputar uma perna em menos de 2 minutos e meio (do caso anterior), o paciente acabou sofrendo uma gangrena e morreu. Durante o procedimento, Liston também acabou amputando, sem querer, os dedos do seu assistente - que também morreu por causa de gangrena. Não fosse o bastante, na hora de trocar os instrumentos ele acabou cortando sem querer o avental de um cirurgião que assistia. O homem, de tanto medo que sentiu do corte ter atravessado sua pele e atingido algum órgão vital, acabou morrendo do coração. Foi a única cirurgia da História com taxa de mortalidade de 300%.


Não obstante, por causa de sua rapidez, suas ferramentas e a esterilização, Robert Liston perdia poucos pacientes: 1 em 10, contra 1 em 4 de seus colegas. As pessoas que precisavam de amputação preferiam fazer o procedimento com ele e ficavam até dias em sua sala de espera para serem atendidos por ele. Liston atendia a todos e dava especial atenção àqueles a quem os colegas haviam rejeitado atendimento - o que também contribuiu para sua fama de exibido. 

A faca mais rápida de West End morreu em um acidente de barco, pouco tempo depois de sua primeira e única cirurgia com anestésico - aliás, a única a dar certo da Europa até bastante tempo depois, quando seus colegas finalmente aprenderam a usar a dosagem certa...

.

Fonte: Wikipedia | Mental Floss

2 comentários:

  1. Ahahaha! O ponto positivo é que suas taxas de acerto eram boas, mas os erros apontados foram bizarros.

    ResponderExcluir
  2. Caraca 300%
    Muito interessante o texto

    ResponderExcluir

Bom senso, respeito e educação são esperados e sempre bem-vindos nos comentários. Obrigada pela visita!