Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

2016, ou o ano que nunca vou entender

Como falar de 2016, esse ano que foi tão bizarro pra todo mundo? 
Talvez a gente nem devesse falar, mas só aceitar seu fim e esperar pelo melhor do próximo ciclo ao redor do Sol. Eu, entretanto, sempre acho que tenho que falar sobre as coisas. Acho que faz melhor botar tudo pra fora logo e esvaziar o peito pra abrir espaço pras próximas coisas, senão explode e faz sujeira.
Eu quero contar aqui sobre o ano tosco que tive. Ninguém é obrigado a ler, mas talvez tenha uma ou duas explicações sobre meu comportamento reprovável com a maioria das pessoas que conheço. 



Vamos começar com as desgraças. Aí eu fecho com o que teve de bom e fica aquele clima de final feliz.
2016 foi basicamente um ano de perdas. A gente nunca tá realmente preparado pra isso - do contrário não seriam perdas, só coisas que a gente deixou ir embora. Eu não gosto de ver as coisas indo embora, pois estão fora do meu controle e eu prezo muito, muito o meu controle.
A Luna, a cachorrinha doida que adotamos no fim do ano …

Desafio de Leitura 2016: Último relatório

Fim do desafio! Não cumpri todos os itens, como achei que aconteceria. Li mais de 50 livros mas, como continuei sorteando as próximas leituras, nem todas se encaixaram nos itens do desafio. Pra 2017, acho que vou seguir outro. Gostei dessa brincadeira.
Vamos ver quais foram as últimas leituras do ano:


▼▼▼▼▼
Ficção:




A Espada na Pedra T.H. White - Lafonte - 2013 (1938) - 254p. A Rainha do Ar e das Sombras T.H. White - Lafonte - 2013 (1939) - 148p.
O Cavaleiro Imperfeito
T.H. White - W11 - 2004 (1940) - 335p.
A Chama ao Vento
T.H. White - W11 - 2005 (1958) - 201p.
O Livro de Merlin
T.H. White - W11 - 2005 (1977) - 203p.

Estava há muito tempo procurando uma boa história sobre o Rei Arthur (que amo e respeito como se tivesse mesmo existido, e sempre espero que tenha), mas não sabia exatamente qual obra procurar. Sabia que a mais importante e completa história publicada é o clássico Le Mort D'Arthur, e comprei um com esse nome, mas descobri que não era o livro certo. Enfim, um dia estava len…

Meus álbuns favoritos de 2016

Este ano, como todos os outros, marcou algumas mudanças no mundo da música. Além de algumas bandas que deram um tempo ou encerraram de vez suas atividades (ninguém que eu fosse muito fã, dessa vez), talvez alguns grandes futuros sucessos tenham surgido. Também tivemos o falecimento de David Bowie, Prince, Leonard Cohen e tantos, tantos outros. 
E aí tivemos o lançamento de vários álbuns, dos quais destaco meus favoritos.
(Mais uma vez: não ouvi tudo que meus artistas favoritos lançaram. Alguns já não acompanho há um tempo. Outros até ouvi mas não gostei tanto assim.)

♫♫♫♫♫

Ellipsis Biffy Clyro alternative rock
O Biffy se tornou uma banda favorita e me acompanhou por todo esse difícil ano. Quando lançaram este álbum, fiz questão de tê-lo junto aos outros deles na minha coleção de CDs. Pela primeira vez estou ouvindo falar muito na banda por aqui, então espero que logo eles venham ao Brasil participar de algum festival que eu possa ir. O álbum já tem vários singles, inclusive o favorito d…